Menu
Busca segunda, 22 de julho de 2019
(67) 9860-3221
POLÍTICA

Autor de denúncia espera que “Câmara seja maior” e acredita em cassação de vereadores

15 maio 2019 - 07h20Por Gizele Almeida

Após as Comissões Processantes pedirem arquivamento das denúncias dos vereadores afastados Pedro Pepa e Cirilo Ramão, o denunciante, farmacêutico bioquímico Racib Harb diz acreditar que “a Câmara Municipal de Dourados será maior que o voto de quatro parlamentares” e “que acredita na cassação de ambos”.

No caso do ‘quarteto’, ele se refere ao posicionamento para a não cassação do mandato de Pepa, em sessão agendada para hoje, às 17h, por parte dos vereadores Carlito do Gás (Patriota) e Jânio Miguel (PR), que avaliam o caso do parlamentar afastado e ao mesmo posicionamento por parte de Bebeto (PR) e Junior Rodrigues (PR), quanto ao parlamentar afastado Cirilo Ramão, que será julgado amanhã (16/5), às 12h, sendo estes integrantes da Comissão Processante que avalia o caso do mesmo. 

Conforme mostrado pelo Dourados News, os relatórios entregues pelas Processantes, afirmam falta de provas para cassação do mandato dos vereadores afastados e ainda que a Operação Cifra Negra, ação que investiga fraude em processos licitatórios e culminou na prisão de Pepa e Cirilo, estava em fase “embrionária”, contendo apenas narrativas baseadas em notícias da imprensa. 

Sobre as justificativas do relatório, Harb afirma que a classe política tem se prendido na afirmação de inocência e acabam por desmerecer o trabalho da justiça. 

“A justiça não vai mandar prender gente inocente. Mas, esse discurso de inocência virou moda entre os políticos. Um exemplo de preso que usa isso é o ex-presidente Lula”, comentou. 

Olavo Sul (Patriota) também integra a Comissão Processante do caso Pepa e votou favorável a cassação do parlamentar afastado. 

Silas Zanata (PPS) integra a Comissão Processante que avalia o caso de Ramão e votou favorável a cassação do parlamentar afastado. 

Para Harb, tais posicionamentos foram “surpresa”, o que ele afirma sem outros detalhes. 

Para que a cassação aconteça, em ambos os casos, é necessário voto da maioria absoluta, ou seja 13 parlamentares. 
O denunciante diz acreditar que os votos serão alcançados, ainda que de forma “apertada”. 

“Não será fácil. Mas, acredito que a Casa chegará a definição da cassação dos mandatos, caso contrário, estarão zombando da Justiça”, diz. 

Questionado sobre a medida a ser tomada, caso a cassação não aconteça, ele disse que denunciará novamente quebra de decoro parlamentar. 

MANIFESTO

O denunciante disse que convidará a população para que compareça nas sessões de cassação como forma de pressionar as definições. Ele afirmou que aguarda que um grupo grande de pessoas marque presença, com faixas, cartazes e grito de ordem. 

“Temos que comparecer e mostrar nossa indignação. É lamentável o nível dos políticos que nos representam, temos que agir”, disse.

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAU
Luisa Sonza dá puxadinha em biquíni cavado e 'lacra' na web
CAMPO GRANDE
Após ter filho agredido, mãe invade escola e bate em aluna de 12 anos
FUTEBOL
Filipe Luís resolve pendências e acerta com o Fla até o fim de 2021
ELDORADO
Bandido quebra tornozeleira e vai preso ao tentar assaltar família
CONCURSO
PGE publica gabarito definitivo da prova Objetiva para Assessor Jurídico
MARACAJU
Casal de goianos é preso em flagrante com 15 quilos de Skank na MS-164
AEROPORTO
Governador da Bahia diz que não irá a evento com Bolsonaro
CORUMBÁ
Homem armado é preso por importunar meninas e agredir mulher
ECONOMIA
Governo estuda liberar neste ano até R$ 500 por conta do FGTS
DESCAMINHO
Polícia apreende mais de 3.400 unidades de bebidas sem documentação

Mais Lidas

DOURADOS
Homem morre após bater moto em carro parado na Marcelino Pires
AMAMBAI
Morto a tiros em frente a conveniência era 'braço direito' de Jarvis Pavão
RIBAS DO RIO PARDO
Avô e neta morrem após caminhonete bater de frente em carreta
CAPITAL
Acidente entre dois carros e carreta mata motorista na BR-163