Menu
Busca domingo, 21 de julho de 2019
(67) 9860-3221
INSEGURANÇA

Com 5 mortes, pedestres não se sentem seguros em Dourados

01 julho 2015 - 10h38

Com o passar dos anos a cidade cresce e o fluxo de veículos como carros, ônibus motocicletas e pedestres aumentam e com eles os riscos de acidente também. Em Dourados, aqueles que estão a pé dizem que não se sentem seguros no trânsito. Muitos alegam que os condutores não respeitam a sinalização e com isso, o cuidado ao atravessar a rua tem que ser redobrado. Porém, existem aqueles que abusam da sorte e se arriscam atravessando vias movimentadas fora do local destinado.

O Dourados News visitou a região central e pode acompanhar de perto a situação.

De janeiro até maio no município, 17 pedestres foram vítimas de acidente, dentre eles cinco foram fatais e os outros tiveram algum tipo de ferimento, de acordo com dados do setor de estatística divulgados pelo Detran (Departamento Estadual de Trânsito) de Dourados, causando insegurança para aqueles que trafegam a pé pela cidade.

É o caso da dona de casa Mariza Tomas,40, que ao travessar a rua redobra a atenção tanto com a sinalização quanto nos veículos.

“Eu não me sinto segura, as pessoas não respeitam a faixa de pedestre, não param. Várias vezes quando estava na faixa os carros continuaram o trajeto. Quando para, é bem próximo da pessoa”, conta a dona de casa.

Assim como a dona de casa, a técnica de enfermagem Eva Adalgisa Moreira da Silva, 51, fala que não se sente segura no trânsito de Dourados. Segundo ela os motoristas estão sempre com pressa e não respeitam os pedestres.

“Não me sinto segura, estão todos sempre com pressa não respeitam a sinalização. Também ando bastante de bicicleta e como a pé, tenho muito cuidado, pois eles não param. É complicado, tem que ter muita atenção se não acaba atropelada”, explica Eva.

O medo de transitar a pé pelas ruas do município também se reflete entre os internautas do jornal. A enquete proposta esta semana mostra que 88.08% dos votantes alegam insegurança nas ruas como pedestres, contra 11.92% que se sentem seguros [confira abaixo].

O ajudante de pedreiro conta que sempre respeita a sinalização assim como a preferência ao pedestre - Foto: Rodrigo Bossolani

CONDUTORES

A queixa dos pedestres é que alguns condutores não respeitam a sinalização, dando preferência aos pedestres, gerando insegurança e também facilitando a ocorrência desses casos.

Porém muitos alegam ter cuidados e respeitar o pedestre, como o ajudante de pedreiro, Edmilson Galdino da Silva,58. Ele conta que é condutor de carro e moto há mais de 10 anos e que sempre respeita a sinalização e a preferência para os pedestres.

“Eu cuido muito os pedestres, sempre com o limite de velocidade que é permitido para que não aconteça nada. E graças a Deus nunca tive nenhum problema. Paro antes da faixa, dando passagem para quem está atravessando a pé”, disse Edmilson.

A dona de casa, Francisca Souza da Silva, 57, fala que além de ser condutora também é pedestre e que desde que tirou a Carteira Nacional de Habilitação, procurar respeitar o direito de preferência ao pedestre.

“Eu dirijo e também sou pedestre e procuro tratar as pessoas no trânsito como eu gostaria de ser tratada e também para que não aconteça nenhum acidente”, explica a condutora.

CAMPANHAS

No mês de maio a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito de Dourados), fez campanhas de conscientização no trânsito com o ‘Maio Amarelo”, segundo informações do diretor presidente Ahmad Hassan Gebara. Ao todo foram feitas três blitz por semana, em vários pontos da cidade em que os agentes de trânsito orientavam tanto pedestres, quanto condutores.

“Foram ações feitas durante todo o mês é para conscientização das pessoas. Aconteceram palestras nas escolas, com alunos a partir de cinco anos, eles aprendem e acabam fiscalizando os pais”, disse o diretor.

Outra ação está programada para o mês de setembro em que acontece a Semana Nacional do Trânsito”, neste ano o tema será “Seja você a mudança”, que também irá orientar condutores e pedestres sobre as leis de trânsito.


MORTE AINDA SEM RESPONSÁVEL

Entre as vítimas está Jeferson de Oliveira Bueno, 25, o "Peruca", encontrado morto na madrugada do dia 23 de maio, na avenida Marcelino Pires, região da Cabeceira Alegre. A princípio a hipótese é de que ele teria sido vítima de homicídio, porém após investigação da polícia foi constatado que ele foi atropelado, [relembre o caso aqui](http://www.douradosnews.com.br/dourados/cameras-mostram-que-homem-morto-em-maio-foi-atropelado).

A descoberta foi mediante ao circuito de câmeras de segurança de estabelecimentos comerciais próximos ao local do acidente em que mostra o momento em que a vítima é colhida por uma caminhonete sendo arremessada contra o canteiro.

Até o momento o responsável pelo acidente não foi localizado.

Veja abaixo o vídeo do momento do atropelamento:

Internautas também relatam insegurança nas ruas de Dourados

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAU!
Sereia! Ex-BBB Carol Peixinho faz foto embaixo d'água e ganha elogios
PARANAÍBA
Caminhão bate frontalmente com motocicleta e rapaz morre em rodovia
MEIO AMBIENTE
Fazendeiro é multado em R$ 5,5 mil por exploração ilegal de madeira
DOURADOS
Garantidos recursos para 1ª etapa do Hospital da Mulher e da Criança
RIBAS DO RIO PARDO
Avô e neta morrem após caminhonete bater de frente em carreta
CONCURSO
Ao menos 12 órgãos abrem inscrições para preencher quase 800 vagas
AMAMBAI
Morto a tiros em frente a conveniência era 'braço direito' de Jarvis Pavão
FESTA
Arraiá Universitário da UFGD será realizado nos dias 02 e 03 de agosto
GENERAL OSÓRIO
Mulher de 57 anos é assaltada quando trafegava de bicicleta
PRAZO
Inscrição para professores fiscalizar provas do Enem termina amanhã

Mais Lidas

TRÂNSITO
Mulher morre após acidente entre carro e moto
DOURADOS
Guarda flagra rapaz empurrando moto e descobre que veículo era furtado
LAGUNA CARAPÃ
Homem chega alterado em casa, bate na mãe e é preso
CLONE
Veículo roubado no Brasil é recuperado com deputado paraguaio