Menu
Busca quinta, 19 de julho de 2018
(67) 9860-3221

UNIGRAN abre vagas para profissionais do ramo alimentício

30 maio 2011 - 07h52

A manipulação dos alimentos afeta diretamente na qualidade da alimentação. Para explicar sobre a importância de manusear corretamente os alimentos, o curso de Nutrição da UNIGRAN realiza uma capacitação para aqueles que manipulam alimentos. As inscrições devem ser feitas na coordenação de Nutrição, localizada no Bloco III da Instituição. Não há custo para o curso, mas as vagas são limitadas.

Entre as pessoas que podem se inscrever na capacitação estão as que trabalham em restaurantes, cantinas, lanchonetes, quiosques e em todos os outros estabelecimentos que fornecem alimentos.

A coordenadora de Nutrição, Rita de Cássia Mendes, fala dos riscos que a contaminação do alimento, que foi manipulado erroneamente, pode trazer à saúde. “Quando a gente fala em contaminação alimentar, devemos nos lembrar das DTA, que são as doenças transmitidas pelo alimento, às vezes as pessoas simplificam achando que é uma simples diarréia, mas dependendo do tipo do microorganismo pode levar até a morte da pessoa”, aponta.

A nutricionista explica, ainda, que a contaminação pode ser biológica, física ou química. “A física é quando se encontra no alimento objetos como plástico ou cabelo. A contaminação química é quando o alimento entra em contato com algum produto químico, podendo levar o consumidor a uma intoxicação e a biológica é por algum microorganismo”, explica Rita.

Para a acadêmica Eliane Clara, do 5° semestre de Nutrição, que está envolvida na orientação dos manipuladores de alimento, essa é uma oportunidade de ensinar e de aprender na prática o que foi visto nas aulas. “Com a conscientização as pessoas vão consumir alimentos livres de qualquer tipo de doença e contaminação, já que as pessoas que estão fornecendo os alimentos estarão mais capacitadas”, afirma a aluna.

A coordenadora conta também que a capacitação ensinará outras técnicas como, por exemplo, a “técnica de armazenamento, o controle de tempo e temperatura, o risco do reaproveitamento, então, além da parte da higiene, serão trabalhadas as técnicas que garantem um alimento seguro”, conclui. Quem quiser obter mais informações deve entrar em contato por meio de telefone (67) 3411 – 4164.

Deixe seu Comentário

Leia Também

VEGETAÇÃO NATIVA
Fazendeiro de Jardim é autuado em R$ 9,8 mil por desmatamento ilegal
BANCO CENTRAL
Quase 20% da população ainda guarda moedas em casa
MATO GROSSO DO SUL
Programa de Prevenção e Controle do Complexo teníase – cisticercose é criado em MS
PORTUÁRIO
Grupo quer ajuda do Estado para construir novo terminal em Porto Murtinho
EDUCAÇÃO
Alteração de dados no Fies: tire suas dúvidas
CAPACITAÇÃO
IEL apresenta a empresários soluções em gestão e treinamento de lideranças
OPERAÇÃO ECHELON
Facção tem "casa de apoio" para presos em MS
FRONTEIRA
Inquérito vai apurar qualidade da água fornecida para a população de Coronel Sapucaia
ECONOMIA
Soja responde por 16% das exportações brasileiras no semestre
SAÚDE
Apesar de "ambiente seguro", populares devem se alertar contra o sarampo em Dourados

Mais Lidas

DOURADOS
“Aqui é PCC!”, disseram atiradores que mataram dupla
DOURADOS
Maconha apreendida em caminhão e casa no Água Boa totalizou mais de 4,3t
CAMPO GRANDE
Douradense é preso acusado de ser mandante de tentativa de roubo de avião
PONTA PORÃ
Jovem diz que recebeu 25 kg de maconha como pagamento por sexo