Menu
Busca domingo, 20 de maio de 2018
(67) 9860-3221
SICREDI

Artigo de opinião: Turismo Dourados - parte I

29 maio 2011 - 06h12

Quando falei a um amigo que o prefeito Murilo Zauith me convidara para gerenciar o “turismo” na Prefeitura de Dourados, a primeira pergunta que ele me fez foi:

— Dourados tem turismo?

O curioso é que essa pergunta não é incomum para muitos, no entanto, afirmo que Dourados não só tem turismo, como tem no turismo a sua “grande oportunidade de progresso sustentável”.

Abrindo uma série de escrituras que farei sobre o turismo de Dourados, quero neste primeiro texto propor uma profunda reflexão sobre esse assunto.
Desprovido de medo e com espírito típico de sonhador, começo a pensar e a fotografar no imaginário de minhas ideias, o que de mais forte tem o turismo de nossa cidade, e chego à conclusão que a força do turismo de Dourados não está nos negócios, na prestação de serviços, na cultura, na realização de eventos, nos seus parques, praças ou nos seus monumentos de tijolos e concreto.

A grande força do turismo de Dourados está nas pessoas. Na sua gente, que empreende nesta terra os seus sonhos mais particulares. Afinal, quantos turistas não vieram a passeio e hoje fazem desse pedaço de chão sua morada?!
Como um caminhante que sou do Departamento de Turismo da Prefeitura, tenho a consciência que essa viagem é transitória, e para aproveitar bem essa estada, já bem de início comecei meu “laboratório” focado na ação das pessoas; o que é feito, como é feito e para quem é feito o turismo em Dourados.

E neste trabalho de observação, muitas vezes silencioso, vi o quanto Dourados tem no turismo uma força gigantesca, que a seu devido tempo, vai sacudir positivamente essa grande metrópole chamada Dourados.

Entendo que ainda é cedo para afirmar quais as potencialidades mais seguras do turismo douradense. Afinal, as pessoas ainda estão no seu despertar e isso é o começo de uma grande e fantástica caminhada. Mas uma coisa é certa, o turismo de Dourados é sim, um manancial de riquezas a ser descoberto.

É verdade também que aqui não temos grandes e nem pequenas cachoeiras. Mas temos pessoas! Não temos um Mirante (ainda). Mas temos pessoas. Não temos grutas nem cavernas, montanhas, praias, pirâmides faraônicas, mas temos o principal, temos pessoas. E quem é que faz o turismo senão elas, as pessoas?!

Quem diz que Dourados não tem turismo, infelizmente ainda não desbravou sua própria história.

*Comunicador e escritor. Acadêmico de gestão pública; diretor do Departamento de Turismo (D - TUR) da Prefeitura de Dourados-MS.

Twitter: @marcelomourao01
E-mail marcelo98fm@gmail.com

Deixe seu Comentário

Leia Também

AOS 57 ANOS
Luiza Tomé ostenta corpão em rede social
AGENDA
Assembleia homenageia Força Expedicionária e debate Escola sem Partido
PREOCUPAÇÃO
Defesa Civil do Estado avalia impactos da cheia do Pantanal nas áreas ribeirinhas
FUTEBOL DE BASE
Definidos confrontos da segunda fase da Copa Mirim “João Ângelo Rocha”
EDUCAÇÃO
Novo convênio permitirá que brasileiros usem nota do Enem em Portugal
PLANEJAMENTO
Inventário turístico de Dourados começa a ser atualizado
SEGURANÇA PÚBLICA
Números apontam redução da criminalidade em MS
Após fugir e cair em barranco, homem foge e abandona 300 kg de maconha
OPORTUNIDADE
Governo publica editais para 36 especialistas e profissionais da saúde no concurso da PM e Bombeiros
PARANAÍBA
Motorista foge após causar acidente e agredir mulher

Mais Lidas

BR-163
Caminhonete carregada com maconha é encontrada abandonada em posto de Dourados
CAMPO GRANDE
Chefe de quadrilha investigada pela PF foge de presídio
FRONTEIRA
Homem é executado por pistoleiros em "Favelinha" de Ponta Porã
PEDRO JUAN
Mulher é executada a tiros na fronteira