Menu
Busca terça, 10 de dezembro de 2019
(67) 9860-3221
TEMPO

Virada de tempo não traz chuva expressiva, mas temperatura despenca quase 15°C em Dourados

22 outubro 2019 - 08h14Por Vinicios Araújo

‘Chuva que era bom, nada’. Esse foi o sentimento de muitos douradenses ansiosos pela chegada do aguaceiro previsto para ontem (21) na segunda maior cidade do Estado. 

Apesar da virada de tempo, com nuvens carregadas e céu nublado o dia todo, as precipitações não foram expressivas, acumulando apenas 4,6 milímetros. No entanto, a mudança no tempo fez as temperaturas despencaram 14,7°C em 12 horas. 

Segundo o Guia Clima da Embrapa Agropecuária Oeste, a máxima nos termômetros chegou aos 27,4ºC às 13h31 ontem (21). Cerca de 12h depois, a estação meteorológica registrou mínima 12,7ºC.

Nesta terça-feira (22) o dia amanheceu parcialmente nublado. De acordo com o Cptec (Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos) não há possibilidade chuva. A temperatura máxima hoje não deve ultrapassar os 26°C.

Até o momento, o mês de outubro acumulou apenas 21,3% da chuva estimada para o mês. Com base nos registros históricos, os meteorologistas da Embrapa esperavam que o período fosse beneficiado por 147,1 milímetros de chuva, no entanto em 22 dias o valor atingido não ultrapassou 31,4 milímetros. 

EM OUTRAS CIDADES

Diferente de Dourados, outras cidades no Estado foram atingidas por forte chuva, inclusive causando estragos. Um exemplo é Coxim, que ontem, segundo o G1, registrou 60,2 milímetros de chuva em apenas 1h15. 

O temporal deixou rastros por toda cidade, levando a Prefeitura a decretar estado de emergência. 

Conforme nota encaminhada pela gestão, em todas as regiões da cidade foram registradas enxurradas e alagamentos de grande intensidade e volume. Diversas residências foram afetadas em vários bairros. Foram também afetados os prédios públicos da Prefeitura, do Centro de Atenção Psicossocial – CAPS, o Ginásio Fernando Fontoura, o Núcleo de Apoio à Saúde da Família e o ESF Senhor Divino. 

O asfalto cedeu na avenida Virgínia Ferreira, Mato Grosso do Sul e Marcio Lima Nantes, e diversas vias não-pavimentadas sofreram erosões. Não houve registro de famílias desabrigadas, mas três famílias foram desalojadas, tendo sido encaminhadas para casas de familiares.

O muro do cemitério municipal também cedeu com a enxurrada.

Outra cidade que decretou estado de emergência foi Ribas do Rio Pardo, também no norte de MS. Segundo a Defesa Civil do Município, 150 famílias foram atingidas pela chuva. Ao todo, estão 50 desabrigadas. Os ventos no município chegaram a 130 km/h.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PARANAÍBA
Homem é preso tentando furtar caixa de cerveja de conveniência
ECONOMIA
Governo revisa economia com reforma da Previdência para R$ 855 bi
TRÊS LAGOAS
Trabalhador morre em turbina de hidrelétrica em MS e polícia investiga
PESQUISA
Oito em cada dez pessoas já leram notícias falsas em redes sociais
RIBAS DO RIO PARDO
Furtou caixa de som da prefeitura e foi preso por série de furtos
POLÍTICA
Comissão aprova projeto de Nelsinho Trad, que prevê ginástica laboral
PARANAÍBA
Homem é preso por furtar saco de cimento de Centro de Educação Infantil
RECEITA FEDERAL
Cerca de 700 mil contribuintes caíram na malha fina em 2019
SAÚDE
Enfermeira é flagrada dormindo em UPA e secretaria diz que era intervalo
PARCERIA
BB prorroga condições da Semana de Negociação até O fional do ano

Mais Lidas

FRONTEIRA
Três são indiciados pelo homicídio de adolescente esquartejado
RENÚNCIA FISCAL
Benefício fiscal para cerveja custou R$ 2,8 bilhões em quatro anos
SOLIDARIEDADE
Família de Gugu Liberato planeja campanha de doação de órgãos
POLÍTICA
Podemos decide expulsar o deputados Marco Feliciano do partido