Menu
Busca sábado, 26 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
DOURADOS

Peças artísticas são marcadas com suástica, “17”, “Bolsonaro” e ilustrações obscenas na UEMS

19 outubro 2018 - 08h47Por Vinicios Araújo

Na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, uma campanha artística idealizada pelo Coletivo Feminino da UFGD e UEMS acabou danificada por manifestantes contrários às ideias apresentadas nas peças. 

A campanha falava de assédio, Outubro Rosa e combate à violência, porém, em menos de 24h, segundo Bi Miura, 26, artista responsável por uma das obras, o painel de “lambe-lambe” já havia sido todo marcado com ditos “17”, “Bolsonaro”, ilustrações obscenas e até uma suástica, símbolo utilizado para referenciar adeptos ao nazismo de Adolf Hitler.

“Nessa semana, algumas meninas que fariam uma intervenção de lambe-lambe dentro da universidade pública de Dourados vieram me pedir autorização para usar alguns desenhos. É claro, eu disse. Em menos de 24h, a intervenção sofreu uma nova intervenção. Eu realmente espero que quem tenha feito isso, não imagine a importância desse desenho na minha vida, na vida de minha mãe e de tantas outras mulheres brasileiras”, afirmou Bi Miura em seu perfil no Facebook. 

O desenho ao qual a jovem se refere teve uma repercussão nacional ao ser compartilhado no perfil no Instagram da revista Marie Claire BR. Ele foi criado após a mãe de Bi Miura ser diagnosticada com câncer de mama. A peça retrata uma mulher submetida a cirurgia para retirada da mama com a frase “Bonita é a mulher que luta. Formosura”.

A artista lamentou o fato e disse esperar que “quem tenha feito isso, não conheça realmente o que a suástica representa, e seu peso histórico. Eu realmente espero que quem tenha feito isso, tenha feito em tom de brincadeira, mesmo sendo de extremo mau gosto”.

O painel de “lambe-lambe”, como é chamada a exposição artística, fazia parte de uma campanha contra o assédio nas universidade. Ele foi instalado às 8h do dia 17 em um tapume de obras presente no pátio da UEMS. 

“Eu acho que respeito às opiniões é o mínimo que esperamos em uma sociedade. Qualquer incitação à violência deve ser repudiado”, disse a artista ao Dourados News. Ela também contou que o caso será levado ao Ministério Público Federal. 

UEMS

Na manhã desta sexta-feira (19) a assessoria de comunicação da UEMS afirmou que logo após a manifestação sobre as peças, alunos da universidade inseriram novas obras sobre as marcas deixadas. 

Em nota, a universidade afirmou “posicionamento contra quaisquer manifestações de  
desrespeito, violência e intolerância em suas dependências, tanto na  
cidade de Dourados, onde está localizada a sede, quanto em suas outras  
14 Unidades Universitárias”. 

Além disso, a UEMS ressaltou também a importância do ensino superior na formação de uma sociedade inclusiva. Considerando o atual cenário nacional, “a UEMS reafirma o seu posicionamento em prol da ética, da moralidade, da diversidade, da pluralidade de pensamento, dos direitos humanos e, principalmente, da democracia”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TV DOURADOS NEWS
IFMS abre 160 vagas para o curso de técnico integrado em Informática para internet
SAÚDE & BEM - ESTAR
Pandemia: o que será de nós, depois da máscara?
MARACAJU
Menina procura a avó e diz que foi obrigada a ver filmes pornográficos
CRISE AMBIENTAL
Papa cita na ONU 'perigosa situação da Amazônia e dos indígenas'
TAQUARUSSU
Ambiental autua quatro em R$ 8,4 mil e apreende 139 quilos de pescado
UEMS
Abertas inscrições para seleção de docentes temporários na área de Letras
TRÁFICO
Casal morador em Ponta Porã é preso com maconha em Minas Gerais
SAÚDE
Setembro Verde: Central de Transplantes realiza live no próximo domingo
POLÍCIA
“Ordem do presídio”, diz ladrão de 17 anos que atirou em caminhoneiro
FUTEBOL
STJD indefere pedido e confirma Palmeiras e Flamengo para domingo

Mais Lidas

POLÍCIA
Caminhoneiro de Dourados morre ao capotar na serra de Maracaju
PANDEMIA
Novo decreto diminui toque de recolher e libera venda de bebidas em bares até as 23h
PROSSEGUIR
Governo atualiza mapa da Covid e Dourados volta para "bandeira vermelha"
PONTA PORÃ
Polícia apreende comboio com contrabando avaliado em R$ 1 milhão