Menu
Busca quarta, 20 de fevereiro de 2019
(67) 9860-3221
INSEGURANÇA

Com 5 mortes, pedestres não se sentem seguros em Dourados

01 julho 2015 - 10h38

Com o passar dos anos a cidade cresce e o fluxo de veículos como carros, ônibus motocicletas e pedestres aumentam e com eles os riscos de acidente também. Em Dourados, aqueles que estão a pé dizem que não se sentem seguros no trânsito. Muitos alegam que os condutores não respeitam a sinalização e com isso, o cuidado ao atravessar a rua tem que ser redobrado. Porém, existem aqueles que abusam da sorte e se arriscam atravessando vias movimentadas fora do local destinado.

O Dourados News visitou a região central e pode acompanhar de perto a situação.

De janeiro até maio no município, 17 pedestres foram vítimas de acidente, dentre eles cinco foram fatais e os outros tiveram algum tipo de ferimento, de acordo com dados do setor de estatística divulgados pelo Detran (Departamento Estadual de Trânsito) de Dourados, causando insegurança para aqueles que trafegam a pé pela cidade.

É o caso da dona de casa Mariza Tomas,40, que ao travessar a rua redobra a atenção tanto com a sinalização quanto nos veículos.

“Eu não me sinto segura, as pessoas não respeitam a faixa de pedestre, não param. Várias vezes quando estava na faixa os carros continuaram o trajeto. Quando para, é bem próximo da pessoa”, conta a dona de casa.

Assim como a dona de casa, a técnica de enfermagem Eva Adalgisa Moreira da Silva, 51, fala que não se sente segura no trânsito de Dourados. Segundo ela os motoristas estão sempre com pressa e não respeitam os pedestres.

“Não me sinto segura, estão todos sempre com pressa não respeitam a sinalização. Também ando bastante de bicicleta e como a pé, tenho muito cuidado, pois eles não param. É complicado, tem que ter muita atenção se não acaba atropelada”, explica Eva.

O medo de transitar a pé pelas ruas do município também se reflete entre os internautas do jornal. A enquete proposta esta semana mostra que 88.08% dos votantes alegam insegurança nas ruas como pedestres, contra 11.92% que se sentem seguros [confira abaixo].

O ajudante de pedreiro conta que sempre respeita a sinalização assim como a preferência ao pedestre - Foto: Rodrigo Bossolani

CONDUTORES

A queixa dos pedestres é que alguns condutores não respeitam a sinalização, dando preferência aos pedestres, gerando insegurança e também facilitando a ocorrência desses casos.

Porém muitos alegam ter cuidados e respeitar o pedestre, como o ajudante de pedreiro, Edmilson Galdino da Silva,58. Ele conta que é condutor de carro e moto há mais de 10 anos e que sempre respeita a sinalização e a preferência para os pedestres.

“Eu cuido muito os pedestres, sempre com o limite de velocidade que é permitido para que não aconteça nada. E graças a Deus nunca tive nenhum problema. Paro antes da faixa, dando passagem para quem está atravessando a pé”, disse Edmilson.

A dona de casa, Francisca Souza da Silva, 57, fala que além de ser condutora também é pedestre e que desde que tirou a Carteira Nacional de Habilitação, procurar respeitar o direito de preferência ao pedestre.

“Eu dirijo e também sou pedestre e procuro tratar as pessoas no trânsito como eu gostaria de ser tratada e também para que não aconteça nenhum acidente”, explica a condutora.

CAMPANHAS

No mês de maio a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito de Dourados), fez campanhas de conscientização no trânsito com o ‘Maio Amarelo”, segundo informações do diretor presidente Ahmad Hassan Gebara. Ao todo foram feitas três blitz por semana, em vários pontos da cidade em que os agentes de trânsito orientavam tanto pedestres, quanto condutores.

“Foram ações feitas durante todo o mês é para conscientização das pessoas. Aconteceram palestras nas escolas, com alunos a partir de cinco anos, eles aprendem e acabam fiscalizando os pais”, disse o diretor.

Outra ação está programada para o mês de setembro em que acontece a Semana Nacional do Trânsito”, neste ano o tema será “Seja você a mudança”, que também irá orientar condutores e pedestres sobre as leis de trânsito.


MORTE AINDA SEM RESPONSÁVEL

Entre as vítimas está Jeferson de Oliveira Bueno, 25, o "Peruca", encontrado morto na madrugada do dia 23 de maio, na avenida Marcelino Pires, região da Cabeceira Alegre. A princípio a hipótese é de que ele teria sido vítima de homicídio, porém após investigação da polícia foi constatado que ele foi atropelado, [relembre o caso aqui](http://www.douradosnews.com.br/dourados/cameras-mostram-que-homem-morto-em-maio-foi-atropelado).

A descoberta foi mediante ao circuito de câmeras de segurança de estabelecimentos comerciais próximos ao local do acidente em que mostra o momento em que a vítima é colhida por uma caminhonete sendo arremessada contra o canteiro.

Até o momento o responsável pelo acidente não foi localizado.

Veja abaixo o vídeo do momento do atropelamento:

Internautas também relatam insegurança nas ruas de Dourados

Deixe seu Comentário

Leia Também

THETAHEALING
Capital sedia curso sobre cura energética no final de semana
EM BRASÍLIA
Reforma da Previdência deve incluir interesses de estados e municípios, diz Reinaldo Azambuja
SUSTO
Cascavel é capturada em cômodo de casa na Capital; veja vídeo
DARUK
PF prende homem em operação contra pedofilia em MS
BRASIL
MEC vai rever texto da base de formação de professores
ASSEMBLEIA
Cota zero volta a ser debatida com sugestão de autorização para captura de jacarés
CAMPO GRANDE
Veneno em carne crua mata cinco animais na Capital
BRASIL
Gabaritos do Enade 2018 já estão disponíveis no site do Inep
MS
Concurso da Educação: Governo abre prazo para recurso das provas para administrativos
APARECIDA DO TABOADO
MPMS pede que Sanesul substitua tubulação que contenha amianto asbesto

Mais Lidas

CRIME EM 10 DE FEVEREIRO
Acusados de matar jovem a facadas em Dourados se apresentam à polícia
DOURADOS
"Lata de sardinha": universitários sofrem com ônibus lotados para chegar até Universidades
TRÁFICO
Trio é preso com mais de meia tonelada de cocaína
DOURADOS
Polícia busca imagens para chegar a motociclista que atropelou e matou criança