Menu
Busca quinta, 22 de agosto de 2019
(67) 9860-3221
ECONOMIA

Sem sobras da Páscoa, comércios descartam promoções de liquidação em Dourados

23 abril 2019 - 11h21Por Vinicios Araújo

A Páscoa passou e como todo ano sempre surge aquela expectativa com as promoções de liquidação. Mas, pelo visto, desta vez o douradense não terá muitas possibilidades de garantir os principais produtos da época com preços reduzidos. O fato é que os supermercados e lojas de chocolate não registraram sobras expressivas, descartando as ofertas para queima de estoque. 

Nesta manhã a reportagem visitou alguns estabelecimentos e constatou a ausência daqueles famosos mostruários de ovos e também dos grandes cartazes chamativos para ofertas em peixes. 

Em uma loja supermercadista localizada próximo ao Centro da cidade, o gerente Marcos Padovan garantiu venda completa nesta Páscoa. Ele detalhou neste ano a loja da rede em que ele gerencia, optou por reduzir a compra dos ovos em 10%. A preocupação foi com a baixa saída, mas no final das contas o que se viu foi um show de vendas. 

Ele acredita que com a alta do dólar, que teve cotação média de R$ 3,84 em março, os consumidores optaram por comprar chocolates no lado brasileiro da fronteira. Ele garante que o impacto positivo foi expressivo em toda rede de lojas ao qual ele atua. 

“Às vezes em um supermercado ou outro sobra alguma coisinha, aí mandam pra cá, a gente coloca pra venda. Mas num modo geral, todas as lojas saíram com saldo positivo neste ano”, disse.

Na venda dos peixes, Padovan também destacou vantagens, principalmente no Bacalhau. “Tivemos um resultado de 30% a mais na venda do Bacalhau comparado ao passado. Os peixes num geral saíram muito bem aqui. Não teve rescaldo de estoque”, disse.

Em outro comércio, desta vez na região do Jardim Novo Horizonte, o gerente Antônio Souza de Oliveira comentou que especificamente em ovos de chocolate e peixe, não houve registro além do esperado.

Ele confirma que no comércio não há uma cultura de investimento massivo sobre esses produtos, o que não resultou em um levantamento expressivo, porém ressaltou que setores como açougue e bebidas tiveram saída bem maior do que no ano passado.

“Temos uma cultura diferenciada aqui na loja, não investimos além do que já havíamos programado. Dessa forma conseguimos suprir o esperado nesses produtos específicos. Mas no geral o supermercado registrou um saldo bem vantajoso comparado à Páscoa passada, principalmente no açougue e bebidas”, disse.

Ainda falando de chocolate, a empresária Mara Trew, dona de uma franquia de chocolaterias em Dourados, disse que essa foi a melhor Páscoa nos últimos dois anos. Ela comentou que ampliou o estoque em mais de 3 mil ovos, comparado a 2018.

Na análise da empresária, competitividade e força da marca auxiliaram nos resultados positivos. “Não tivemos sobras, até os quebrados estão saindo. Acredito que a marca e os preços muito competitivos com outros fornecedores promoveram esse resultado”, comentou

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRÁFICO
Polícia apreende carretas com droga estimada em 5 toneladas
MS
Paciente deverá receber atendimento domiciliar pelo SUS
CAMPO GRANDE
Justiça concede tutela antecipada para que Estado deixe de realizar obra no Parque dos Poderes
BRASIL
Parecer da previdência dos militares será apresentado em setembro
DOURADOS
Igreja forma nova turma de músicos e apresenta concerto
COSTA RICA
Polícia encontra armas na casa de empresário suspeito de violência doméstica
ALERTA
Saúde confirma casos de sarampo em mais 7 estados
SANGUE FRIO
MPF recorre de sentença que absolveu dois acusados em uma das ações
LOMBADAS
Detran-MS negocia dívida e pede rescisão de contrato com empresa de radares no Estado
ECONOMIA
Dólar fecha em queda após início de nova atuação do BC no câmbio

Mais Lidas

BR-163
Pedaço de pneu na pista causou acidente com morte que envolveu quatro carretas
POLÍCIA
Travesti furta veículo e é presa em Dourados
CAARAPÓ
Colisão frontal entre carretas deixa um morto na BR-163
CAARAPÓ
Ferido em acidente com morte na BR-163 é transferido para Dourados