12/09/2017 08h47

Travesti leva "carreirão" em briga por ponto de prostituição no Centro


Adriano Moretto e Osvaldo Duarte

Travesti identificada como Gabrieli procurou a Polícia Civil em Dourados para denunciar crime de rufianismo – quando se tenta tirar proveito de prostituição alheia. A suspeita foi identificada como Lorena, que também é travesti.

Conforme o boletim de ocorrência, há dias a vítima vem sendo cobrada em R$ 30 para poder ficar na avenida Joaquim Teixeira Alves. As ligações, segundo ela, são feitas sob forte ameaça, inclusive de morte, caso não pague o valor.

Ainda conforme Gabrieli, por duas vezes Lorena e cinco pessoas passaram num GM Celta e armados, a ameaçaram.

Na noite de segunda-feira (11), o grupo chegou a com pedaços de madeira, pedra e faca correram atrás da travesti, que só não foi espancada porque conseguiu fugir do local.

A polícia investiga o caso.

Envie seu Comentário