Menu
Busca Sexta, 24 de Novembro de 2017
(67) 9860-3221
Tribunal de Contas de MS - Novembro 2017
DOURADOS

Supermercados veem consumidores cautelosos por fraudes em frigoríficos

20 Março 2017 - 12h05

Após deflagração da operação ‘Carne Fraca’, realizada pela Polícia Federal após investigações contra empresas alimentícias envolvidas em um esquema de fraude, que liberava a comercialização de alimentos produzidos por frigoríficos sem a devida fiscalização sanitária, o consumidor ficou mais cauteloso na compra e prefere a carne direto do balcão, segundo gerentes de supermercados de Dourados.

A operação foi deflagrada na última sexta-feira (17) e causou polêmica e muita preocupação não apenas a consumidores do país, como aos países que exportam o produto.

Na manhã desta segunda-feira (20), o Dourados News esteve visitando alguns supermercados da cidade e conversou com gerentes e consumidores que criticaram a forma que a informação foi repassada para o consumidor.

"Teve uma alteração nas compras em geral. Os consumidores preferem mais a carne direto do balcão, eles olham, perguntam sobre a mercadoria, ainda mais depois das informações que foram passadas. No fim de semana, como também teve a questão da chuva houve uma redução de 10% nas vendas no geral. Mas a nossa mercadoria não é de fora do estado, ela é daqui e conhecemos a procedência do produto que é de qualidade", disse Cleir Miranda Santos, gerente de um dos estabelecimentos pesquisados.

Já em outro supermercado, o gerente José Roberto Barros conta que não sentiu diferença nas vendas, apenas na preocupação dos consumidores por conta das informações.

"As vendas estão normais, não teve redução, mas o consumidor pergunta (sobre a carne), comenta o assunto. Confiamos na carne e conhecemos o processo produtivo assim como a qualidade do produto", contou.

Assim como os demais, a gerente Eslaine da Silva Martins comentou que as vendas estão normais, pois trabalham com poucas unidades de carnes embaladas.

"As vendas estão a mesma, trabalhamos mais com o produto fresco. Mas é visível a preocupação do consumidor no momento da compra depois das informações após a operação. Eles perguntam, observam estão mais cautelosos por conta da informação que está circulando que não foram passadas claramente", falou a gerente.

O consumidor

A cozinheira Deise Rebeque Gaia de 31 anos, disse que sempre preferiu comprar alimentos frescos, dentre eles a carne. Ela procurou um supermercado nesta manhã e entre os produtos estava a carne.

"Sempre procuro comprar produtos frescos. A carne eu analiso e prefiro a mais vermelha. Já a que vende embalada nunca compro, pois já ouvi algumas pessoas comentar sobre o cheiro e a cor de algumas delas. Depois das últimas informações é normal ficar com receio", enfatizou.

Já a veterinária Kendra Moreshi de 24 anos, disse não acreditar nas informações que foram passadas sobre a procedência de alguns produtos de marcas que foram citadas na operação. Segundo a jovem, a forma que foi expressa acabou se tornando um sensacionalismo.

"Sou veterinária e isso contribui para ter um certo cuidado ao adquirir alguns produtos, mas da maneira exposta foi um sensacionalismo, provavelmente foi algum lote que deu problema", comentou a jovem.

Deixe seu Comentário

Leia Também

EDUCAÇÃO
Mestrado da UEMS realiza debate sobre desafios na educação de surdos
DOURADOS
Assaltante morre em confronto com a polícia após roubo
TELEVISÃO
Monique Amin é eliminada de A Fazenda com 33,46% dos votos
ESPORTES
Projeto Escola de Esporte realiza nesta sexta Festival de Ginástica Rítmica
TECNOLOGIA
Governo lança programa para levar internet de alta velocidade às escolas
MEIO AMBIENTE
Pecuarista é multados em R$ 2,1 mil por exploração e uso de madeira
UFGD
Inscrições para residências Médica e Multiprofissional terminam hoje
ROCHEDO
Traficantes fogem da polícia e caem com carro às margens de córrego
UEMS
Inscrições para seleção de Tutores Presenciais terminam nesta sexta
DOURADOS
Governador assina hoje ordem de serviço para construção do Hospital Regional

Mais Lidas

DOURADOS
Ação termina com 6 presos e R$ 3,5 milhões apreendidos
DNA
PF faz ação contra o tráfico em Dourados e cidade vizinha
TRÁFICO
Douradense é preso com mais de 150kg de pasta base no RS
DOURADOS
Servidores bloqueiam Guaicurus em protesto por melhor educação pública