Menu
Busca terça, 24 de abril de 2018
(67) 9860-3221
GOVERNO PRESENTE MS

Audiência promovida por Marçal e IFMS garante curso já em 2013

12 dezembro 2012 - 10h10

O deputado federal Marçal Filho (PMDB), realizou na última sexta-feira, dia 07 de dezembro, uma audiência pública, em parceria com o Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS), para iniciar a definição dos cursos do Instituto Técnico de Dourados (IFD). Os presentes participaram do debate sugerindo cursos que poderão ser oferecidos na unidade do município.

Foram citadas às demandas nas áreas de construção civil, informática, piscicultura, saúde, confecções e indústrias sucroenergéticas. Para a piscicultura o reitor explicou que caso não seja possível instalar um curso especifico sobre o assunto poderá ser estudado uma forma de o instituto atender às necessidades mais urgentes da área, abrindo espaço pra projetos de extensão que possa suprir a falta de preparação técnica no meio. “Talvez não consigamos de imediato atender diretamente a classe com um curso técnico, mas as portas do instituto estarão abertas para estudarmos formas de suprimir essa necessidade regional”, declarou o reitor.

O curso de agente comunitário de saúde também foi sugerido pelo presidente da associação dos moradores do Jardim Santa Maria, Antonio Vieira, e já teve a garantia do reitor e da pró-reitora. “Tudo que nós precisamos para colocar este curso em prática é uma sala de multimídia”, garantiu a professora Marcelina. Na mesma hora o reitor da Uems, Fábio Edir colocou uma sala da universidade a disposição caso a prefeitura não veja a possibilidade de adequar o espaço dentro do IFD.

Agora dependerá da administração municipal, ofertar o curso para os agentes comunitários que já exercem a função, a fim de especialização, além de incentivar novas pessoas a realizá-lo para posterior contratação.

“A audiência foi democrática e aberta para que todos dessem sugestões, e essa audiência em especial é a primeira do instituto técnico que sai com algo de concreto, uma decisão vinda do povo, da comunidade que aconteceu com a sugestão de um líder comunitário e que será o ponta pé inicial. Essa é a verdadeira pedra fundamental que foi lançada”, declarou Marçal Filho.

A cantora sul-mato-grossense Ana Karla abriu a audiência com uma apresentação cultural das musicas ‘Trem do Pantanal’ e ‘Tocando em Frente’ do Almir Sater. Também foram distribuídos materiais contendo o Catálogo Nacional dos Cursos Técnicos Federais, além de fichas de avaliação e de sugestões ou questionamentos.

O evento oficial ocorreu dentro das exigências do Ministério da Educação (MEC) e contou com a participação do Reitor do IFMS Marcus Aurelius Stier Serpe; da Pró- Reitora do Instituto Marcelina Teruko Fujii Maschio; do Reitor da UEMS, Fábio Edir dos Santos Costa; do coordenador de Políticas para Ensino Médio e Educação Profissional do Governo do Estado, Hildiney Alves de Oliveira; do diretor regional do Senac, Carlos Henrique da Silva; diretor do Senai de Dourados, Gilberto Schaedler; além de convidados de honra como o vice- presidente da FIEMS, Sidney Camacho; presidente da Associação dos Docentes da UEMS, Wilson Brum T. Júnior; professores da UFGD, das Escolas Estaduais e Municipais.

###Ensino Técnico
O reitor Marcus Aurelius destacou o avanço do ensino técnico nos últimos cinco anos. Ele lembrou que está no Mato Grosso do Sul há apenas quatro anos, quando veio negociar os terrenos com as prefeituras e hoje já existem sete campus do instituto em funcionamento, sem contar Dourados, Jardim e Naviraí que devem iniciar no próximo ano suas atividades.

“Pra quem disse que não sairia do papel, quem não acreditou quando falávamos que o recurso para obra já estava garantido hoje pode ter certeza que Dourados será contemplada e o trabalho do deputado Marçal Filho foi fundamental nessa conquista”, declarou o reitor. “Quando pensamos em um instituto técnico em Dourados temos que ter em mente que ele beneficia toda a região”, concluiu.

O coordenador Hildiney Alves, ressaltou a importância do instituto no sentido de fortalecer o ensino médio. “Segundo o IBGE, hoje 28 mil jovens estão fora da sala de aula e o instituto é uma ferramenta para resgatá-los, para incentivá-los a partir do momento que eles concluem o ensino médio com uma profissão”, declarou o secretario.



Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Intenção de investimentos da indústria de MS tem melhor resultado em quase 4 anos
TURISMO CULTURAL
Festivais de jazz e sapateado agitam Florianópolis
DOURADOS
Comércio espera movimentar R$ 13 milhões no Dia das Mães
ESTILO
Tendência Rock on é a dica desta terça-feira
DOURADOS
Estagiários alegam atraso no bolsa-auxílio e protestam com paralisação
LANCHE
Pão doce de canela, veja como fazer
TRÊS LAGOAS
Polícia cumpre mandado de prisão e apreende produtos artesanais
ARTIGO
Sindicatos são os legítimos representantes dos trabalhadores
BRASIL
Lula entra com recursos em instâncias superiores sobre o caso triplex
CONTRABANDO
Homem é preso com 450 mil maços de cigarros e caminhão roubado

Mais Lidas

TRÊS LAGOAS
Morre vítima de acidente com carreta; filho revelou tentativa de suicídio
VIOLÊNCIA SEXUAL
Homem é flagrado estuprando adolescente de 12 anos
ABASTECIMENTO
Bairros de Dourados ficarão sem água nesta terça-feira
MORTES NO TRÂNSITO
Mulher morre em acidente entre moto e caminhão em Amambai