Menu
Busca domingo, 16 de dezembro de 2018
(67) 9860-3221
TRANSPORTE PÚBLICO

Aumento da tarifa deve ser definido em um mês

Aumento da tarifa de transporte público deve ser definido em um mês

07 dezembro 2017 - 17h20Por Gizele Almeida

Na tarde desta quinta-feira (07), ocorreu uma audiência pública no CAM (Centro Administrativo Municipal) para debater sobre reajuste na tarifa do transporte público de Dourados. A empresa responsável, Medianeira Dourados, sugere um novo valor de R$ 3,66. A Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) informou que o prazo para definir sobre o reajuste é de 30 dias em média. 

O gerente da empresa, Marcelo Saccol, realizou uma apresentação de forma a explicar sobre a necessidade do reajuste, o qual segundo ele, não ocorre desde agosto de 2015. 

Com dados sobre aumento do combustível, custos de rodagem, manutenção, impostos, entre outros, o valor proposto pela empresa é de R$ 3,66. O atual é R$ 3,00. 


“O valor viável a ser praticado na cidade hoje, conforme acusou a planilha seria de R$ 3,66, isso com dados de agosto deste ano e sem a discussão salarial aplicada de 2017. Quem vai colocar o preço de valor de tarifa é o município, acredito que vai haver o princípio da razoabilidade”, pontuou. 

O gerente afirma que o cálculo é feito com base em uma planilha elaborada por técnicos de transporte e por especialistas das principais prefeituras e universidades do Brasil. Quanto ao novo valor, ele diz não incluir “o debate sobre o acordo coletivo e toda discussão salarial que vai acontecer a partir de agora e ficará posteriormente para próxima tarifa”. 

O diretor da Agetran, Carlos Fábio Selhrost, disse que a audiência pública foi positiva. Para ele, o reajuste será inevitável, no, entanto será feita uma análise da Agência para direcionar o percentual do reajuste. 

“A questão do aumento será discutida para quanto será. Não vai ser de uma vez pois irá atingir a população que mais necessita e usa esse transporte. A equipe técnica vai avaliar os valores, é indiscutível que terá que ocorrer o reajuste pelo período sem aumento, mas vamos estudar uma forma para que seja bom para os dois lados (população e empresa)”, citou. 

O prazo citado pelo diretor para definições é de um mês em média. 

Outro ponto colocado pelo gerente da Medianeira que impacta na necessidade de reajuste é a grande quantidade de passageiros beneficiados com descontos ou gratuidade integral em Dourados. 

“Gratuidades e descontos pesam no custo da tarifa. Em Dourados, conforme cálculo tarifário os gratuitos representam 42% dos passageiros. Levando-se em conta a tarifa de R$ 3,66, hoje apurada, estes passageiros representam R$ 1,53 no valor tarifário”, explica. 

Serviço

Questionado sobre o serviço prestado pela empresa ao município, o diretor apontou como “razoável”. 
“O serviço está razoável, tem algumas falhas estamos propondo a empresa para que esteja resolvendo. A Agetran seguirá fiscalizando e buscando o melhor para nossa sociedade”, disse. 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

IMUNIZAÇÃO
Ministério da Saúde faz alerta para vacinação em período de férias
DOF
Veículo furtado em Curitiba é recuperado a caminho do Paraguai
ESCOLA AVANI
Projeto de Extensão organiza Colônia de Férias em Dourados
OPORTUNIDADES
Concursos: 15 órgãos abrem inscrições para 409 vagas nesta segunda
TRÊS LAGOAS
Dupla invade casa e foge com objetos avaliados em R$ 60 mil
CLÁUSULA PÉTREA
Bolsonaro diz que pena de morte não será debatida em seu governo
PROCON
Pesquisa aponta que produtos de fim de ano tem variação de 276%
ABV
Homem é preso por tentativa de furto em supermercado de Dourados
CAMPO GRANDE
Motociclista encontra bilhete em retrovisor quebrado: 'Caráter'
DOURADOS
Homem de 35 anos é preso acusado de estupro de vulnerável

Mais Lidas

DOURADOS
Homem morto em confronto articulava assassinato de sargento do Corpo de Bombeiros
DOURADOS
Jovem colide veículo em poste na avenida Marcelino Pires
ABORDAGEM
Homem morre após confronto com a polícia em Dourados
DOURADOS
Homem morto a facadas havia tentado separar briga de mãe e filho por R$ 30