Menu
Busca quinta, 20 de setembro de 2018
(67) 9860-3221

Incubadora da UEMS forma mais três empresas para mercado

17 maio 2011 - 10h27

A Fênix, incubadora de empresas da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), realizará a graduação de três empreendimentos na próxima quinta-feira, dia 19 de maio. Elas permaneceram aproximadamente dois anos e meio incubadas, recebendo diversos tipos de consultoria para que, neste momento, tivessem condições de funcionar de maneira independente e competitiva no mercado local. A solenidade acontecerá na Unidade 2 da Universidade, na avenida Weimar Torres, 2566, centro de Dourados.

As três novas empresas que ganham maioridade profissional são a Cemaps, que trabalha com agronegócio; a Dourasoft, que desenvolve softwares para gestão de lotéricas e a Origens BRA, laboratório de inseminação com sêmen bovino.

De acordo com a responsável pela Fênix, Janete Soares, as empresas atendidas pelo projeto passam por duas etapas antes de serem graduadas. A primeira é a pré-incubação, com duração de seis meses, podendo ser prorrogados por mais quatro meses. Nessa etapa, uma equipe de consultores analisará a viabilidade do empreendimento ajustando o negócio a fim de que ele alcance sucesso no mercado. Depois, a empresa passa para a fase de incubação por dois anos. “A Fênix dá todo o suporte para que o negócio se desenvolva. Uma equipe especializada oferece assessoria, auxílio para desenvolvimento de um plano de negócios, consultoria em marketing e pagamento de parte do material publicitário inicial”, explica Janete.

Depois de graduados, os empreendedores ficam com os direitos de reprodução do material publicitário desenvolvido durante a incubação: logomarca, por exemplo.

Reaproveitamento da água da chuva

Também na quinta-feira, a Fênix firmará convênio com seu novo empreendimento: a Ecopluvial. A empresa, que passará a ser pré-incubada, propõe oferecer em nível regional um sistema de captação da água da chuva, visando seu reaproveitamento na própria residência que o adquirir. A água captada por meio de calhas e filtrada por um sistema próprio pode, de acordo com o empreendedor Luis Antônio Siqueira, ser utilizada em diversas atividades do cotidiano, como limpeza e irrigação. “Só não é aconselhável que a água seja reaproveitada para consumo e lavagem de alimentos, mas para as outras atividades é ideal”, afirma Luis Antônio.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PRORROGAÇÃO
Inscrições para o I Acampa Dourados são prorrogadas até o dia 28
DOURADOS
Quinta-feira registrou quase metade da chuva estimada para todo o mês
ELEIÇÕES 2018
TSE aprimora consulta sobre como verba eleitoral é gasta por candidato
EDUCAÇÃO
IFMS firma parcerias para solucionar problemas do setor produtivo
GRAMMY LATINO
Festival tem Anitta e Chico Buarque entre indicados; veja lista
NEGÓCIOS
Empresários falam sobre empreendedorismo durante café na II Feira de Negócios da Unigran
EDUCAÇÃO
Manifestantes tentam impedir decisão da UFMS de suspender oito cursos de graduação
JARDIM
PMA autua fazendeiro por desmatamento ilegal de oito hectares e incêndio de vegetação nativa
RIO BRILHANTE
Veículo roubado em SP é recuperado durante abordagem
CINEMA
Com Jack Black, "O Mistério do Relógio na Parede" traz fantasia na medida certa

Mais Lidas

DOURADOS
Colisão frontal mata passageiro de caminhonete e deixa três pessoas feridas
DOURADOS
Homem esfaqueado pelo filho morre no Hospital da Vida
BR-163
Acidente envolvendo caminhão e caminhonete deixa dois em estado grave e um morto
DOURADOS
Polícia fecha entreposto de drogas e prende três no Jardim Colibri