Menu
Busca segunda, 22 de julho de 2019
(67) 9860-3221
DOURADOS

Reforma da Previdência vai ser tema de audiência pública na Câmara

17 junho 2019 - 10h58Por Da Redação

A Câmara de Dourados realizará no próximo mês de julho uma Audiência Pública que tem como tema a Reforma da Previdência. O propositor do evento, vereador Elias Ishy, explica que o debate será sobre as reais mudanças na vida das famílias e os impactos no município.  Ele lembra que o direito de se aposentar foi garantido pela Constituição de 1988. “Quando uma pessoa perde a capacidade de trabalhar, ela receberá recursos necessários para uma vida digna”, afirma.

Segundo informações, em todo momento há mudanças quanto à reforma, o que às vezes pode servir para confundir o brasileiro, por isso a importância das mobilizações sociais e os debates, que forçaram a Comissão Especial da Câmara dos Deputados a fazerem alterações no texto original.
 
Na Previdência atual contribuem trabalhadores, empregadores e governo. No sistema anterior proposto na Reforma seria apenas o trabalhador, que ainda pagaria taxas para administrar o que seria uma “poupança”. Com isso, poderia receber nada ou menos que um salário mínimo de aposentadoria. O relato do deputado Samuel Moreira, no entanto, tirou a capitalização e alterou outros pontos, como a idade mínima, mas ainda pode sofrer alterações no parecer, pois o Governo enxerga uma brecha para que o sistema volte ao texto e o relator disse estar “aberto ao diálogo”.  

Segundo a Associação Nacional dos Fiscais da Receita Federal (Unafisco) o lucro dos bancos neste caso chegaria a R$ 388 bilhões por ano. Além disso, o Governo quer perdoar as dívidas previdenciárias das empresas do Agronegócio com o Funrural (Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural). O valor estimado em sonegação desse imposto pode chagar a R$ 17 bilhões.
 
É importante lembrar, de acordo com Ishy, que mais de 3,8 mil municípios brasileiros dependem dos valores recebidos por aposentados e pensionistas para movimentar a economia local e o país tem atualmente 13,4 milhões de desempregados, segundo o IBGE. “Com a economia em baixa, o desemprego aumentando e crescendo a informalidade, essas pessoas conseguiriam poupar? Como ficaria a vida das famílias? E a economia dos municípios?”, questiona.  
 
Como palestrantes, a Câmara recebe a economista do DIEESE/MS (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos de MS), Andreia Ferreira, e a advogada previdenciária, coordenadora adjunta do IBDP (Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário), Priscila Arraes Reino.

A atividade será no Plenário da Casa de Leis, com data e horário a serem confirmados. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

MARACAJU
Casal de goianos é preso em flagrante com 15 quilos de Skank na MS-164
AEROPORTO
Governador da Bahia diz que não irá a evento com Bolsonaro
CORUMBÁ
Homem armado é preso por importunar meninas e agredir mulher
ECONOMIA
Governo estuda liberar neste ano até R$ 500 por conta do FGTS
DESCAMINHO
Polícia apreende mais de 3.400 unidades de bebidas sem documentação
COPA DO BRASIL
Athletico e Internacional fazem último jogo em casa
DOURADOS
Homem sofre tentativa de homicídio ao ser baleado nas costas
POLÍTICA
Governador Azambuja recebe embaixador do Reino da Tailândia no Brasil
ACIDENTE
Após sofrer acidente no Paraguai, jovem morre em hospital na Capital
MEDALHA DE OURO
Judoca de MS conquista ouro no Pan-Americano e garante vaga no Mundial

Mais Lidas

DOURADOS
Homem morre após bater moto em carro parado na Marcelino Pires
AMAMBAI
Morto a tiros em frente a conveniência era 'braço direito' de Jarvis Pavão
RIBAS DO RIO PARDO
Avô e neta morrem após caminhonete bater de frente em carreta
CAPITAL
Acidente entre dois carros e carreta mata motorista na BR-163