Menu
Busca sábado, 25 de maio de 2019
(67) 9860-3221
DOURADOS

Comissões ‘acatam’ defesas e alegam falta de provas contra vereadores afastados

14 maio 2019 - 15h12Por Adriano Moretto

As comissões processantes que investigam denúncias contra os vereadores afastados Pedro Pepa (DEM) e Cirilo Ramão (MDB), presos na Operação Cifra Negra sob suspeita de integrarem esquema de corrupção dentro da Câmara de Dourados, pediram o arquivamento da denúncia feita pelo farmacêutico bioquímico Racib Panage Harb por quebra de decoro parlamentar. 

Os pareceres de ambos os casos foram entregues no final da manhã desta terça-feira (14/5), na Câmara de Vereadores de Dourados. 

Assinam os documentos dessas comissões os relatores, Jânio Miguel (PR), no caso Pepa e Junior Rodrigues, da processante investiga Cirilo Ramão (MDB). 

De acordo com a defesa dos denunciados, não há provas suficientes para que os vereadores tenham os direitos políticos cassados. 

Agora a Câmara deverá marcar a data das sessões para que ocorra os julgamentos. O pedido dos advogados é de que ocorra uma única sessão para a avaliação. 

Decisões

Os dois parlamentares e Idenor Machado (PSDB) foram afastados do mandato na Câmara pela Justiça no dia 13 de dezembro, oito dias após o Ministério Público Estadual prendê-los por integrarem um suposto esquema de corrupção dentro da Casa. 

Além do trio, o ex-vereador Dirceu Longhi (PT), ex-servidores do Legislativo e empresários que prestavam serviço, também são alvos na Operação Cifra Negra. 

Conforme o parecer das comissões que pedem o arquivamento de Pepa e Cirilo, “as provas produzidas, assim como a defesa do denunciado, tenho que os apontamentos dos atos supostamente praticados pelo denunciado, lastreados nas motivações fáticas que para tanto se passará a aduzir, entendo que não há provas suficientes para embasar uma decisão de perda e cassação de mandato”, diz trecho dos documentos assinados por Jânio Miguel e Junior Rodrigues.

No entender de ambos os relatores, a Operação Cifra Negra, desencadeada no dia 5 de dezembro do ano passado, ainda se encontra em fase ‘embrionária’ por parte da Justiça. 

A alegação é que a denúncia feita por Racib Harb contém ‘apenas narrativas baseadas em notícias de imprensa’.  

Preside a comissão que investiga Pedro Pepa o vereador Carlito do Gás (Patriota), tendo como membro Olavo Sul (Patriota), além de Jânio Miguel como relator. 

Já no caso Cirilo Ramão, o líder da prefeita na Câmara, Alberto Alves dos Santos, o Bebeto (PR) preside o grupo que tem Junior Rodrigues relator e Silas Zanata (PPS), como membro. 

Outra processante

Já a comissão processante que apura a mesma denúncia de quebra de decoro parlamentar contra o vereador afastado Idenor Machado (PSDB), ainda não foi entregue à Mesa Diretora da Casa. 

Idenor foi presidente da Câmara durante seis anos – entre os anos de 2011 e 2016 - e seria, segundo denúncia do Ministério Público Estadual, o líder da suposta organização suspeita de fraudar processos licitatórios em troca de propina aos integrantes da Mesa Diretora. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍTICA
Ricardo Ayache assume o comando do PSB em Mato Grosso do Sul
CAPITAL
Dupla é presa vendendo ecstasy, LSD, maconha e cocaína pelo Whatsapp
SHOWBIZZ
Marina Ruy Barbosa vai processar empresária de Xuxa por difamação
FUTEBOL
Paranhos sedia neste sábado a 4ª rodada da Copa Assomasul
MS
DOF prende homem que levaria droga para São Paulo
CRIME AMBIENTAL
Ambiental autua assentado por derrubada ilegal de árvores nativas
DOURADOS
Jovem contrata programa com travesti, diz não ter sido atendido e ainda roubado
MIRANDA
Homem é preso com arma e munições durante abordagem na MS-339
LOTERIA
Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 3 milhões neste sábado
UEMS
Curso de Pedagogia promove encontro brincante hoje em Dourados

Mais Lidas

APÓS INVESTIGAÇÃO
Polícia conclui que atentado registrado por vereadora foi acidente de trânsito
VILA CACHOEIRINHA
“Boca” é fechada, mulher é presa e diz traficar pelo baixo valor do salário mínimo
TRÁFICO
Motorhome com destino a São Paulo é apreendido com mais de 4 toneladas de maconha
MS-156
Dupla é presa pela PF com pistolas entre Dourados e Itaporã