Menu
Busca sexta, 20 de julho de 2018
(67) 9860-3221

Vereadores aprovam modificações em lei sem discussão com educadores

18 dezembro 2012 - 17h02

Na última sessão ordinária do ano, realizada na manhã desta terça-feira (18) na Câmara de Vereadores, os legisladores douradenses aprovaram em primeira votação o Projeto de Lei Complementar de número 13, imposto pelo Executivo fazendo alterações prejudiciais à readaptação dos servidores municipais.

A diretoria do Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação – Simted de Dourados realizou o acompanhamento das sessões desde o início de novembro na tentativa de evitar a votação sem uma conversa com os principais interessados nessas mudanças, os servidores.

No dia 27 do mês passado, o presidente do sindicato, João Azevedo, utilizou a tribuna da Casa de Leis e durante o seu discurso, propôs uma Audiência Pública aos vereadores, para debater o assunto.

Além da tentativa de convencer o legislativo sobre o debate com a categoria, a administração municipal vem ignorando um encontro com o Simted desde que o ex-secretário de Educação Walteir Betoni deixou o cargo, dando lugar à ex-secretária de Administração Marinísia Kiyomi Mizoguchi.

“Buscamos um diálogo com o poder público sem sucesso. Isso mostra o quanto eles estão despreocupados com a vida funcional dos servidores” disse o presidente do Simted.

A decisão tomada pelos legisladores de votarem favorável ao projeto e com exceção do vereador Elias que foi contrário e ainda pediu uma nova reunião com o Executivo, os demais foram favoráveis, convencidos de que o servidor não será prejudicado, já que tiveram uma audiência particular com os representantes da administração municipal.

Da maneira em que o projeto foi escrito, apresentado e aprovado, traz também algumas inconstitucionalidades e situações que implicam na carreira e na aposentadoria dos servidores.

Segundo um dos parágrafos do PL Complementar, datada de 7 de novembro de 2012, os servidores do município podem ser readaptados definitivamente e enquadrados em uma classe padrão, tendo que iniciar uma nova carreira .
Será feito um parecer jurídico especifico e constando a legitimidade das reclamações, será aberto um processo judicial contra a lei. Desde já o Simted alerta para segunda votação que acontecerá em sessão extraordinária, com custos para toda sociedade pagar.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SHOWBIZ
Após romper com Chay Suede, Laura Neiva posta foto sensual
AQUIDAUANA
Homem reage a assalto e é esfaqueado ao tentar recuperar carteira
FUTEBOL
Arbitral define os confrontos da quarta fase da Copa Assomasul
UFGD
Abertas inscrições para submissão e participação na Feira de Ciências
SANTOS
Receita apreende 650 quilos de cocaína em carga de soja a granel
COXIM
Casa de família de vice-prefeito é alvo de tiros durante a madrugada
COMPETIÇÃO
Amambai será a capital do som automotivo no fim de semana
EDUCAÇÃO
Termina amanhã prazo para adesão de estados ao Encceja Nacional
UFGD
Dourados será sede de Encontro Nacional de Gestão Ambiental
CAMPO GRANDE
OAB/MS abre procedimento contra advogada suspeita de golpe milionário

Mais Lidas

DOURADOS
Ladrões levaram mais de R$ 1,5 mil em assalto a padaria
DOURADOS
Polícia prende trio acusado de assaltar padaria no III Plano
OPERAÇÃO ECHELON
Facção tem "casa de apoio" para presos em MS
MARCELINO PIRES
Homem é lançado contra carro ao ser ameaçado com faca por assaltantes