Menu
Busca domingo, 17 de novembro de 2019
(67) 9860-3221

Cemar quer explicações sobre lombada eletrônica

15 junho 2011 - 08h25

A polêmica em torno da lombada eletrônica da Avenida Guaicurus, que continuou emitindo multas mesmo após o anúncio de que todos os equipamentos instalados na cidade seriam desligados, chegou à Câmara de Dourados.

Esta semana o vereador Cemar Arnal (PDT) fez requerimento ao prefeito Murilo Zauith, com cópia ao Detran/MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul), solicitando informações sobre o funcionamento desses equipamentos na cidade.

Cemar pede cópia do contrato de cancelamento do convênio das lombadas eletrônicas feita pela Prefeitura ao Detran; a confirmação da informação do setor de comunicação do município feito à imprensa dando conta de que a Prefeitura comunicou ao Detran-MS o cancelamento do convênio a partir de 18 de abril e, ainda, informações sobre a validade das notificações feitas a partir da lombada da avenida Guaicurus, em frente a sede do Crea, após o dia 18 de abril.

“Foi divulgado na imprensa, por meio do setor de comunicação da prefeitura, que o executivo municipal teria comunicado ao Detran o cancelamento do convênio no dia 18 de abril. Em seguida, a população passou a desconsiderar as lombadas, haja vista que o próprio Detran também divulgou na imprensa que as multas após a data do cancelamento do convênio não seriam cobradas. Porém, estranhamente, a população de Dourados passou a receber notificações de uma única lombada eletrônica, instalada em meia faixa, na avenida Guaicurus, causando grande aborrecimento”, justifica Cemar.

Para o vereador, essas notificações deveriam ser canceladas, “pois afronta o bom senso e fere o que foi informado pelo Detran e pela Prefeitura”.


###ÔNIBUS

Cemar também requereu, à prefeitura e à empresa Medianeira Transportes, informações sobre o cumprimento ou não da Lei nº 2467 de 18 de dezembro de 2001, que trata da obrigatoriedade das empresas concessionárias do transporte coletivo de instalarem plataforma de acesso aos deficientes físicos em seus veículos.

Lembra que a lei dá prazo de seis meses para a instalação das plataformas em pelo menos um veículo que atenda cada itinerário e a fiscalização cabe à Prefeitura. “Em caso de não cumprimento, queremos o motivo pelo qual não houve penalidades aplicadas à empresa que presta o serviço”, cobra o vereador.



Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVA ALVORADA
Casal e bebê morrem em acidente entre carro e carreta na BR-267
UEMS/UFGD
Universidades promovem Seminário em Educação, Gênero, Raça e Etnia em Dourados
POLÍCIA
Durante operação, contrabandistas são presos com mercadorias do Paraguai
REFORMA
Senado pode concluir na terça a votação da PEC Paralela da Previdência
POLÍCIA
Homem tenta reagir a assalto, mas perde mochila com livros, dinheiro e celular
SAÚDE
Um em cada seis homens tem câncer de próstata no Brasil, alerta Inca
VELOCIDADE
Verstappen conquista a pole para o GP Brasil de F-1; Vettel é segundo
POLÍCIA
Assaltante armado pula na frente de bicicleta para roubar celular na Via Parque
FUTEBOL
Clássico entre Santos e São Paulo abre hoje a 33ª rodada do Brasileirão
ESPORTES
Tiro prático do Eco Pantanal Extremo bate recorde de inscrições

Mais Lidas

DOURADOS
Idoso é fechado por criminosos na Marcelino, é derrubado e tem moto ‘zero km’ roubada
PARANAÍBA
Guarda Municipal é preso levando 40 quilos de cocaína para Minas Gerais
PORTO MURTINHO
Velório é interrompido e corpo de menina afogada recolhido para perícia
CAARAPÓ
Prefeitura abre concurso com 174 vagas e salários de até R$ 9.172