Menu
Busca quarta, 20 de março de 2019
(67) 9860-3221
DIA DO BASTA

Sindicalistas cobram melhorias na educação e protestam contra o governo Temer

10 agosto 2018 - 11h54Por Vinicios Araújo

Na manhã desta sexta-feira (10), a mobilização nacional do ‘Dia do Basta’ arregimentou manifestantes também em Dourados. Pelo menos 300 pessoas foram para a Praça Antônio João às 8h e fizeram passeata com panfletagem pelas avenidas Marcelino Pires e Joaquim Teixeira Alves.

As principais pautas do movimento foram: reforma trabalhista, privatizações de estatais, impostos abusivos, índices de desemprego e falta de incentivos na educação. Além disso, os dirigentes das classes sindicais enfatizaram em seus discursos um alerta para as eleições deste ano.

Em entrevista ao Dourados News, o presidente do Simted (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação de Dourados), Juliano Meneghetti, afirmou que o movimento desta manhã foi um conjunto de parceria entre representantes sociais em acordo a direção das centrais nacionais para levar conscientização à população e exigir mudanças no atual governo. 

“Nós estamos prestes a ter o nosso pleito eleitoral e algumas situações que foram postas por esse governo pós-golpes precisam ser revistas pelo presidente ou presidenta que vier a ser eleita. Por isso esse momento é muito importante pra nós conseguirmos frisar que a reforma trabalhista não dá pra ficar do jeito que está, não dá pra se pensar em uma reforça da previdência do jeito que está, é preciso mais clareza com as questões da educação, então são muitas pautas que foram somadas a essa mobilização”, afirmou.

PASSEATA

Após a mobilização no pátio da Praça Antônio João os manifestantes tomaram a Avenida Marcelino Pires em passeata e distribuíram panfletos aos populares que transitavam pela região. 

Durante a caminhada diversos representantes sindicais tomaram o microfone do carro de som para ressaltar as pautas do movimento nacional, mas também confrontando as mazelas locais. A ênfase estava na educação. 

As aulas nas escolas públicas estaduais e municipais foram paralisadas nesta sexta. As agências bancárias também atrasaram a abertura aos clientes em apoio ao movimento.

TRÂNSITO

A Guarda Municipal acompanhou a passeata, porém, não fechou o cruzamento das avenidas Marcelino Pires com a Presidente Vargas causando confusão no trânsito. 

Os próprios integrantes do movimento precisaram negociar um jogo de paciência e empatia com os motoristas para evitar acidentes. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAU
Laura Keller exibe barriga chapada e corpo torneado ao renovar o bronze
PONTA PORÃ
Motorista que dirigia para traficante na fronteira sobrevive a 9 tiros de fuzil
OBRIGAÇÕES
MPT recomenda suspensão de repasses ao Instituto Gerir
POLÍTICA
Reforma dos militares será decidida em reunião nesta quarta-feira
UEMS
Abertas inscrições para Programa de Bolsas para Jovens Professores
NOVA ALVORADA
Polícia prende dois homens com veículo roubado na rodovia MS-145
INTERNACIONAL
Bolsonaro diz que retorna com “a sensação de missão cumprida”
COSTA RICA
Juiz decreta preventiva de acusado de matar a mulher com machadinha
DOF
Operação prende sete integrantes de facção ligados ao tráfico de drogas
STJ
Puccinelli responderá acusações da Papiros de Lama em liberdade

Mais Lidas

FRONTEIRA
Homem é executado enquanto tomava tereré na frente de açougue
FRONTEIRA
Motorista que teria ligação com Pavão é executado a tiros e outro fica gravemente ferido
DOURADOS
Pai e madrasta de criança morta por agressão vão a júri popular
FARRA
Polícia é acionada após grupo fazer festa em motel e tentar sair sem pagar