Menu
Busca quinta, 21 de março de 2019
(67) 9860-3221
SAÚDE

A importância das avós para a sobrevivência da espécie humana

07 março 2019 - 09h55Por G1 Bem Estar

Para a ciência, sempre foi intrigante o fato de as mulheres entrarem na menopausa e deixarem de procriar muito antes do fim de suas vidas. Haveria uma explicação para isso, algum efeito benéfico para a evolução da espécie humana? Dois estudos, publicados há cerca de um mês na revista acadêmica “Current Biology”, apontam na mesma direção: ao deixar de ter seus próprios filhos, e passando a ajudar a cuidar dos netos, as avós tiveram papel fundamental para garantir a multiplicação dos humanos no planeta.

No entanto, os pesquisadores afirmam que há limites para a chamada “hipótese das avós”, como explica Virpi Lummaa, professora da University of Turku, na Finlândia, e integrante do grupo responsável por um dos trabalhos: “a ajuda das avós é relevante para famílias em todo o mundo, mas a oportunidade e habilidade para prestar esse auxílio estão relacionadas à idade da avó”. O time trabalhou com dados da era pré-industrial, preservados pelas igrejas do país: devido ao frio intenso, que afetava a agricultura, e a surtos de doenças, um terço da população finlandesa morria antes de completar 5 anos. A presença de avós com idades variando entre 50 e 75 anos aumentava a taxa de sobrevivência dos netos em até 30%. Entretanto, as mulheres acima dessa faixa etária, provavelmente já sofrendo com problemas de saúde, não desempenhavam o mesmo papel nas famílias.

O outro grupo que se dedicou ao tema pertence à Bishop´s University, do Canadá, e teve acesso a registros detalhados dos franceses que se fixaram em Quebec nos séculos 17 e 18. Os dados ratificaram a “hipótese das avós”, mas os benefícios dessa ajuda para garantir a sobrevivência dos netos dependiam da proximidade geográfica. “As mulheres que viviam com suas mães tinham mais filhos e um número maior de crianças vivia até os 15 anos”, afirmou o pesquisador Patrick Bergeron.

Embora já estejamos no século 21, a importância dessa ajuda não diminuiu: avós que pertencem à geração baby boomer contribuem financeiramente ou aliviando o estresse de pais com problemas para equilibrar a vida profissional e familiar. Em 2016, o Boston College publicou estudo mostrando os benefícios da longevidade para a relação entre avós e netos. É cada vez mais comum que essa convivência seja longa e com efeitos positivos para os dois lados. Para quem tem a oportunidade de viver as delícias dessa experiência, não posso deixar de repetir um mantra da coluna: cuide da saúde para saborear essa etapa plenamente.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Tesouro anuncia captação de recursos no exterior
POLÍCIA
Operação prende viúva acusada de planejar morte de empresário em Ivinhema
SAÚDE PÚBLICA
Governo põe em dia salários de trabalhadores do Hospital Regional de Ponta Porã
TRAGÉDIA
Dois alunos de escola em Suzano permanecem internados em São Paulo
DOURADOS
Tripla colisão deixa dois feridos em cruzamento movimentado
SOLIDARIEDADE
Contribuintes podem destinar parte do IR para casas de acolhimento infantil em Dourados
OPERAÇÃO PREGÃO
Investigações apontam assinatura de morta em contrato de empresa de refrigeração com prefeitura
CHUVARADA
Imasul emite alerta de possibilidade de inundação no rio Miranda
RIO BRILHANTE
Dono de oficina é baleado com tiros de pistola
FAMOSOS
Luana Piovani esclarece separação com Scooby: "Nossas vontades estão distintas"

Mais Lidas

PREJUÍZO
Chuva forte derruba árvores e deixa ruas alagadas em Dourados
IMPETUS
“Central de inteligência” do PCC que planejava matar servidores de MS é desarticulada na PED
PONTA PORÃ
Chuva forte causa transtornos e casal cai de moto em meio a enxurrada; veja vídeo
DOURADOS
Defesa Civil mantém alerta com “chuvarada” que deve continuar na região