Menu
Busca sexta, 19 de julho de 2019
(67) 9860-3221
SEMINÁRIO EM DOURADOS

Estudantes cobram autoridades por melhorias na mobilidade

19 junho 2015 - 20h50

Estudantes de universidades públicas de Dourados aproveitaram o início do seminário "A Dourados que queremos" para protestar e sugerir melhorias para a cidade.

Portando cartazes contra o PL 4330 - que trata sobre a regulamentação da terceirização dos serviços em suas atividades fins -, pedidos por mais ciclofaixas nas vias e melhorias no transporte público coletivo, eles adentraram a Câmara de Vereadores e em silêncio se deslocaram até a frente do plenário.

Em seguida, deixaram o local.

O seminário A Dourados que queremos teve início na noite desta sexta e segue no sábado. No local serão debatidos os problemas de mobilidade urbana que o município apresenta.

Após as discussões, será elaborado um documento que pode se transformar em projetos futuros.

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAU!
Namorada de Enzo Celulari, Victória Bartelle se refresca em dia de sol
POLÍCIA
PF suspende inquéritos que usam dados do Coaf sem aval da Justiça
BRASIL
ANTT publica novas regras para cálculo do frete mínimo dos caminhoneiros
CORUMBÁ
Médico suspeito de cobrar por cirurgia no SUS é denunciado por abuso sexual
JUDICIÁRIO
Goleiro Bruno obtém progressão de pena para o regime semiaberto
TECNOLOGIA
UEMS oferece curso gratuito de informática básica em Dourados
SAPUCAIA
Motocicleta furtada é recuperada e condutor é preso por receptação
DESVIOS DA PETROBRAS
Ex-sanador Romero Jucá e Sérgio Machado viram réus na Lava Jato
ELDORADO
Falsa farmacêutica participava de campanhas e vacinava pacientes
JUDICIÁRIO
Vítima de agressões de ex-marido será indenizada por danos morais

Mais Lidas

FRONTEIRA
Pistoleiros são presos após executarem homem a tiros
FRONTEIRA
Suspeito de ter matado homem encontrado boiando em rio é preso
DOURADOS
Delegado encerra Inquérito e aguarda perícia para saber se tiro que matou bioquímico foi acidental
BR-163
Ponte sobre o Rio Dourados será parcialmente demolida em obra de R$ 3 milhões