25/01/2013 08h40

Viagem de Dourados à capital pela BR-163 vai custar R$ 30 de pedágio

 

.
 
Serão instaladas nas três rodovias concedidas à iniciativa privada em MS, 16 praças de pedágios
Foto: Divulgação Serão instaladas nas três rodovias concedidas à iniciativa privada em MS, 16 praças de pedágios
Foto: Divulgação

Adriano Moretto

Com a concessão de três estradas federais que cortam o Mato Grosso do Sul para a iniciativa privada, os motoristas que precisarem viajar saindo de Dourados rumo à Campo Grande pela BR-163, terão que desembolsar R$ 30,20 de pedágio, segundo a tabela de preços divulgada pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres).

O valor é correspondente ao trajeto de ida e volta entre as duas maiores cidades do Estado. Ainda conforme a agência, durante o caminho, haverá duas praças de pedágio, uma no km 314 da rodovia, próximo a Rio Brilhante e a outra perto da capital, no km 429.

Ainda segundo a tabela de valores divulgada, a primeira parada – no sentido Dourados – Campo Grande – custará R$ 7,20, enquanto a outra, R$ 7,90.

Aqueles que preferem não pagar, terão a opção de se deslocar pela MS-157 até Maracaju e de lá seguir pela MS-162 e MS-060, aumentando o trajeto em aproximadamente 34 km.

Sul e Paraná

Já os douradenses que precisam viajar para a região Sul do Mato Grosso do Sul ou o Paraná, desembolsarão um pouco mais para ir e voltar pela via, R$ 38,40 em pedágios.

Os pontos de pagamento estão nos municípios de Caarapó, R$ 7,10, Naviraí, R$ 7,30 e Mundo Novo, R$ 4,80, próximo da divisa com o Estado vizinho.

Concessões

De acordo com nota divulgada pela ANTT, os pontos a ser explorados após as concessões abrangem as BR’s 163, 262 e 267. A primeira será repassada de forma integral, enquanto as outras duas, apenas alguns trechos.

No total, mais de 1,4 mil quilômetros de rodovias serão privatizados em Mato Grosso do Sul, passando por 29 municípios. Elas fazem parte de um projeto do governo federal em modernizar as estradas estatais do país.

A cobrança do pedágio – terá 16 praças - só poderá acontecer após a conclusão dos trabalhos iniciais das concessionárias, incluindo a duplicação de pelo menos 10% de cada trecho. Ainda conforme a agência, o trajeto concedido deverá estar duplicado em até cinco anos após apresentada a empresa vencedora.

Melhorias

Ao todo, deverão ser implantadas nas estradas pedagiadas do Estado durante os 25 anos de direito de exploração, 120 interseções, 29 passarelas para a travessia de pedestres, quatro melhorias de acesso, o total de 45,4 km de vias marginais em travessia urbana e outros 20,4 km de contorno nos municípios de Caarapó, distrito de Vila Vargas em Dourados, Três Lagoas, Mundo Novo e Eldorado.

O edital para o processo de licitação deve ser lançado em março e o resultado seja divulgado em abril. As obras estão previstas para começar no segundo semestre deste ano.