Menu
Busca quinta, 13 de dezembro de 2018
(67) 9860-3221
DOURADOS

Mutirão levará atendimentos em saúde à aldeia Jaguapiru

25 outubro 2017 - 17h20

No dia 10 de novembro será realizada a primeira edição da ação Ebserh Solidária, iniciativa que tem por objetivo levar atendimentos em saúde a comunidades em situação de vulnerabilidade social. Serão oferecidas consultas, exames e ações educativas a milhares de pacientes, com participação dos 39 hospitais universitários federais filiados à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh).

Em Dourados, o Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados (HU-UFGD), em parceria com a UFGD e a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), fará atendimentos na aldeia Jaguapiru, deslocando ao local parte de sua estrutura assistencial e colaboradores, acadêmicos e residentes que atuam em diversas áreas.

De acordo com a Sesai, são mais de 850 procedimentos em espera na fila da regulação, entre consultas, exames e cirurgias. O objetivo, de acordo com a superintendente do HU-UFGD, Mariana Croda, é fazer dessa ação o impulso inicial para zerar a demanda até o final do ano.
“Tanto no dia 10 de novembro, como nas semanas que antecedem e sucedem o mutirão, vamos priorizar nossos atendimentos para a população indígena. Trata-se de um esforço coletivo para que os casos levantados como prioritários pela Sesai, sejam de alguma forma analisados e resolvidos”, afirma a gestora.

A ação será feita em formato de mutirão, na Escola Indígena Tengatui Marangatu, e vem sendo articulada junto à Sesai para possibilitar a realização de consultas e exames, tanto na aldeia como no HU (no caso de estruturas que não podem ser transportadas até o local do mutirão). Além disso, serão ofertadas atividades educativas em saúde sobre diversos temas, voltadas a toda a comunidade do local, e momentos de recreação para crianças e adolescentes, organizados em parceria com a Unigran.

Serão atendidos pacientes indígenas das aldeias Jaguapiru, Bororó, Panambizinho e de acampamentos próximos. Os procedimentos incluirão consultas médicas em ginecologia, oftalmologia, otorrinolaringologia, pediatria e análise de risco cirúrgico para quem já possui indicação de cirurgia eletiva. Na área de diagnóstico, serão feitos exames laboratoriais e de imagem, entre eles ultrassonografia, raio-X, tomografia, além de eletrocardiogramas. Também haverá atendimentos em odontologia, fonoaudiologia e fisioterapia.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAMPO GRANDE
Cocaína é apreendida em fundo falso de carro de passeio
MEIO AMBIENTE
Medidas de contenção de erosão são tomadas para preservar rios de Bonito
UEMS
Auditório do campus de Dourados terá capacidade para mais de 800 lugares
SUSTENTABILIDADE
Centro cultural é construído com restos de andaime e pedras
DOURADOS
Ventania derruba fios de energia e morador reclama da demora em solucionar o problema
DOURADOS
Mesa Diretora da Câmara será votada hoje
DOURADOS
Vereadores presos são afastados pela Justiça e suplentes assumem hoje
BRASIL
PF cumpre mandado de busca em investigação de ameaça a Bolsonaro
ORDEM DO DIA
Deputados votam 23 projetos hoje, 14 em regime de urgência
INFORME PUBLICITÁRIO
Veja os 10 melhores produtos para refrescar o calor com a Leroy Merlin

Mais Lidas

DOURADOS
Idoso é preso por abusar de criança durante três anos: “ela fazia porque gostava”
REGIÃO
Rapaz é encontrado enforcado às margens da MS-156
DOURADOS
Jovem que matou namorada e filha é indiciado por duplo feminicídio
PANTANAL
Homem rodeado por jacarés é resgatado de riacho em MS