Menu
Busca domingo, 20 de maio de 2018
(67) 9860-3221
SEVILHA ODONTOLOGIA

Incubadora da UEMS forma mais três empresas para mercado

17 maio 2011 - 10h27

A Fênix, incubadora de empresas da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), realizará a graduação de três empreendimentos na próxima quinta-feira, dia 19 de maio. Elas permaneceram aproximadamente dois anos e meio incubadas, recebendo diversos tipos de consultoria para que, neste momento, tivessem condições de funcionar de maneira independente e competitiva no mercado local. A solenidade acontecerá na Unidade 2 da Universidade, na avenida Weimar Torres, 2566, centro de Dourados.

As três novas empresas que ganham maioridade profissional são a Cemaps, que trabalha com agronegócio; a Dourasoft, que desenvolve softwares para gestão de lotéricas e a Origens BRA, laboratório de inseminação com sêmen bovino.

De acordo com a responsável pela Fênix, Janete Soares, as empresas atendidas pelo projeto passam por duas etapas antes de serem graduadas. A primeira é a pré-incubação, com duração de seis meses, podendo ser prorrogados por mais quatro meses. Nessa etapa, uma equipe de consultores analisará a viabilidade do empreendimento ajustando o negócio a fim de que ele alcance sucesso no mercado. Depois, a empresa passa para a fase de incubação por dois anos. “A Fênix dá todo o suporte para que o negócio se desenvolva. Uma equipe especializada oferece assessoria, auxílio para desenvolvimento de um plano de negócios, consultoria em marketing e pagamento de parte do material publicitário inicial”, explica Janete.

Depois de graduados, os empreendedores ficam com os direitos de reprodução do material publicitário desenvolvido durante a incubação: logomarca, por exemplo.

Reaproveitamento da água da chuva

Também na quinta-feira, a Fênix firmará convênio com seu novo empreendimento: a Ecopluvial. A empresa, que passará a ser pré-incubada, propõe oferecer em nível regional um sistema de captação da água da chuva, visando seu reaproveitamento na própria residência que o adquirir. A água captada por meio de calhas e filtrada por um sistema próprio pode, de acordo com o empreendedor Luis Antônio Siqueira, ser utilizada em diversas atividades do cotidiano, como limpeza e irrigação. “Só não é aconselhável que a água seja reaproveitada para consumo e lavagem de alimentos, mas para as outras atividades é ideal”, afirma Luis Antônio.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AOS 57 ANOS
Luiza Tomé ostenta corpão em rede social
AGENDA
Assembleia homenageia Força Expedicionária e debate Escola sem Partido
PREOCUPAÇÃO
Defesa Civil do Estado avalia impactos da cheia do Pantanal nas áreas ribeirinhas
FUTEBOL DE BASE
Definidos confrontos da segunda fase da Copa Mirim “João Ângelo Rocha”
EDUCAÇÃO
Novo convênio permitirá que brasileiros usem nota do Enem em Portugal
PLANEJAMENTO
Inventário turístico de Dourados começa a ser atualizado
SEGURANÇA PÚBLICA
Números apontam redução da criminalidade em MS
Após fugir e cair em barranco, homem foge e abandona 300 kg de maconha
OPORTUNIDADE
Governo publica editais para 36 especialistas e profissionais da saúde no concurso da PM e Bombeiros
PARANAÍBA
Motorista foge após causar acidente e agredir mulher

Mais Lidas

BR-163
Caminhonete carregada com maconha é encontrada abandonada em posto de Dourados
CAMPO GRANDE
Chefe de quadrilha investigada pela PF foge de presídio
FRONTEIRA
Homem é executado por pistoleiros em "Favelinha" de Ponta Porã
PEDRO JUAN
Mulher é executada a tiros na fronteira