Menu
Busca segunda, 18 de fevereiro de 2019
(67) 9860-3221
CULTURA

FIT: sexta-feira tem espetáculos na Reserva Indígena de Dourados

29 setembro 2017 - 08h03

Nesta sexta-feira, dia 29 de setembro, o FIT (Festival Internacional de Teatro) leva até a Reserva Indígena de Dourados dois espetáculos: 'Experimentos Cômicos de Palhaçaria Gagues Tradicionais', que será apresentado na escola Agustinho, e a peça 'Cantigas Dum Fazedô', na escola Tengatuí Marangatu. 


Às 20 horas, no Teatro Municipal, será apresentado "Eu é outro: ensaios sobre fronteiras', do grupo Coato, da Bahia, com classificação 16 anos. O espetáculo tem ingressos a R$ 16,00 e  R$ 8,00 (meia entrada). 
O FIT está chegando na reta final e vai promover no dia 30 de setembro, às 22h, o SARAU 8º FIT de encerramento, na Associação dos Docentes da UFGD - Aduf. 

O Festival trouxe a Dourados espetáculos oriundos de 7 estados brasileiros e um da Argentina, incluindo dramas, infantis, comédias e clowns. Além das peças no Teatro Municipal, houve apresentações gratuitas na Feira Central, Parque dos Ipês, Parque Rego D’água e Shopping Avenida Center.

O eventol também estimulou a reflexão sobre o fazer artístico e sobre as condições de produção/percepção de signos e significados nas artes cênicas, com o oferecimento de oficinas e whorkshops. A ideia foi a busca de inovação de linguagens e experimentações, atualizando e capacitando artistas e públicos. 

O FIT é uma realização da Coordenadoria de Cultura da UFGD. Informações do Festival pelo telefone 3410-2872 ou pelo e-mail cultura@ufgd.edu.br.

A programação completa está no site: https://www.fitdourados.com/.

Sinopse

'Cantigas Dum Fazedô', do grupo Tri-Ato Núcleo Cênico / MS, fala de um homem que foi chamado de retirante porque se retirou de um horizonte de sequidão e conheceu tantas histórias no caminho que as colecionou em forma de cantigas. Espetáculo livremente adaptado da obra Morte e Vida Severina, Cantigas dum Fazedô conta e canta sobre o poder humano de encontrar melodia até no silêncio da seca da alma.

'Eu é outro: ensaios sobre fronteira', do grupo Coato da Bahia, traz um processo peculiar para dar voz a uma trama-turgia processual, inacabada, aberta e desejante a ser composta por aqueles que nos visitará a toda noite. A peça faz uma reflexão sobre o que nos mobiliza procurando  entender como se estabelecem as fronteiras, aquela mais imperceptíveis, a fronteira do OUTRO,  que nos atravessa, que provoca sensações, que nos impede, que nos espelha. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Um ano após demissão, ex-secretário de Délia retorna e é nomeado na Secretaria de Governo
GERAL
Centro alerta sobre revogação da exigência da emissão do Registro Aduaneiro
TRÁFICO DE DROGAS
Homem é preso com mais de 40kg de maconha na BR-060
CAMPO GRANDE
Ciclista suspeito de estar bêbado é atropelado e morre
ECONOMIA
Mercado reduz projeção de crescimento da economia para 2,48% em 2019
DOURADOS
“Buracão da Federal” dá prejuízo a motoristas em via movimentada
EDUCAÇÃO
230 mil estudantes da Rede Estadual de Ensino retornam às aulas nesta segunda-feira
ELEIÇÕES 2018
Pedido de Bernal para validar votos é negado pelo STF
CAMPO GRANDE
Ex-tenente acusado de furtar cadáver é preso dirigindo bêbado
GERAL
Senai prorroga período de matrículas para dois cursos técnicos em Corumbá e Dourados

Mais Lidas

DOURADOS
Após denúncia anônima, Polícia fecha “boca de fumo” no jardim Itália
POLÍCIA
Para defender a mãe de agressão, adolescente mata padrasto a tiros
Homem é assassinado a tiros de pistola na região de fronteira
TRÁFICO
Homem de 27 anos é preso com 185 quilos de maconha em residência