Menu
Busca sábado, 17 de agosto de 2019
(67) 9860-3221
DOURADOS

Justiça nega pedido de indenização a indígenas após avião pulverizador aplicar agrotóxicos sobre comunidade

14 agosto 2019 - 14h50Por Da Redação

O Ministério Público Federal (MPF) em Mato Grosso do Sul (MS) estuda recurso contra decisão da 1ª Vara da Justiça Federal de Dourados, que considerou improcedente a ação por danos morais coletivos no valor de R$ 286.582,00 contra o piloto de uma empresa de aviação agrícola.

Eles são acusados de pulverizar agrotóxicos sobre o Território Indígena Guyra Kambi’y, na região de Dourados, em 6 de janeiro de 2015, afetando crianças e adultos da comunidade, que apresentaram dores de cabeça e garganta, diarréia e febre.

O MPF ajuizou ação civil pedindo o estabelecimento da multa, que iria ser revertida para programas de saúde e de educação, além do acompanhamento da saúde e monitoramento mensal da qualidade do solo e da água utilizada pela comunidade, durante 10 anos.

Na decisão, o magistrado aceitou a afirmação dos acusados, de que pulverizaram adubo foliar e não agrotóxico, e que a aeronave agrícola aplicou o produto a pelo menos 12 metros de distância do território indígena. Para ele, “há atividades que não podem ser suprimidas sem grave prejuízo à coletividade. O próprio combate à dengue, por exemplo, exige, muitas vezes, aplicação por pulverização de inseticida pelas ruas da cidade, para matar o mosquito”.                                

Para Justiça, aplicação única de agrotóxicos não é irregular

Para o magistrado, para causar dano à saúde, a aplicação de agrotóxico “deveria ser de forma não ocasional nem intermitente”. Ou seja, uma única aplicação de agrotóxico sobre aldeia indígena não é considerada irregularidade. Para o MPF, a Instrução Normativa nº 02/2008, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento é clara, ao determinar que não é permitida “a aplicação aérea de agrotóxicos em áreas situadas a uma distância mínima de 500 metros de povoações, cidades, vilas, bairros, de mananciais de captação de água para abastecimento de população”.

No caso da aplicação aérea de fertilizantes e sementes, “em áreas situadas à distância inferior a 500 metros de moradias, o aplicador fica obrigado a comunicar previamente aos moradores da área”. Indígenas de Guyra Kambi’y alegam que, a partir de 2013, o uso de agrotóxicos junto à comunidade se intensificou e que ele é aplicado tanto de trator quanto de avião.

A decisão também afirma que os serviços de saúde da área não receberam indígenas com os sintomas descritos. Para o MPF, a explicação está na distância do posto de saúde mais próximo, a 2 km de caminhada. Dificilmente alguém que está sofrendo os efeitos da contaminação por agrotóxicos consegue caminhar tal distância. Em depoimento, o cacique Ezequiel João alega que, em alguns casos, os indígenas utilizam remédios naturais, como raízes, para resolver a situação. Só quando os meios naturais são ineficazes, eles recorrem aos serviços de saúde.

Além do processo cível, o MPF também denunciou o piloto do avião agrícola pelo crime de aspersão de agrotóxicos sobre a aldeia indígena Guyra Kambi’y. A denúncia criminal foi aceita pela Justiça Federal e o piloto responde como réu à acusação.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
STJ nega recurso e autor de feminicídio poderá ir a júri popular
TRÂNSITO
Um mês após acidente de moto na Guaicurus, mulher morre no Hospital da Vida
DOURADOS
Defensoria diz que problema com renais no Hospital da Vida era por falta de vagas em clínicas
VIOLÊNCIA NA FRONTEIRA
Marceneiro é executado por pistoleiros ao chegar em residência
CLIMA
Dourados deve ter fim de semana quente com máximas acima de 30ºC
DOURADOS
Vacinação antirrábica terá ponto fixo hoje no IV Plano
FRONTEIRA
Raptado dentro da própria casa é encontrado esquartejado em distrito
DOURADOS
Vai ao shopping no final de semana? Feira com variedades de diversos países é a melhor pedida
POLÍTICA
PSL realiza ato de filiação hoje em Dourados
FAMOSOS
Geisy Arruda deixa bumbum em evidência e afirma: “Colocando bronze em dia”

Mais Lidas

DOURADOS
Polícia apresenta dupla presa por envolvimento em sequestro e identifica resto do bando
DOURADOS
Defensoria flagra pacientes sem água e comida no Hospital da Vida
POLÍCIA
Após denúncias, trio é preso por tráfico na Vila Cachoeirinha
DOURADOS
Um ano após crime, TJ ainda vai decidir se pai e madrasta vão a júri por morte de bebê