Menu
Busca quarta, 17 de julho de 2019
(67) 9860-3221

Vereadores aprovam modificações em lei sem discussão com educadores

18 dezembro 2012 - 17h02

Na última sessão ordinária do ano, realizada na manhã desta terça-feira (18) na Câmara de Vereadores, os legisladores douradenses aprovaram em primeira votação o Projeto de Lei Complementar de número 13, imposto pelo Executivo fazendo alterações prejudiciais à readaptação dos servidores municipais.

A diretoria do Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação – Simted de Dourados realizou o acompanhamento das sessões desde o início de novembro na tentativa de evitar a votação sem uma conversa com os principais interessados nessas mudanças, os servidores.

No dia 27 do mês passado, o presidente do sindicato, João Azevedo, utilizou a tribuna da Casa de Leis e durante o seu discurso, propôs uma Audiência Pública aos vereadores, para debater o assunto.

Além da tentativa de convencer o legislativo sobre o debate com a categoria, a administração municipal vem ignorando um encontro com o Simted desde que o ex-secretário de Educação Walteir Betoni deixou o cargo, dando lugar à ex-secretária de Administração Marinísia Kiyomi Mizoguchi.

“Buscamos um diálogo com o poder público sem sucesso. Isso mostra o quanto eles estão despreocupados com a vida funcional dos servidores” disse o presidente do Simted.

A decisão tomada pelos legisladores de votarem favorável ao projeto e com exceção do vereador Elias que foi contrário e ainda pediu uma nova reunião com o Executivo, os demais foram favoráveis, convencidos de que o servidor não será prejudicado, já que tiveram uma audiência particular com os representantes da administração municipal.

Da maneira em que o projeto foi escrito, apresentado e aprovado, traz também algumas inconstitucionalidades e situações que implicam na carreira e na aposentadoria dos servidores.

Segundo um dos parágrafos do PL Complementar, datada de 7 de novembro de 2012, os servidores do município podem ser readaptados definitivamente e enquadrados em uma classe padrão, tendo que iniciar uma nova carreira .
Será feito um parecer jurídico especifico e constando a legitimidade das reclamações, será aberto um processo judicial contra a lei. Desde já o Simted alerta para segunda votação que acontecerá em sessão extraordinária, com custos para toda sociedade pagar.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PRAZO
Tribunal Regional do Trabalho encerra inscrições para Programa de Estágio
CAMPO GRANDE
Três homens em veículo furtado são perseguidos e presos pela Polícia
EDUCAÇÃO
UEMS abre inscrições para Pós em Educação Científica e Matemática
REUNIÃO
Bolsonaro vai à Argentina para participar da cúpula do Mercosul
PARANHOS
"Braço direito" de narcotraficante preso é executado a tiros na fronteira
TEMPO
Quarta-feira de sol com algumas nuvens em Dourados, não chove
SHOWBIZZ
De biquíni em Paraty, Mariana Ximenes suspira: "Pode já querer voltar?"
CAPITAL
Esposa de defensor público é encontrada morta em residência
POLÍCIA
Vítima de tiro do pai, estudante presta depoimento e diz que vai embora
TJ/MS
Coordenadora da Mulher debate violência de gênero em Genebra

Mais Lidas

DOURADOS
Coordenadora de Ceim é exonerada e pais fazem abaixo-assinado para tentar mantê-la
POLÍCIA
Investigação vê indícios de relação entre homicídios no Jardim Pantanal e Guanabara
DOURADOS
Assassinado em conveniência já cumpriu pena por tráfico e lavagem de dinheiro
DOURADOS
Upiran entrega carta de demissão a Délia e aguarda substituto para deixar Educação