Menu
Busca terça, 15 de outubro de 2019
(67) 9860-3221
DOURADOS

Sem falar em reeleição, Délia diz acreditar que terá trabalho aprovado

08 outubro 2019 - 11h54Por André Bento

Consciente das críticas que recebe e dos desafios que tem pela frente no pouco mais de um ano de mandato, a prefeita de Dourados, Délia Razuk, evita falar em reeleição, mas afirma acreditar que terá o trabalho desenvolvido desde 2017 no comando do município aprovado pela população.

Na manhã desta terça-feira (8), durante a abertura da campanha de prevenção ao câncer de mama “Outubro Rosa”, em evento na Clínica de Atendimento à Mulher, a mandatária falou com exclusividade ao Dourados News, elencou conquistas importantes de seu governo e citou enfrentamentos que ninguém vê, porém fundamentais para o desenvolvimento do município.

“Eu sou uma pessoa que enfrenta. Quando entendo que o benefício vai ser maior, prefiro enfrentar a crítica naquele momento”, afirmou com relação à obra da Avenida Presidente Vargas, que passou seis meses bloqueada, de 2 de abril até 30 de setembro, após o colapso da rede de águas pluviais que passa sob a pista.

“Se fizéssemos um trabalho que em três ou quatro anos tivesse que ser refeito eu me sentiria muito mal como gestora. Preferi enfrentar as críticas e fizemos um trabalho de excelência”, pontuou.  

Embora a obra tenha sido financiada pelo Governo de Mato Grosso do Sul, por meio de convênio no valor de R$ 871.827,88 assinado em 16 de maio pela prefeita na capital do Estado, assessores dizem ser preciso reconhecer o papel da mandatária como articuladora para recebimento desses recursos.

Sobre as diferenças entre sua gestão interina iniciada quando presidia a Câmara, em outubro de 2010, e a atual, cita a crise financeira que afeta o Brasil. “Na verdade, tudo foi uma questão financeira. Quando entrei naquele período, ficamos 120 dias, apesar de tudo que diziam as finanças do município estavam bem tranquilas. Agora, quando entramos, tivemos muitos enfrentamentos. Não só de Dourados, mas o país inteiro passa por essa crise financeira, com queda de recursos e a cidade cresceu muito”, detalha.

Nesse aspecto, menciona os desafios na saúde. “Hoje atendemos na nossa saúde os 33 municípios e é impactante para Dourados, porque se fizer uma análise do que atendemos no Hospital da Vida, mais de 60% são pacientes de outras cidades. Isso impacta muito e estamos procurando solucionar buscando entendimento com nosso ministro, que já em um discurso em Campo Grande, foi muito enfático, falando que Dourados é uma cidade como Campo Grande, que atende quase 1 milhão de habitantes na alta complexidade, e o valor que eles recebem é muito maior. Nós estamos fazendo esse enfrentamento”, pondera.

Em outra frente, garantiu que tem cumprido a promessa de restaurar obras que ficaram por muito tempo abandonadas na cidade. “Estamos procurando cuidar das nossas coisas”, disse, citando a inauguração do Poupatempo, a reforma do Ginásio de Vila Vargas, a construção da sede própria da Secretaria Municipal de Educação, a entrega das mais de 200 casas do Residencial Guassu, o Honório Almirão, além da reforma do PAM.

Além disso, ressalta que a Avenida Hayel Bon Faker, que passa por revitalização do trecho compreendido entre a Avenida Marcelino Pires (Estaca 173 + 0,00) e a Rodovia BR-163 (Estaca 0 + 0,00), ao custo de R$ 10.340.949,12, também financiados pelo Estado, foi uma preocupação sua.

“Quando estava sendo feito o recapeamento até a Marcelino Pires falei que não queria só isso para o trecho que vai até o Trevo da Bandeira”, informou, detalhando que o governador Reinaldo Azambuja e o vice-governador Murilo Zauith têm sido parceiros importantes para transformar Dourados nos próximos anos.

“Espero que com o passar do tempo as pessoas também reconheçam nossos enfrentamentos, nossas lutas”, pontua. “Quando eu entrei, o primeiro enfrentamento foi para não permitir a construção de novos presídios em Dourados. Não poderia deixar Dourados se transformar numa cidade carcerária”, revela.

Questionada se acredita deixar um legado, foi enfática. “Pode ter certeza. Eu acredito sim, que nós vamos ter, não digo reconhecimento, mas ter nosso trabalho aprovado”.

Mesmo assim, não fala em reeleição. “Por enquanto nós estamos bem focados em nossa administração”, limitou-se a dizer, acrescentando que vai ser filiar ao PTB, em ato ainda sem data para acontecer, mas previsto para ter Dourados como palco.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Publicado decreto que regulamenta o trabalho temporário
DOURADOS
Ladrão furta fiação de obra na feira livre
Agronegócio
Antes de plantar, MS já vendeu 26% da safra de soja
ASSEMBLEIA
Deputados devem votar nove projetos na sessão ordinária desta terça-feira
DOURADOS
Com licitação suspensa pelo TCE, prefeitura prorroga contrato de limpeza pública por R$ 7 milhões
SAÚDE
Transtornos de Ansiedade
AUMENTO NOS VALORES
Nova cota para compras em free shops começa em 2020, diz presidente
TRÊS LAGOAS
Corpo de empresário é encontrado após mais de 48h de buscas
NEGÓCIOS & CIA
Conheça O Curso De Educação Física (Graduação Plena) Da Unip Polo Dourados-Ms
VILA UBIRATAN
Gangue rouba homem próximo a escola

Mais Lidas

DOURADOS
Comandante da Guarda manda recolher modelos de espingardas que causaram morte de homem
CORUMBÁ
Corpos de trabalhadores mortos em fazenda são levados para Guia Lopes
DOURADOS
Homem é espancado por grupo no Centro durante roubo
PEDRO JUAN
Motorista de aplicativo é morto com 15 tiros na fronteira