Menu
Busca sexta, 21 de setembro de 2018
(67) 9860-3221
EDUCAÇÃO

?Reitoria da UFGD reforça apoio à greve dos docentes, técnicos e alunos

26 junho 2015 - 18h45

Da Redação

Em reunião na manhã desta sexta-feira (26), a reitora da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Profa. Dra. Liane Calarge, destacou o apoio da reitoria à greve nacional das categorias de docentes, técnicos-administrativos em educação e alunos. A reunião aconteceu na Unidade 1 da UFGD, com representantes de professores, alunos e técnicos administrativos que fazem parte do Fórum Permanente sobre Pauta Local.

A reitora Liane Calarge inclusive propôs ao Fórum a produção até 06 de julho de um documento de apoio à UFGD contra os cortes do Governo Federal para a Educação, que a princípio seriam de 10% de corte no custeio e 47% de corte no investimento. Dias 08 e 09 de julho, a reitora participará de uma reunião da ANDIFES (Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior) que discutirá os cortes e também participará de um seminário sobre orçamento.

Em 13 de julho, a reitoria estará em reunião com o secretário executivo do Ministério da Educação (MEC), em Brasília, para tratar especificamente da UFGD e dos cortes na universidade. A partir daí poderá dar um posicionamento sobre o impacto dessa redução na UFGD. Por ora, uma das percepções é de que não haverá recursos para novas obras, já que 47% dos investimentos serão cortados e o restante seria utilizado para concluir as obras em andamento.

Suspensão do Calendário

Já sobre a suspensão do calendário acadêmico de graduação, tanto a reitora quanto o vice-reitor, Márcio Eduardo de Barros, se manifestaram favoráveis a essa ação, inclusive solicitaram um parecer jurídico da procuradoria sobre a suspensão.

Se o parecer jurídico consultivo apontar que não existiriam problemas nesse sentido, a reitoria encaminharia a suspensão do calendário acadêmico de graduação para a pauta da reunião do CEPEC (Conselho de Ensino, Pesquisa, Extensão e Cultura), porém, se o parecer afirmar que os alunos e servidores podem ser prejudicados, o objetivo da reitoria é de que isso seja amplamente discutido e divulgado antes que a pauta da suspensão vá ao CEPEC.

No pior cenário, caso o Governo Federal decida pelo corte do ponto, a reitora Liane Calarge deixou claro que, por apoiar a greve e entender que é legítima, iria brigar em defesa do pagamento dos salários.

Sobre o calendário acadêmico da pós-graduação, a reitora chamou a atenção para a necessidade da discussão desse tema na Câmara de Pós-Graduação, por causa da falta de flexibilidade de prazos das pesquisas e dos órgãos como a CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) e FUNDECT (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia), entidades de fomento à pesquisa. A intenção é de que o Fórum participe da próxima reunião da Câmara.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TV
Fátima Bernardes nega boatos de ter reformado casa do agressor de Jair Bolsonaro
BRASIL
Dia da Árvore: desmatamento vem caindo, mas ainda há desafios
FRONTEIRA SEGURA
Ação conjunta apreende 40kg de maconha em Ponta Porã
AMISTOSOS
Tite convoca seleção com quatro novidades para próximos compromissos
ELEIÇÕES 2018
Instituto Ranking: Reinaldo 21,33%; Odilon 18,48% e Mochi 10,33%
ESTADO
Edital do Pnae para compra de hortifruti em Dourados é aberto
APÓS INCÊNDIO
MEC libera R$ 8,9 milhões para obras emergenciais no Museu Nacional
FUTEBOL
Trio de MS apita duelo da Série B nesta sexta
ARTIGO
Perdoar, sim
FRONTEIRA SEGURA
Exército e órgãos de segurança colocam 700 homens para combater crimes na fronteira de MS

Mais Lidas

DOURADOS
Polícia fecha entreposto de drogas e prende três no Jardim Colibri
DOURADOS
Esquema começou há 1 ano e maconha era armazenada em pneus
DOURADOS
PF apreende mais de 150 quilos de cocaína na Guaicurus
IVINHEMA
Mecânico morre ao ficar preso em cardan de caminhão