Menu
Busca quinta, 27 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221

Hélio Campos Mello é personalidade do Dourados News

21 fevereiro 2005 - 14h18

Nascido em São Paulo no dia 17 de março de 1948 é jornalista desde 1971.
Faculdade de economia Mackenzie, curso incompleto em 1970. Curso de fotografia em Florença, Itália em 1970.
Começou a carreira como fotojornalista nos jornais O Estado de S.Paulo e Jornal da Tarde em 71.
Trabalhou com empresas de audiovisuais de 72 a 73
Passou pela revista Veja e pelo jornal Última Hora, com o jornalista Samuel Wainer em 74.
Na revista ISTOÉ, com o jornalista Mino Carta, de 76 a 81 trabalhou como fotógrafo e editor de fotografia.
De 81 a 82 trabalhou como fotógrafo em Nova York para as revistas Veja e Visão.
De 83 a 88 fotógrafo, editor de fotografia e secretário de redação da revista Senhor, com Mino Carta
De 88 a 93 foi diretor de fotografia da Agência Estado promovendo a revitalização da fotografia nos jornais O Estado de S.Paulo e Jornal da Tarde com radical transformação tecnológica. Participou da transformação da Agência Estado em empresa de informação em tempo real. 
Desde Março/93 está na revista ISTOÉ onde começou como redator-chefe, foi diretor de planejamento, com participação na reforma  gráfica e editorial que trouxe a revista ao destaque que tem hoje e é, desde abril de 1996, diretor de redação da publicação.
Entre outros trabalhos importantes cobriu a transição do regime militar para o democrático, com atenção especial para o movimento estudantil do final da década de 70 e o movimento sindical de São Bernardo do Campo no final dos 70 e começo dos 80, com o surgimento da liderança sindical comandada por Luis Inácio Lula da Silva. Cobriu a invasão americana no Panamá em 1988 e a Guerra do Golfo em 1991 onde acabou preso por tropas iraquianas durante uma semana, junto com o jornalista William Waack. Fez entrevistas com os presidentes Fernando Henrique Cardoso e Luis Inácio Lula da Silva. Teve trabalhos publicados na imprensa internacional como o jornal The New York Times, com foto na primeira página e no jornal alemão Die Zeit e nas principais publicações brasileiras.
Tem livros publicados como “Mister, You Bagdad”, com William Waack sobre a experiência dos repórteres na Guerra do Golfo em 1990; ”São Bernardo do Campo”, com Cristiano Mascaro, Fernando Henrique Cardoso e Jorge da Cunha Lima, sobre o movimento sindical de São Bernardo do Campo; “Esquadrilha da Fumaça”, com Luis Gomes, sobre a Força Aérea Brasileira. A recém lançada Coleção Senac de Fotografia Brasileira foi inaugurada com um volume - “Hélio Campos Mello” - sobre seu trabalho.
Em 1991 recebeu  o Prêmio Esso de Jornalismo .
É sobrinho de Antonio Tonanni, diretor da Radio Grande FM e ministrou aula inaugural do curso de jornalismo para turma de 2005 na Unigran em Dourados.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
‘Cassems Itinerante’ leva atendimento em Psiquiatria para Dourados e mais duas cidades
MANDADO DE PRISÃO
Em abordagem por pesca ilegal, PMA captura foragido da justiça
OPORTUNIDADE
Vale Universidade recebe inscrições a partir do dia 3 de março
LEGISLATIVO
Assembleia realiza audiência para apresentação de relatórios da Saúde
COVID-19
Desinfetante, álcool e água sanitária podem eliminar o Coronavírus
CAMPO GRANDE
Suposto receptador exige R$ 4 mil para devolver S-10 furtada
COTAÇÃO
Dólar fecha a R$ 4,44 e renova patamar recorde
SETE QUEDAS
Homem é preso com arma de fogo e munições em área rural
SUJEITO A PUNIÇÃO
Estados e municípios têm até domingo para informar gastos com saúde
UFGD
Universidade abre inscrições para aulas gratuitas de zumba

Mais Lidas

MULTIDÃO
Carnaval na praça central de Dourados termina em ‘confusão e sujeira’
DOURADOS
Mulher tenta sair de mercado com quase R$ 700 em compras sem pagar
INVESTIGAÇÃO
Ex-prefeito de Amambai foi morto após discussão por desacordo trabalhista
PONTA PORÃ
Estado monitora caso suspeito de Coronavírus na fronteira