Menu
Busca terça, 16 de outubro de 2018
(67) 9860-3221
DIGA NÃO AO CRIME

Projeto Diga Não ao Crime encerra ciclo de palestras nas escolas rurais de Dourados

06 setembro 2017 - 11h34

A Assessoria de Comunicação Social do 3º Batalhão de Polícia Militar de Dourados, atualmente coordenada pela 2º Tenente PM Marcela Coca, assessorada pelo 1º Sargento PM Julio CT Arguelho, em parceria com o setor de Educação do Campo da Secretaria de Educação de Dourados, coordenado pela professora Angelita Barros, divulgou esta semana o encerramento do ciclo de palestras do projeto DNC (Diga Não ao Crime).

O trabalho preventivo promovido pela Policia Militar de Dourados, visa inibir a iniciação criminal de jovens e adolescentes na faixa etária de 13 a 17 anos. Durante as palestras, os alunos do sexto ao nono ano das escolas foram instruídos com vídeos que mostram a ação de drogas como o crack, no organismo humano e as consequências criminais de viciados que se tornaram criminosos.

Foram ministrados ainda assuntos como a Lei do Menino Bernardo (Lei da Palmada), consequências do ciclo de uso de drogas, iniciação criminal e consequências criminais. (VICIO> CRIME> PRISÃO OU MORTE).

A coordenadora da Educação do Campo, Angelita Barros, diz que o Sargento Arguelho, atendendo a um pedido da SEMED (Secretaria Municipal de Educação), levou a mensagem do DNC a mais de 300 alunos durante o ciclo de palestras nos distritos.

"A primeira escola atendida foi a escola Coronel Firmino, em Macaúba, no início do mês de agosto. Durante o mês foram atendidas as escolas Ruy Gomes de Vila São Pedro, Padre Anchieta de Vila Formosa, Dom Aquino de Panambi, encerrando na escola Agrotécnica Padre André Capelli, com a presença da secretária Denise Portollann", listou Angelita.

Angelita ressalta ainda que o próximo passo é a ministração de palestras para os alunos da EJA (Educação para Jovens e Adultos), que está sob a coordenação da professora Eulália Rodrigues Saburá.

Sargento da PM em Dourados, Arguelho é o palestrante e idealizador do projeto. Ele diz que o trabalho preventivo visa salvar vidas, não somente dos ouvintes, mas também de familiares e amigos. "É necessário um trabalho contínuo para afastar nossos jovens e adolescentes das drogas e do crime, pois esse mundo os seduz e depois acaba com qualquer expectativa de futuro, tornando-os escravos do vício", disse o sargento.

O projeto deve ser expandido a todas as escolas da rede municipal de ensino no ano de 2018, com duas palestras anuais que devem ultrapassar a 250 horas de ministração preventiva.

"O maior investimento preventivo que podemos fazer em nossa sociedade é trabalhar juntos as escolas na formação moral e intelectual, elevando valores como a honestidade, amizade, ética, lealdade, respeito e solidariedade, para garantir que jovens e adolescente não se iludam com as facilidades oferecidas pelo mundo das drogas e do crime, principalmente na região fronteiriça do estado do MS", conclui o Sargento Arguelho.

O projeto pode ser conhecido através da fanpage do [Facebook](https://www.facebook.com/PROJETODNC) e também da [fanpage do 3º BPM](https://www.facebook.com/3bpmdourados) ou ainda pelos telefones 3902-2575 e 99624-6956.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SOLIDARIEDADE
Amambai se une na busca por idoso de 86 anos desaparecido
PROSEGUR
Oito brasileiros são condenados por mega-assalto no Paraguai
TRÁFICO
Jovens são flagrados com droga que seria entregue no Guarujá
ELEIÇÕES 2018
Denúncias de fraude em urnas serão registradas on-line
FUTEBOL
STJD nega recurso e Sassá está fora da final da Copa do Brasil
SHOWBIZ
Processado, Eduardo Costa rebate a ex e diz que ela quer se expor
UFGD
Abertas inscrições para 420 vagas em cursos de mestrado e doutorado
DECRETO DOS PORTOS
PF indicia Temer por corrupção, lavagem e organização criminosa
JUSTIÇA
Aérea é condenada a indenizar passageiros por malas danificadas
ELEIÇÕES 2018
Reinaldo vai ao TRE, que propõe campanha sobre erros na urna

Mais Lidas

DOURADOS
Família busca notícias de mulher que abandonou carro e embarcou na rodoviária
JARDIM MONTE LÍBANO
Policiais douradenses são presos por assalto a família
DOIS DIAS DEPOIS
Servidora pública é encontrada nos fundos de residência que estava para alugar
DOURADOS
Cinco anos após crime, acusados pela morte de vendedor douradense vão a júri popular