Menu
Busca terça, 18 de junho de 2019
(67) 9860-3221
DOURADOS

Mudança de gestão não interromperá atendimentos em hospital, diz secretário

11 junho 2019 - 11h45Por Da Redação

O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende (PSDB), afirmou que os atendimentos do Hospital Regional de Cirurgias Eletivas não ficarão prejudicados com a troca da Organização Social que administra o local. Após a saída da Gamp, o Diário Oficial do Estado trouxe na segunda-feira (10/6), anúncio da contratação da Acqua (Ação, Cidadania, Qualidade Urbana e Ambiental), para substituí-la. 

Em nota – confira na íntegra abaixo -, Geraldo alega que a população terá à disposição os mesmos procedimentos ofertados, “com a previsão de que o quadro de colaboradores, entre médicos, enfermeiros e outros profissionais, em sua grande maioria, continuará o mesmo”, diz.

A substituição da Gamp ocorreu após pedido da própria instituição, conforme ofício encaminhado à Secretaria de Estado de Saúde, na qual a empresa propôs rescisão amigável do Contrato de Gestão, argumentando ter havido “quebra do fluxo de seu caixa”, que levaram ao descumprimento de compromissos, os quais, por sua vez, “geraram demandas judiciais que vêm afetando a administração dos contratos vigentes”.

Por conta da saída da Organização Social, continua nota da Secretaria de Estado de Saúde, “restou a opção prevista no Art. 12, I, da Lei Estadual nº 4.698/2015, que permite a contratação emergencial de outra organização social qualificada no âmbito do Estado, na mesma área de atuação, sem a necessidade de prévio chamamento público, pelo prazo de 180 dias consecutivos e ininterruptos, desde que a entidade adote formalmente como sua a proposta de trabalho do contrato de estão rescindido”.

Conforme mostrado ontem pelo Dourados News - veja aqui -, o contrato firmado entre o governo do Estado e a Acqua tem duração de seis meses ao valor de R$ 4.296.000,00. 

Veja nota na íntegra abaixo:

Secretaria de Estado de Saúde

Nota de esclarecimento

Tendo em vista a escolha de uma nova O.S. (Organização Social) para gerenciar o Hospital Regional de Cirurgias da Grande Dourados, o secretário de Estado de Saúde Geraldo Resende esclarece o seguinte:

–  Todo o atendimento e serviços prestados pelo Hospital Regional de Cirurgias da Grande Dourados não irão sofrer qualquer tipo de interrupção. A população, portanto, terá à disposição os mesmos procedimentos ofertados, com a previsão de que o quadro de  colaboradores, entre médicos, enfermeiros e outros profissionais, em sua grande maioria, continuará o mesmo.

– A substituição da O.S. Gamp está se dando por solicitação da própria instituição, conforme ofício encaminhado à Secretaria de Estado de Saúde, na qual a Gamp propõe rescisão amigável do Contrato de Gestão, argumentando ter havido “quebra do fluxo de caixa”, que levaram ao descumprimento de compromissos, os quais, por sua vez, “geraram demandas judiciais que vêm afetando a administração dos contratos vigentes”.

– Assim, restou a opção prevista no Art. 12, I, da Lei Estadual nº 4.698/2015, que permite a contratação emergencial de outra organização social qualificada no âmbito do Estado, na mesma área de atuação, sem a necessidade de prévio chamamento público, pelo prazo de 180 dias consecutivos e ininterruptos, desde que a entidade adote formalmente como sua a proposta de trabalho do contrato de estão rescindido.

Diante disto a Secretaria de Estado de Saúde decidiu pela contratação emergencial do Instituto Acqua, qualificado como Organização Social na área de saúde junto ao Estado de Mato Grosso do Sul, por meio do Decreto “E” nº 29 de outubro de 2015. Também determina as seguintes providências, além das já enunciadas acima:

1 – Seguindo orientação do Ministério Público do Trabalho, realizar “o pagamento direto dos salários vencidos e/ou vincendos e demais verbas trabalhistas (verbas rescisórias, FGTS e INSS) aos empregados da contratada (Gamp), procedendo-se, posteriormente, o desconto de tais valores na fatura dos serviços prestados”.

2 – a adoção das providências necessárias visando à realização de um novo chamamento público para celebração de um contrato de gestão com organização social com o objetivo de gerenciar, operacionalizar e executar as ações e serviços de saúde no Hospital Regional de Cirurgias da Grande Dourados.

3 – A Secretaria de Estado de Saúde está à disposição da sociedade e das autoridades para prestar quais outros esclarecimentos que se fizerem necessários, na certeza de que as medidas anunciadas acima têm o único objetivo de resguardar a legalidade dos atos públicos, bem como o interesse da população, especialmente dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Geraldo Resende Pereira

Secretário de Estado de Saúde

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

DIA 24
Luiza Brunet será empossada embaixadora do Mãos EmPENHAdas
RURAL
Plano Safra terá R$ 225,59 bilhões em créditos para agricultores
CAMPO GRANDE
Mulher vai ao salão de beleza e quando sai encontra veículo incendiado
POLÍTICA
Senado aprova parecer que pede suspensão dos decretos das armas
CAPITAL
Bebê pode ser a 2ª vítima de gripe em menos de 24 horas em MS
FUTEBOL
Peru vence e assume a liderança do grupo do Brasil na Copa América
JUDICIÁRIO
Procuradores definem lista tríplice para sucessão de Dodge na PGR
AQUIDAUANA
Polícia prende nove suspeitos de furtar 100 quilos de cocaína em delegacia
ECONOMIA
Portaria amplia autorização para trabalho aos domingos e feriados
RIO BRILHANTE
Traficante foge ao ver abordagem e abandona mais de 350kg de maconha

Mais Lidas

AQUIDAUANA
Douradense desaparece nas águas do rio Aquidauana durante banho
PARAGUAI
Motim termina com 10 mortos e presos queimados e decapitados
DOURADOS
Perseguição na Coronel Ponciano termina com homem preso e apreensão de mais de 700kg de maconha
MASSACRE EM SAN PEDRO
Ministro paraguaio promete expulsar membros do PCC após motim com 10 mortos