Menu
Busca segunda, 22 de outubro de 2018
(67) 9860-3221

Atentado violento ao pudor é registrado em Dourados

01 agosto 2006 - 16h42

Foi realizada no Distrito Policial de Dourados, uma denúncia de maus tratos e atentado violento ao pudor contra uma criança de 8 anos de idade.
Segundo o boletim de ocorrência, há alguns dias o padrasto do garoto aproveitou que a mãe estava em um hospital cuidando da avó e levou o garoto a sala da casa onde moram. Ele teria tirado a roupa da vítima e passado o pênis no ânus do menino. A criança afirmou na polícia que não houve penetração.
No último dia 26, o padrasto teria obrigado o garoto a masturbá-lo enquanto a mãe do menor não estava em casa. Segundo o boletim, a mãe do garoto estava na igreja durante o tempo em que o pai praticou os atos. Relatos dão conta que a vítima apanhava com freqüência do padrasto e que por conta dos maus tratos físicos e morais estava com dificuldades escolares.
O caso será investigado pela Polícia Civil de Dourados. (Juliana Oliveira)

Deixe seu Comentário

Leia Também

PRÁTICA ABUSIVA
Tim é multada em R$ 50 milhões por "derrubada" de chamadas
EDUCAÇÃO
Professor apresenta projetos de pesquisa da UEMS em Nova York
IMBRÓGLIO
O que se sabe sobre a troca de tiros entre policiais de Minas e São Paulo
UFGD
Estudantes de Artes Cênicas convidam para 1ª Mostra NAC
CONCURSO
Marinha abre inscrições para cerca de 400 vagas a oficiais temporários
SÃO PAULO
Correios iniciam projeto para emissão de carteira de trabalho
RIO BRILHANTE
Gestante que matou ex-namorado com facada é liberada pela Justiça
PATOLOGIA CERVICAL
HU de Dourados lança programa para reduzir fila de espera
RIO BRILHANTE
Motorista que invadiu pista e matou casal na BR-267 se apresenta
TECNOLOGIA
Facebook derruba rede de páginas e perfis a favor de Bolsonaro

Mais Lidas

OPERAÇÃO SATURAÇÃO
Megaoperação cumpre dezenas de mandados de prisão em Dourados
RIO BRILHANTE
Caminhonete invade pista, bate em motocicleta e mata casal
CANAÃ
Órgãos de segurança fecham festa organizada através do WhatsApp
DOURADOS
Ação contou com apoio de 4 delegacias da Capital e cumpriu mais de 40 mandados de prisão