Menu
Busca quinta, 19 de setembro de 2019
(67) 9860-3221
DOURADOS

Ramim rebate denúncia de suposto tráfico de influência em projeto habitacional

22 agosto 2019 - 10h47Por André Bento

O vereador Romualdo Ramim (PDT) rebateu a acusação de suposto tráfico de influência para beneficiar familiares e assessores em projeto habitacional em Dourados. Ao Dourados News, disse estranhar a denúncia protocolizada na manhã de quarta-feira (21) na Câmara Municipal e que pretende registrar queixa na Polícia Civil contra o denunciante.

O pedido de abertura de comissão processante foi feito por Marcos Cavalheiro, segundo quem Ramim teria exercido influência para que um de seus assessores, parente de terceiro grau, tivesse familiares beneficiados no Projeto Lote Urbanizado da Agência Estadual de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul, em convênio assinado com a Agência Municipal de Habitação de Dourados.

“É difícil para gente. Estou estranhando uma situação dessas porque hoje qualquer cidadão pode chegar lá na Câmara, não levanta a vida da pessoa. Sou nascido e criado em Dourados, na Cabeceira Alegre, sou de uma família humilde, virei vereador depois de 60 anos de idade, então é uma situação complicada, agora vai lá um cidadão na Câmara e protocola uma denúncia falando isso”, afirmou Ramim.

Segundo o vereador, a denúncia “não tem fundamento”. Ele reconheceu ter parentesco “lá da terceira geração” com o assessor citado na denúncia, mas garantiu não ter qualquer possibilidade de tráfico de influência para benefícios em projeto habitacional.

“Fui o mais votado da minha coligação, sou vereador, mas não morro de paixão por isso. Eu achei que era diferente. Eu sabia que não era fácil a vida do vereador, como de nenhum político. Agora, o que fica duro, minha filha chorou a noite inteira por conta de algo que eu não devo”, queixou-se.

Segundo a assessoria de imprensa da Câmara de Dourados, a denúncia dever ser recebida nesta quinta-feira (21) para a presidência da Casa, com cópias para todos os gabinetes. Somente depois o chefe do Legislativo, vereador Alan Guedes, deve decidir se o caso será levado ao Plenário do Palácio Jaguaribe ou arquivado.

Alvo de acusação semelhante feia pelo mesmo denunciante, o vereador Cido Medeiros (DEM) já se manifestou a respeito ontem mesmo ao Dourados News, quando disse estar tranquilo por não ter nada a dever.

“Não sabia que essa pessoa que trabalha comigo havia feito inscrições para as casas. Estou tranquilo, vou me justificar, não devo nada. Se a pessoa não tem casa e fez a inscrição, é problema dela, eu não tenho nada com isso”, relatou “Com essa denúncia estão colocando o próprio Ministério Público em xeque, já que é tudo averiguado por eles”, finalizou.

Outro parlamentar implicado em denúncia semelhante, Cirilo Ramão (MDB) foi procurado pelo Dourados News, mas uma assessora de seu gabinete que atendeu ligação da reportagem na manhã de hoje disse que ele não tem interesse em se manifestar sobre o caso.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Alvo da PF, Bezerra põe o cargo de líder do governo no Senado à disposição
CRIME AMBIENTAL
Grupo é multado em quase R$ 300 mil por desmatamento ilegal
QUEIMADAS
MS recebe suporte do Governo Federal para combate aos incêndios
TEMPO
Pancada de chuva não ameniza e ‘calorão’ continua em Dourados
BRASIL
Maia diz que Fundo Eleitoral é necessário para equilibrar campanhas
COETRAE-MS
Comissão para tratar da erradicação do trabalho escravo é instituída em MS
DOURADOS
Seminário sobre suicídio e violência na população LGBTs+ contou com três palestras nesta quinta
MS
Homem é autuado em R$ 107 mil por desmatamento ilegal
BRASIL
Aluno de 14 anos esfaqueia professor em escola na zona leste de SP
SELEÇÃO BRASILEIRA
Tite chama amanhã jogadores para amistosos de outubro

Mais Lidas

DOURADOS
De assaltante frustrado a autor de furto, jovem agora é apontado como assassino frio e cruel
DOURADOS
“Terror”: Empresário foi agredido e ameaçado de morte durante roubo de joias
CRIME BRUTAL
Após matar pai e filho, assassino arrancou cérebro de menor e manteve fogo aceso para queimar corpos
DOURADOS
Interno foge da PED durante trabalho de manutenção