Menu
Busca terça, 21 de maio de 2019
(67) 9860-3221

Reitor da UFGD apresenta ao MEC projeto do Instituto de Pesquisas

04 dezembro 2012 - 12h37

Na semana passada, o reitor da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados), professor doutor Damião Duque de Farias, esteve em uma audiência com o ministro da Educação, Aloísio Mercadante, onde apresentou o projeto do Instituto de Pesquisas Ambientais e Tecnológicas da UFGD, que prevê a difusão de conhecimentos na área de serviços técnicos e para a transferência de conhecimentos tecnológicos na área de processos produtivos.

A audiência foi viabilizada pelo Senador da República Delcídio do Amaral (PT/MS), e também estavam no encontro o reitor da Universidade Estadual, Fábio Edir, e o deputado federal Antonio Carlos Biffi.

O Instituto de pesquisa, desenvolvimento e ensino, com base em laboratórios e oficinas, estará orientado para a inovação de materiais e tecnologias e a capacitação de pessoas para o trabalho. Ele será formado por três setores: o Núcleo de Pesquisas de Elementos da Natureza, o de Pesquisa e Caracterização Estrutural de Substâncias Orgânicas e o Núcleo de Avaliação e Desenvolvimento de Tecnologia e Produtos. Os investimentos serão de R$ 3,5 milhões somente na construção do prédio e a ideia a é colocá-lo em funcionamento em 2014.

O ministro Mercadante determinou que o corpo técnico do MEC analise os pedidos da UFGD e da Uems que, na oportunidade, também apresentou suas demandas.

###PISCICULTURA
Também na semana passada, a UFGD foi contemplada com a liberação de 2,78 milhões para a implantação de Centro de Piscicultura Experimental, Treinamento e Difusão Tecnológica da Grande Dourados. A liberação da verba pelo governo federal foi publicada no Diário Oficial da União e foi possível mediante a assinatura de Acordo de Cooperação Técnica entre o reitor Damião Duque de Farias e o Ministério da Pesca e Aquicultura.

A implantação do Centro faz parte do objetivo proposto pelo Plano Estratégico para Desenvolvimento da Cadeia do Pescado no Território da Grande Dourados, desenvolvido pelo Grupo de Trabalho Territorial para o Fortalecimento da Cadeia do Pescado (GTT Pescado), do qual a UFGD é integrante.

O plano tem como metas, entre outros itens, incorporar 700 agricultores familiares na atividade da piscicultura, elevar a produtividade para sete toneladas por hectare ao ano, num total de 13 mil toneladas anualmente, e fornecer pescado para a merenda escolar da rede pública, além de incentivar o aumento do consumo no território da Grande Dourados e em Campo Grande.

Para tanto, é necessário investir na capacitação, treinamento e pesquisa voltados ao setor, o que vem a ser o objetivo do Centro. Ademais dos acadêmicos que poderão usufruir do espaço para aprendizagem e pesquisa, a comunidade da região, principalmente os trabalhadores que estão diretamente ligados à produção do pescado, terão oportunidades de interação com toda a cadeia produtiva, além de poderem ampliar suas práticas com as capacitações ofertadas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Presos fazem motim na PED em ala ocupada por membros de facção criminosa
LEGISLATIVO
Assembleia aprova lei que proíbe homenagem a torturadores em MS
COMER BEM
Como fazer a salada de frutas perfeita: 11 dicas para arrasar na receita
ENCONTRO
Semana Espírita de Dourados começa hoje com palestra no Municipal
BRASIL
Comissão derruba portaria que limita acesso à mamografia no SUS
TRÊS LAGOAS
Polícia prende homem com R$ 9 mil em notas falsas
SAÚDE
Suspender a menstruação é realmente benéfico?
IMUNIZAÇÃO
Vacinação atingiu mais de 70% do público alvo em Dourados
DECOR
6 tendências de decoração dos anos 90
ÁGUA CLARA
Ação apreende quase meia tonelada de maconha e prende "batedor"

Mais Lidas

ITAPORÃ
PM da reserva morre em acidente próximo a ponte do Rio Santa Maria
DOURADOS
Comissão vota contra o próprio parecer e Idenor se salva de cassação
EDUCAÇÃO
Inscrições do Encceja 2019 começam nesta segunda-feira
DOURADOS
Ex-líder da prefeita Délia Razuk é alvo de pedido de cassação