Menu
Busca segunda, 17 de junho de 2019
(67) 9860-3221
DOURADOS

“Tenho total desconhecimento desse pedido”, diz Junior sobre cassação

20 maio 2019 - 18h05Por Adriano Moretto e Gizele Almeida

O vereador Junior Rodrigues (PR) disse desconhecer o que motivou, por parte da advogada e ex-vereadora Virgínia Marta Magrini, o pedido de cassação do mandato do parlamentar por crime de responsabilidade político-administrativo. 

Ela embasa o documento com dados da CGU (Controladoria-Geral da União), relatando sobre uma possível ligação entre o ex-líder da prefeita Délia Razuk (PR) e a empresa Global Serv Prestadora de Serviços, na prestação de serviços de lavanderia junto a Funsaud (Fundação de Saúde de Dourados), que administra o Hospital da Vida e a UPA (Unidade de Pronto Atendimento).

Conforme Júnior, a defesa já está analisando o caso. “Desconheço os motivos, já passei para os meus advogados. Tenho total desconhecimento desses fatos e vamos tomar as atitudes que precisam ser tomadas”, relatou ao Dourados News no final da tarde desta segunda-feira (20/5).

O parlamentar disse ainda que aguardará o rito do processo pela Câmara e, caso não seja provado o envolvimento dele nas acusações, a autora da denúncia terá que ‘pagar’.

“Sei que existe algumas falácias a respeito do meu nome. Agora, daqui para frente, depende da posição da Casa. Se for provado que eu desviei dinheiro, é crime e tenho que pagar por ele. Não podemos viver em cima de contos, histórias. Se eu peguei o dinheiro ele tem que estar em algum lugar. Se ela [Virgínia Magrini] estiver com a razão, eu pagarei pelo que eu fiz, mas, se ela não estiver na razão, ela também vai ter que pagar pelas coisas que fala e assina”, pontuou. 

Denúncia

Documento protocolado no final da manhã desta segunda-feira pede a cassação do vereador Junior Rodrigues.

De acordo com o documento a qual o Dourados News teve acesso, a denunciante diz que ‘há fortes indícios de que exista uma verdadeira troca de favores neste relacionamento entre a atual gestora e seu líder na Câmara até dezembro de 2018’. 

Ela embasa a denúncia em relatos recentes da CGU (Controladoria-Geral da União), apontando para uma possível ligação entre o parlamentar e a empresa Global Serv Prestadora de Serviços, na prestação de serviços de lavanderia junto a Funsaud (Fundação de Saúde de Dourados), que administra o Hospital da Vida e a UPA (Unidade de Pronto Atendimento)

São pelo menos três contratos firmados, dois com dispensa de licitação e outro um pregão com suspeita de ter sido manipulado. Em todos os casos a Controladoria aponta para indícios de superfaturamento. 

Os integrantes da empresa contratada pela Funsaud, seriam ex-servidores lotados no gabinete do vereador e outra pessoa que trabalhou na campanha eleitoral de Júnior Rodrigues.

“Desta forma, resta comprovado, o favorecimento da empresa Bataline, que firmou duas dispensas de licitação indevidas e um pregão com indícios de manipulação com a prefeitura Municipal, graças ao bom trânsito (troca de favores) do líder vereador Júnior Rodrigues com a prefeita Délia Godoy Razuk”, finaliza o pedido. 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

FAMOSOS
Luísa Sonza se esquiva sobre saúde de Whindersson em encontro com a imprensa
BRASÍLIA
Conselho de Comunicação analisa pacote anticrime e liberdade de imprensa
CULTURA
Festival traz a Bonito espetáculos de dança, Bossa Nova e performances contemporâneas
POLÍCIA
Bolivianos tentam passar pela fronteira com cocaína e acabam presos
INTERNACIONAL
Apagão atinge 47,4 milhões de pessoas na Argentina e no Uruguai
ESPORTE
Com página virada, Seleção Feminina faz primeiro treino em Lille
CAMPO GRANDE
Arrastão e pancadaria em saída de festa termina com 6 adolescentes na delegacia
POLÍTICA
Presidente do BNDES pede demissão após críticas de Bolsonaro
SAÚDE
Em agosto, Governo do Estado e Hospital Regional reativam serviço de cirurgias bariátricas
RODA DE CONVERSA
Encontro reúne pessoas com ideias inovadoras em Dourados

Mais Lidas

POLÍCIA
Casal contratado para levar maconha até Campo Grande é preso em Dourados
FURTO
Jovem é preso enquanto furtava bicicleta dentro de residência em Dourados
ASSALTO
Pastor marido de deputada federal é executado no Rio
POLÍCIA
Após cinco mortes em uma semana, órgãos realizam operação na reserva indígena de Dourados