Menu
Busca sábado, 15 de agosto de 2020
(67) 99659-5905
SAÚDE&ESTÉTICA

Alzheimer: como lidar e quais são os fatores de risco?

03 outubro 2017 - 11h38Por G1 Bem Estar

O Alzheimer é uma doença que atinge um milhão de brasileiros. Normalmente, se manifesta com pequenos esquecimentos, depois surge a dificuldade em articular palavras, problemas na execução de atividades do dia a dia e evolui para alterações de comportamento.

A degeneração do cérebro começa, em média, aos 50 anos. Casos de Alzheimer precoce, antes dos 60 anos, tem maior ligação genética. Quando acontece mais tarde, acima dos 80 anos, tem como causa principal a própria idade. Por isso, cuidar do cérebro e do corpo ajuda a postergar as doenças degenerativas.

Não há uma definição quanto às causas do Alzheimer. A doença afeta o funcionamento do cérebro de modo lento e progressivo, caracterizada pelo comprometimento de duas ou mais funções como: memoria, linguagem, atenção, raciocínio lógico, julgamento, planejamento, graves o suficiente para interferir nas atividades da vida diária da pessoa.

Para evitar que o cérebro se ‘aposente’ é interessante adotar algumas estratégias: praticar atividade física; estimular a leitura; jogos como sudoku, palavras cruzadas. É muito importante exercitar o cérebro e socializar. O diagnóstico precoce é o melhor aliado para prolongar a qualidade de vida do paciente.

Como lidar com quem tem Alzheimer?

A família precisa ter informação, ler muito a respeito, pois os cuidados são intensos. O tratamento precisa ser individualizado e a família precisa ser paciente, entender que o comportamento da pessoa com Alzheimer independe da vontade dela. Quem cuida precisa estar bem, pois o desgaste é grande.

Os idosos são suscetíveis a distúrbios no humor, por isso podem ficar alterados e acabam irritando os familiares. É importante frisar que aquela pessoa não tem culpa de não se lembrar de nada ou de ter aquele comportamento, mas que ela já foi alguém muito produtiva e importante na sua vida.

Fatores de risco

- A idade é o mais reconhecido fator de risco;

- Estudos variados indicam que a influência genética pode representar de 1% a 5% dos casos;

- Alzheimer afeta mais a mulher do que o homem;

- Estilo de vida: hábitos como beber em excesso, fumar, dieta rica em gordura, estresse, sedentarismo podem ser ruins para a saúde em geral, especialmente a do cérebro.

A demência da doença de Alzheimer pode se apresentar em três fases: inicial (lapsos de memória para acontecimentos recentes), moderada (queixas se acentuam, assim como os demais domínios) e grave (agravamento dos sintomas, incapacidade de realizar as atividades da vida diária sozinho, etc).

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

PONTA PORÃ
Aos 40 anos, "Chuchu" foi executado com tiros de pistola 9 milímetros
PANDEMIA
Governo Federal executou menos da metade dos recursos para covid-19
SOCIAL
Dourados adquire ônibus para funcionar como CRAS ambulante
UNIGRAN
Acadêmico de Fisioterapia tem trabalho publicado em revista internacional
RIO BRILHANTE
Jovem flagra padrasto tentando invadir casa e se masturbando ao olhar para ela
AGRESSOR DE BOLSONARO
STJ mantém Adélio Bispo no presídio federal de Campo Grande
CORUMBÁ
Idosa de 74 anos é flagrada ao levar cocaína para o filho presidiário
FUTEBOL
Grêmio oficializa venda do atacante Everton Cebolinha para o Benfica
MEIO AMBIENTE
Paranaense é multado em R$ 55 mil por desmatamento ilegal de vegetação
JUSTIÇA
Consumidora que não recebeu móveis planejados será indenizada

Mais Lidas

DOURADOS
Preso no Ipê Roxo era investigado desde fevereiro por estupro do sobrinho
VIDA NOTURNA
“Estão passando fome”: profissionais do sexo sofrem com a pandemia em Dourados
DOURADOS
Com gritos de "pega ladrão", grupo é flagrado furtando carro no Jardim Paulista
DOURADOS
Decreto deve autorizar volta de cursos profissionalizantes e atividades práticas de universidades