Menu
Busca terça, 10 de dezembro de 2019
(67) 9860-3221
SAÚDE PÚBLICA

Dourados e Campo Grande lideram mortes pela dengue em MS

22 novembro 2019 - 12h50Por André Bento

Empatado com Campo Grande no número de mortes causadas pela dengue desde que 2019 teve início, Dourados confirmou 60 novos casos da doença na semana compreendia entre 14 e 21 de novembro. Segundo a Secretaria de Estado de Saúde, o município acumula 5.675 notificações e 3.402 confirmações no ano.

Esses são os mais recentes dados, divulgados em boletim epidemiológico publicado ontem pelas autoridades estaduais. Em todo Mato Grosso do Sul, são 61.265 casos notificados como suspeitos e 36.709 confirmados, além de 27 vítimas fatais.

Os municípios com mais mortes são Campo Grande e Dourados, cada um com oito. Na maior e mais populosa cidade do interior sul-mato-grossense, o primeiro óbito causado pela dengue em 2019 foi de um menino de 11 anos, em 22 de março. No dia 26 daquele mesmo mês houve a morte de uma mulher de 58 anos. Em abril faleceu uma idosa de 87 anos, no dia 4. Maio teve três óbitos em Dourados, uma mulher de 41 anos no dia 2, um idoso de 80 anos no dia 7, e outro homem, de 68 anos, no dia 14. Uma idosa de 73 anos morreu em 7 de junho e um idoso de 78 anos em 2 de setembro.

No dia 15 de abril, a prefeita Délia Razuk publicou decreto no qual declarou estado de emergência no município “em virtude de indicadores epidemiológicos para epidemia de Dengue”.

No início deste mês, o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) tornou público ter aplicado 65 multas que totalizam R$ 77.500,00 com base na popular legislação que dispõe sobre o controle e a prevenção da febre amarela, dengue, zika vírus e febre Chikungunyia, bem como vetores de outras zoonoses no âmbito do Município de Dourados.

De acordo com o Edital nº 007/2019/SEMS/DVS/CCZ, foram aplicadas 51 multas de R$ 1.300,00, cada, que somam R$ 66.300,00, e outras 14 de R$ 800,00, cujo total atinge R$ 11.200,00.

Nem mesmo a administração pública municipal escapou de punições porque houve a “constatação de foco(s) do mosquito Aedes aegypti que caracteriza efetiva proliferação do vetor da Dengue, Febre Chikungunyia e Febre Zika” em terrenos do município.

No dia 16 de maio, houve punição em R$ 400,00 por causa de foco do mosquito Aedes aegypti na Rua Carlos Ribeiro Garcete, no Jardim Canaã III, e de R$ 400,00 por situação semelhante encontrada em imóvel na Rua Ignácia de Mattos Brandão, nº 2185, no bairro Estrela Porã

Mais recentemente, em 23 de setembro, o CCZ comunicou a aplicação de multa de R$ 600,00 por causa de imóvel na Rua Vereador Sinezio de Mattos, no Jardim dos Estados, de R$ 400,00 por outro na Rua José Martins, Vila Cachoeirinha, e de mais R$ 400,00 por terreno na Rua Vilso Gabiatti, no Jardim Canaã III.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PARANAÍBA
Homem é preso tentando furtar caixa de cerveja de conveniência
ECONOMIA
Governo revisa economia com reforma da Previdência para R$ 855 bi
TRÊS LAGOAS
Trabalhador morre em turbina de hidrelétrica em MS e polícia investiga
PESQUISA
Oito em cada dez pessoas já leram notícias falsas em redes sociais
RIBAS DO RIO PARDO
Furtou caixa de som da prefeitura e foi preso por série de furtos
POLÍTICA
Comissão aprova projeto de Nelsinho Trad, que prevê ginástica laboral
PARANAÍBA
Homem é preso por furtar saco de cimento de Centro de Educação Infantil
RECEITA FEDERAL
Cerca de 700 mil contribuintes caíram na malha fina em 2019
SAÚDE
Enfermeira é flagrada dormindo em UPA e secretaria diz que era intervalo
PARCERIA
BB prorroga condições da Semana de Negociação até O fional do ano

Mais Lidas

FRONTEIRA
Três são indiciados pelo homicídio de adolescente esquartejado
RENÚNCIA FISCAL
Benefício fiscal para cerveja custou R$ 2,8 bilhões em quatro anos
SOLIDARIEDADE
Família de Gugu Liberato planeja campanha de doação de órgãos
POLÍTICA
Podemos decide expulsar o deputados Marco Feliciano do partido