Menu
Busca quinta, 20 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221

Dourados poderá ter apenas peixe vivo comercializado

21 fevereiro 2005 - 13h43

Com o aumento da fiscalização no comércio de produtos de origem animal e vegetal que foi determinado pela promotoria de Defesa do Consumidor é possível que somente peixe vivo vá ser comercializado em Dourados durante a Semana Santa. O município que produz cerca de 500 toneladas de pescado por não possui nenhum abatedouro credenciado junto as autoridades sanitárias. O frigorífico mais próximo fica na cidade de Itaporã, mas não abastece o mercado douradense em quantidade suficiente para atender a demanda de consumo que deve ficar em torno de 50 toneladas durante a Quaresma. Neste período muitos cristãos não comem carne vermelha e o peixe passa a ser a opção. Caso haja uma fiscalização mais efetiva os piscicultores da região poderão ter dificuldade em colocar o produto no mercado sem o selo de fiscalização do órgão regulamentador da inspeção de produtos de origem animal e vegetal. (Antonio Coca)

Deixe seu Comentário

Leia Também

DEFESA
Major que atirou na cabeça do ex-namorado tinha medida protetiva
OPERAÇÃO LOBO GUARÁ
UEMS é selecionada para participar do Projeto Rondon em 2020
CAPITAL
Diarista cai em buraco na calçada, machuca perna e fica sem trabalhar
STF
Ex-sócio da Telexfree é preso pela PF e pode ser extraditado aos EUA
TRÊS LAGOAS
Técnico de enfermagem apanha em UPA e aciona a polícia
SAÚDE
Brasil monitora apenas um caso suspeito do novo coronavírus
NAVIRAÍ
Por dinheiro, policial facilitava entrada de celulares e droga em presídio
POLÍTICA
Nelsinho Trad oficializa pedido para reativar Parlamento Amazônico
CAMPO GRANDE
Durante discussão, major da PM atira contra o ex-namorado
TENTATIVA
Petroleiros suspendem greve após 20 dias para negociar acordo

Mais Lidas

APÓS 9 ANOS
Hipermercado fecha as portas em Dourados no final do mês
DOURADOS
Policial aposentado mata homem e diz ter sido ameaçado com faca
VIOLÊNCIA
Homem é assassinado em frente a padaria em Dourados
DOURADOS
Júri termina com réu condenado a 15 anos por matar desafeto em 2018