Menu
Busca quinta, 20 de setembro de 2018
(67) 9860-3221

Murilo espera que conflito agrário seja resolvido pela paz

26 maio 2011 - 15h07

Ao participar na manhã desta quinta-feira (26) do seminário sobre questões fundiárias promovido pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça), no auditório da Unigran, o prefeito de Dourados Murilo Zauith destacou que a paz deve ser o principal fator a ser buscado na tentativa de soluções para os conflitos agrários envolvendo índios e proprietários rurais.



O prefeito entende que são situações que devem ser solucionadas o mais rápido possível, mas sem violência e, com bom senso, evitando prejuízos para ambos os lados. O evento é uma realização do CNJ com apoio da prefeitura.



Murilo agradeceu por Dourados ter sido escolhida pelo CNJ para a realização desse importante evento, principalmente no momento em que a grande discussão gira em torno das demarcações de terras indígenas.



O prefeito esteve ao lado de diversas autoridades, como do governador André Puccinelli e do presidente da Funai Márcio Meira e destacou especialmente a presença da ministra corregedora do Conselho Nacional de Justiça, Eliana Calmon, e do ministro Luís Inácio Lucena Adams, advogado-geral da União.



Murilo recepcionou as autoridades no aeroporto municipal e acompanhou toda a programação do seminário no período da manhã.



Com eles e com o presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, Luiz Carlos Santini, o prefeito participou de uma reunião antes do início do evento, quando foram dados encaminhamentos a outras questões relacionadas à área indígena.



Para o prefeito, a presença das maiores autoridades do Judiciário em Dourados e, de outros segmentos ligados às duas partes envolvidas na questão, demonstra a preocupação de todos os poderes com o assunto e, a vontade de impedir que ocorram atos de violência. Segundo ele, se chegar a ponto de um confronto o prejuízo seria ainda para maior para todos os lados.



O prefeito esteve ao lado de diversas autoridades, como do governador André Puccinelli e do presidente da Funai Márcio Meira e destacou especialmente a presença da ministra corregedora do Conselho Nacional de Justiça, Eliana Calmon, e do ministro Luís Inácio Lucena Adams, advogado-geral da União.



Com eles e com o presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, Luiz Carlos Santini, o prefeito participou de uma reunião antes do início do evento, quando foram dados encaminhamentos a outras questões relacionadas à área indígena.

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAU
Fernanda D’avila posa com lingerie sensual em viagem com o marido
SEU DINHEIRO
Caixa libera consultas sobre PIS por assistente de voz em smartphones
TRÊS LAGOAS
Prefeitura abre inscrições para 352 vagas e salários de até R$ 6.684
CONMEBOL
CBF pede reparação ao Cruzeiro e a Dedé e investigação do VAR
ELEIÇÕES 2018
Em carta, FHC pede serenidade e união entre os partidos
MARACAJU
Bebê de apenas 11 dias morre e Bombeiros são acionados 5 horas depois
SETEMBRO AMARELO
Expotrânsito recebe visitação na Praça Antônio João até esta sexta
CORUMBÁ
Trabalhador é assassinado com várias facadas em estacionamento
EDUCAÇÃO
UEMS abre inscrições para o Mestrado em Ensino em Saúde
MUNDO NOVO
Integrante do PCC que fugiu de presídio é preso na região de fronteira

Mais Lidas

DOURADOS
Colisão frontal mata passageiro de caminhonete e deixa três pessoas feridas
DOURADOS
Homem esfaqueado pelo filho morre no Hospital da Vida
DOURADOS
Polícia fecha entreposto de drogas e prende três no Jardim Colibri
BR-163
Acidente envolvendo caminhão e caminhonete deixa dois em estado grave e um morto