Menu
Busca sexta, 23 de fevereiro de 2018
(67) 9860-3221
EDUCAÇÃO

Pesquisa avalia doenças infeciosas na reserva indígena de Dourados

09 novembro 2017 - 09h44Por Da Redação

Um estudo realizado pela UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) em parceria com a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e a Fundação Osvaldo Cruz, está avaliando o quadro da saúde da população indígena da Reserva de Dourados, especialmente no que se refere à prevalência de infecções sexualmente transmissíveis (ISTs).

O estudo que tem apoio do Governo do estado do Mato Grosso do Sul, da Pró Reitoria de Extensão e Cultura da UFGD, Distrito Sanitário Especial Indígena de Mato Grosso do Sul (DSEI/MS), Secretaria de Saúde do estado do Mato Grosso do Sul e do Ministério da Saúde, pretende levar até esta população, melhorias em saúde.

O projeto intitulado “Estudo multicêntrico de doenças infecciosas na população indígena da reserva de Dourados, Mato Grosso do Sul, Brasil”, é coordenado pela Prof.ª Dra. Simone Simionatto, da Faculdade de Ciências Biológicas e Ambientais da UFGD, e busca estimar a prevalência de doenças infecciosas na população indígena da reserva de Dourados, bem como identificar as variáveis associadas à aquisição e ao seu desenvolvimento, com intuito de se propor futuras intervenções em saúde pública, voltadas para a realidade desta população.

“Ao todo estão sendo ofertados à população exames para dez enfermidades, bem como atividades de educação em saúde”, afirma a coordenadora da ação. Já foram realizadas duas ações, as quais permitiram o atendimento de aproximadamente 500 pacientes e realização de mais de 1.500 exames até o momento, dentre eles, sífilis, HIV, hepatite B, hepatite C e PSA. Os pacientes positivos foram encaminhados para tratamento nos serviços de referência e acompanhados pelos serviços de saúde indígena.

O projeto vem sendo construído desde 2015 em parceria com o DSEI/MS, o Polo base DSEI de Dourados e a Secretaria de Saúde do estado do Mato Grosso do Sul, buscando integrar os serviços de saúde às atividades de pesquisa, ensino e extensão previstas no projeto.
 
A proposta também abrange educação em saúde, onde profissionais da área realizam atividades educativas com o intuito de promover o acesso da população indígena às informações sobre ISTs e seus riscos à saúde humana. A ação que tem como ponto forte a integração dos docentes, discentes e profissionais de saúde indígena através de ações de educação médica continuada, busca implementar projetos e ações assistenciais e educativas de caráter corretivo, preventivo e proativo, para melhoria da saúde e qualidade de vida à população indígena. Além disso, espera-se transferir o conhecimento científico gerado na Universidade atuando de forma integrada aos serviços de saúde, promovendo à prevenção de ISTs.

"Proporcionar aos discentes a vivência em equipes multiprofissionais em saúde faz parte da educação complementar dos alunos de Graduação e Pós-Graduação da UFGD e é papel da universidade oportunizar esta troca de saberes entre acadêmicos e a população”, afirma a Prof.ª Simone.

“A PROEX através do Programa UFGD + Saúde compreende a importância da interface Pesquisa e Extensão e apoia este Projeto, pois identifica a urgência de ações efetivas dentro das Aldeias indígenas, ou seja, o conhecimento gerado sendo aplicado efetivamente nas diferentes comunidades, considerando essencialmente suas respectivas demandas, para a melhoria de qualidade de vida da população. Com essa vivência todos ganham, com uma formação mais completa e cidadã”, afirma a Pró-Reitora de Extensão e Cultura Prof.ª Juliana Carrijo Mauad.

Acredita-se que os resultados obtidos com este estudo irão contribuir para determinar a prevalência e fatores de risco associados às principais doenças infeciosas que acometem a população indígena da reserva de Dourados/MS, contribuindo na proposição de futuras intervenções em saúde pública.

A UFGD objetiva ampliar estudos sobre a temática visando apoiar ações que visem a melhoria da qualidade de vida da população indígena.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ERRO
Diário Oficial traz convocação de três “fulanos”
DOURADOS
Para coordenador da Funai, afirmação de Bolsonaro “incita ódio e não ajuda em nada”
INDÁPOLIS/LAGOA BONITA
Após acidentes, polícia deve reforçar fiscalização na MS-276
LOTERIA
Mega-Sena pode pagar R$ 6,2 milhões amanhã
AGENDA
Governador participa de ação do Programa Vale Renda neste sábado
MS-276
Idoso morre atropelado ao tentar atravessar rodovia
PONTA PORÃ/DOURADOS
Dupla é presa com mais de 100kg de maconha na BR-463
CAMPO GRANDE
Funcionário morre em pátio de cargas de aeroporto após passar mal
DOURADOS
Semaf divulga lista de selecionados para “Projeto Peixe”
MAIS UM ACIDENTE
Atropelamento deixa um morto próximo a Lagoa Bonita

Mais Lidas

MS-276
Homem morre em acidente entre Indápolis e Lagoa Bonita
DOURADOS
Fundadora de creche vai à polícia após denúncia de agressão
DOURADOS
Mulher é baleada durante assalto na avenida Indaiá
AVENIDA INDAIÁ
Baleada em assalto em Dourados passa por cirurgia