Menu
Busca sexta, 18 de outubro de 2019
(67) 9860-3221
SAÚDE PÚBLICA

Mandetta é recebido com protesto, diz ouvir indígenas e garante recursos para obras de hospitais em Dourados

08 março 2019 - 11h43Por Adriano Moretto e Vinícios Araújo

Cumprindo agenda na manhã desta sexta-feira (8/3) em Dourados, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), garantiu que não faltará recursos por parte do governo federal para o término das obras do Hospital da Mulher e da Criança, que funcionará anexo ao Hospital Universitário, e também para o Regional, construído em parceria com o governo do Estado às margens da BR-463. 

Em meio a protesto de indígenas e profissionais contrários a municipalização da saúde indígena, o ministro alegou estar disposto a debater o caso, mas deixou claro que atualmente o modelo usado pelo país é caro e com pouca eficiência. 

Ao chegar no HU acompanhado do secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende (PSDB), Mandetta atendeu a imprensa e visitou as obras da unidade que atenderá mulheres e crianças de toda a região. 

De acordo com ele, não há possibilidade de que as obras sejam paralisadas. “Não por falta de dinheiro”, relatou aos repórteres durante coletiva. 

“Essas duas unidades são prioridades para a região, assim como investimentos em outras cidades do MS (...) Há uma ordem do presidente Jair Bolsonaro para que não haja obras paradas (...) Não dá mais para improvisar e não dá mais para que Dourados não se consolide como polo de saúde. Hoje Campo Grande já se fadiga, então é necessário que esse polo, que é mais maduro, seja consolidado”, contou.

Sobre o custeio de outras fases, como aquisição de equipamentos e material humano, o ministro disse já ter se atentado ao fato. 

Na mesma linha de Mandetta, o secretário de Saúde Geraldo Resende afirmou acreditar que até o próximo ano, tanto o Hospital Regional, quanto o da Mulher e da Criança estejam atendendo a população da região.

“Aqui [Hospital da Mulher e da Criança] está sendo erguido talvez a melhor estrutura para atendimento à mulher da região Centro-Oeste. A obra está bastante avançada e queremos fazer todo o esforço para que tenha terminado já em meados do ano que vem. Tem recurso para a primeira etapa [Hospital Regional] e queremos que essa obra avance muito esse ano para junto do Hospital da Mulher, podermos ter em 2020 um novo patamar de saúde pública para Dourados e região”, contou o secretário.

Após caminhar pelo local, ambos se dirigem ao canteiro onde funcionará o Hospital Regional. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

EDUCAÇÃO
MEC remaneja recursos próprios para recompor orçamento das federais
CAMPO GRANDE
Polícia impede furto em farmácia e prende dois autores em flagrante
BODOQUENA
Caçadores são presos com carabina e jacaré abatido
FUTEBOL AMADOR
Copa Saúde Cassems define terceira colocação neste domingo
DIA DO MÉDICO
Médicos, presentes na Unimed desde a gestão até a consulta
ECONOMIA
Dólar fecha em queda nesta sexta, mas acumula alta na semana
DEBATES
Governador empossa Conselho Estadual de Cultura destacando valorização
AGENDA OFICIAL
Ministro anuncia mais R$ 10 milhões na saúde de Dourados e descarta novas UPA’s
MÚSICA
Dupla de MS completa 4 anos de carreira com show na Capital
ESTADO
MS sobe duas posições no Ranking da Competitividade e é 2º em crescimento no cenário nacional

Mais Lidas

BNH IV PLANO
Polícia investiga morte de bebê logo após parto em Dourados
DOURADOS
Com fim de contrato, empresa começa a retirar lombadas eletrônicas
DOURADOS
Pente-fino teve ‘bate-grade’ e apreendeu drogas, celulares e facas artesanais
DOURADOS
Ladrões invadem e fazem “limpa” em casas