20/04/2017 18h17

Casa da Gestante do HU tem investimento de R$ 850 mil e fica pronta em seis meses


Gizele Almeida
Presidente da Ebserh  falou sobre os avanços do HU- Foto: Gizele Almeida Presidente da Ebserh falou sobre os avanços do HU- Foto: Gizele Almeida

A construção da CGBP (Casa da Gestante, do Bebê e da Puérpera) do Hospital Universitário de Dourados foi lançada nesta quinta-feira (20) pela unidade, com a inauguração ainda de outras obras no local. Foi realizada uma solenidade e apresentação de diversos setores do HU, bem como mais detalhes sobre a Casa que conta com investimento inicial de R$ 850 mil e prazo para término da construção de seis meses.

O presidente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) Kleber de Melo Morais, o diretor de Atenção à Saúde da Ebserh, Cláudio Wanderley Luz Saab, a reitora da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) Liane Maria Calarge, a Superindente do HU, Mariana Croda, e o secretário de Regulação e Supervisão da Educação do MEC, Henrique Sartore de Almeida Prado, falaram sobre a o lançamento.

A Casa contará com 446 m2 de área de edificação, capacidade para 24 usuárias, sendo interligada a pediatria da unidade. A superintendente da unidade explica que o intuito é auxiliar quanto a superlotação no setor de maternidade, o qual atende mães de toda a região.

"Essa estrutura vem para ajudar, pois já temos uma superlotação de pacientes que não precisam estar internadas. Em casos onde só é necessário observação ou é um trabalho de parto pré-maturo poderão ficar nesse local, não ocupando o leito da maternidade e mães que tem seus bebês na UTI e de alguma forma precisam fazer essa assistência", explica.

O investimento inicial será voltado a construção e conforme Mariana Croda, para a aquisição de imóveis e utensílios em geral no local serão necessárias parcerias.

"Atualmente trabalhamos de forma para que as mães fiquem acomodadas em enfermarias, o que não é o adequado", conta a superintendente.

Kleber de Melo Morais, presidente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), destacou sobre o trabalho realizado pela unidade com grande relevância no Estado. Para ele, com o investimento, o trabalho realizado na maternidade pode contar com maior aprimoramento.

"Sabemos da importância desse hospital para a comunidade de MS, com um trabalho muito importante no que se trata a pesquisa, extensão mas, sobretudo na atenção a saúde da população carente. Acredito que o serviço de maternidade no qual o HU de Dourados já é referência na região ficará ainda melhor com esse novo investimento pois, há a necessidade de se ter um tratamento todo especial para a mulher nesse período tão sublime em suas vidas e digo isso como especialista na área, tenho certeza que será um grande diferencial", disse.

As obras inauguradas no local foram: abrigo de resíduos, central de abastecimento farmacêutica, almoxarifado e reforma no estacionamento. Todos os pontos foram reformados.

A reitora da UFGD, Liane Maria Calarge, destacou sobre a instituição como "laboratório" da medicina em Dourados, com ênfase a qualidade do ensino e prática aos alunos.

Próximo a solenidade, funcionários terceirizados do setor administrativo da unidade realizavam protesto com "braços cruzados" e cartazes por falta de pagamento de alguns benefícios.

Envie seu Comentário