21/06/2014 14h37

Primeiro 'transhomem' do Brasil fala sobre diversidade em Dourados


Laurinda Pais
 
João Walter Nery durante palestra na Uems
foto: Ademir Almeida João Walter Nery durante palestra na Uems
foto: Ademir Almeida

A Uems (Estadual de Mato Grosso do Sul) realizou neste sábado (21) a palestra com João Walter Nery, primeira transhomem a ser operado no Brasil. Com o tema, “Diálogos sobre a transexualidade, sexualidade e escola", o projeto faz parte do Programa Mais Educação e finaliza o ciclo de debate do I Seminário de 2014, realizado no município.

Após o discurso realizado na Cidade Universitária pela manhã, João conversou com o Dourados News e disse que se considera uma 'cobaia humana'.

Segundo ele, o fato de ser o primeiro tanshomem a realizar a cirurgia de troca de sexo no país, não garante que ele não tenha problemas de ordem fisiológicos, “mas estou vivo, é o que realmente importa, não saberia viver uma vida de mentira,” disse em contato com a reportagem.

"A questão da transexualidade tem que ser tratada pelos pais e educadores de forma natural, reunindo as crianças, criando jogos que enalteça as diferenças entre as pessoas e elas mesmas, fazendo com que fale de si, o que querem como são e do que gostam de brincar. Que elas saibam e aceitem que todos somos diferente um do outro e, no entanto podemos ser feliz com tudo isso," afirmou João.

Ele abordou também a amplitude da discussão em relação ao ser homem ou mulher. Para ele, os fatores são muito mais amplos que o imaginado dentro da sociedade em que vivemos e destacou o crescimento das políticas desenvolvidas nas universidades para se combater o preconceito existente.

“Não somos só homem e mulher. A sexualidade humana é muito mais ampla do que essa noção, que varia em função da cultura e da época. A luta dos movimentos contra a homofobia tem crescido nos últimos anos e o que pude perceber que em Mato Grosso Do Sul e em Dourados e que as universidades, escolas e comissões para garantia de direitos tem se mobilizados para dar respaldo e visibilidade na questão dos transgêneros", destacou.

Em seguida ele completa. "O movimento LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros) tem feito muita coisa mudar em 30 anos".

No momento a luta é pela aprovação da Lei João Walter Nery, ou Lei de Identidade de Gênero, e de autoria dos deputados Jean Willys e Érika Kokay que tramita pelo Congresso Nacional.