Menu
Busca sábado, 17 de novembro de 2018
(67) 9860-3221

Murilo espera que conflito agrário seja resolvido pela paz

26 maio 2011 - 15h07

Ao participar na manhã desta quinta-feira (26) do seminário sobre questões fundiárias promovido pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça), no auditório da Unigran, o prefeito de Dourados Murilo Zauith destacou que a paz deve ser o principal fator a ser buscado na tentativa de soluções para os conflitos agrários envolvendo índios e proprietários rurais.



O prefeito entende que são situações que devem ser solucionadas o mais rápido possível, mas sem violência e, com bom senso, evitando prejuízos para ambos os lados. O evento é uma realização do CNJ com apoio da prefeitura.



Murilo agradeceu por Dourados ter sido escolhida pelo CNJ para a realização desse importante evento, principalmente no momento em que a grande discussão gira em torno das demarcações de terras indígenas.



O prefeito esteve ao lado de diversas autoridades, como do governador André Puccinelli e do presidente da Funai Márcio Meira e destacou especialmente a presença da ministra corregedora do Conselho Nacional de Justiça, Eliana Calmon, e do ministro Luís Inácio Lucena Adams, advogado-geral da União.



Murilo recepcionou as autoridades no aeroporto municipal e acompanhou toda a programação do seminário no período da manhã.



Com eles e com o presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, Luiz Carlos Santini, o prefeito participou de uma reunião antes do início do evento, quando foram dados encaminhamentos a outras questões relacionadas à área indígena.



Para o prefeito, a presença das maiores autoridades do Judiciário em Dourados e, de outros segmentos ligados às duas partes envolvidas na questão, demonstra a preocupação de todos os poderes com o assunto e, a vontade de impedir que ocorram atos de violência. Segundo ele, se chegar a ponto de um confronto o prejuízo seria ainda para maior para todos os lados.



O prefeito esteve ao lado de diversas autoridades, como do governador André Puccinelli e do presidente da Funai Márcio Meira e destacou especialmente a presença da ministra corregedora do Conselho Nacional de Justiça, Eliana Calmon, e do ministro Luís Inácio Lucena Adams, advogado-geral da União.



Com eles e com o presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, Luiz Carlos Santini, o prefeito participou de uma reunião antes do início do evento, quando foram dados encaminhamentos a outras questões relacionadas à área indígena.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
União já pagou este ano R$ 3,5 bi em dívidas atrasadas dos estados
TRÊS LAGOAS
Homem cai em golpe ao tentar comprar carro na internet
MATO GROSSO DO SUL
Edital para inserção de jovens no mercado de trabalho está aberto até dezembro
Processo visa a seleção de entidades que possam atuar, em parceria com a SED, no acompanhamento de estudantes, matriculados no ensino médio, para a atuação profissional.
TV
Samantha Schmütz celebra papel dramático em 'Carcereiros': 'Porta para o público me ver de uma maneira diferente'
CAPITAL
Motorista sem CNH fura sinal, foge da polícia e acaba preso dentro de casa
BRASIL
Defensoria Pública pede à Justiça manutenção de regras do Mais Médicos
FAMOSA
Susana Vieira abre o jogo sobre luta contra a leucemia: “Perguntei ao médico quando vou morrer”
CAPITAL
Mais de 20 acidentes foram registrados nesta madrugada em Campo Grande
ANIVERSÁRIO
Paranhos comemora 31 anos neste sábado
CAMPO GRANDE
Temendo novo ataque, família restringe informações sobre saúde de rapaz baleado em atentado

Mais Lidas

DOURADOS
Carro fica submerso em túnel alagado e homem precisa quebrar o vidro para sair
DOURADOS
Chuva forte deixa ruas e até rodoviária alagada
TRÁFICO
Mulher é presa em Dourados com maconha e haxixe escondidos em painel de carro blindado
DOURADOS
“Nervoso e agradecendo a Deus”, conta bombeiro que socorreu jovem no túnel no Parque das Nações