Menu
Busca quinta, 18 de abril de 2019
(67) 9860-3221

Murilo espera que conflito agrário seja resolvido pela paz

26 maio 2011 - 15h07

Ao participar na manhã desta quinta-feira (26) do seminário sobre questões fundiárias promovido pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça), no auditório da Unigran, o prefeito de Dourados Murilo Zauith destacou que a paz deve ser o principal fator a ser buscado na tentativa de soluções para os conflitos agrários envolvendo índios e proprietários rurais.



O prefeito entende que são situações que devem ser solucionadas o mais rápido possível, mas sem violência e, com bom senso, evitando prejuízos para ambos os lados. O evento é uma realização do CNJ com apoio da prefeitura.



Murilo agradeceu por Dourados ter sido escolhida pelo CNJ para a realização desse importante evento, principalmente no momento em que a grande discussão gira em torno das demarcações de terras indígenas.



O prefeito esteve ao lado de diversas autoridades, como do governador André Puccinelli e do presidente da Funai Márcio Meira e destacou especialmente a presença da ministra corregedora do Conselho Nacional de Justiça, Eliana Calmon, e do ministro Luís Inácio Lucena Adams, advogado-geral da União.



Murilo recepcionou as autoridades no aeroporto municipal e acompanhou toda a programação do seminário no período da manhã.



Com eles e com o presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, Luiz Carlos Santini, o prefeito participou de uma reunião antes do início do evento, quando foram dados encaminhamentos a outras questões relacionadas à área indígena.



Para o prefeito, a presença das maiores autoridades do Judiciário em Dourados e, de outros segmentos ligados às duas partes envolvidas na questão, demonstra a preocupação de todos os poderes com o assunto e, a vontade de impedir que ocorram atos de violência. Segundo ele, se chegar a ponto de um confronto o prejuízo seria ainda para maior para todos os lados.



O prefeito esteve ao lado de diversas autoridades, como do governador André Puccinelli e do presidente da Funai Márcio Meira e destacou especialmente a presença da ministra corregedora do Conselho Nacional de Justiça, Eliana Calmon, e do ministro Luís Inácio Lucena Adams, advogado-geral da União.



Com eles e com o presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, Luiz Carlos Santini, o prefeito participou de uma reunião antes do início do evento, quando foram dados encaminhamentos a outras questões relacionadas à área indígena.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
AGU cobra R$ 2,1 bilhões desviados do setor público
GERAL
Programa de prevenção ‘Casal Grávido’ realiza mais uma edição com dicas para pais e mães
TRÊS LAGOAS
Gerente de empresa é multado em R$ 5 mil por armazenamento ilegal de agrotóxicos
INTERNACIONAL
Presença da Força Nacional em Moçambique é prorrogada até 7 de maio
TRÁFICO
Polícia encontra cocaína e skunk dentro de carreta
ESPORTE
Top 10 no circuito sul-mato-grossense de Boxe agita Capital no fim de semana
CUIDADOS
Especialistas alertam sobre bagagem solta no carro durante viagem
SIDROLÂNDIA
Polícia apreende mais de 1t de maconha em veículo furtado
INTERNACIONAL
Rússia confirma primeiro encontro entre Putin e Kim Jong-un
JUDICIÁRIO
Juiz de Dourados será empossado desembargador na próxima quarta

Mais Lidas

DOURADOS
Polícia prende dois e acaba com "tribunal” que poderia resultar em morte no Canaã I
DOURADOS
Corpo desovado no IV Plano é de homem que matou e jogou mulher dentro de poço há 6 anos
VIOLÊNCIA
Corpo é encontrado ‘ensacado’ em Dourados
DOURADOS
Homem foi espancado e enrolado em lençóis antes do corpo ser desovado no IV Plano