21/07/2015 15h20 - Atualizado às 7h25 de 22/07/2015

Apreensão de carreta mostra esquema e rota alternativa para o tráfico entre MS e PR


Adriano Moretto, com Osvaldo Duarte
 
Flagrantes ocorreram na noite de segunda-feira e manhã desta terça em Dourados - Foto: Osvaldo Duarte Flagrantes ocorreram na noite de segunda-feira e manhã desta terça em Dourados - Foto: Osvaldo Duarte

A apreensão de uma carreta com grande carga de maconha serviu para desarticular um esquema minucioso de tráfico de drogas que vinha abastecendo as duas maiores cidades de Mato Grosso do Sul e o Estado do Paraná. O flagrante ocorreu por volta das 18h de segunda-feira (20) no posto da PRF (Polícia Rodoviária Federal), na BR-163, em Dourados. Após pesagem, o entorpecente somou pouco mais de duas toneladas.

De acordo com as informações apuradas até o momento pelo Dourados News, trabalho em conjunto realizado pelos agentes federais e o Denarc (Divisão Estadual de Narcóticos) da Polícia Civil em Maringá (PR) durante três meses, resultou na descoberta do novo esquema utilizado pelos traficantes.

Na prática, a ação funcionava da seguinte maneira, caminhões eram carregados no interior do Estado vizinho com destino a cidades de outras partes do país, principalmente do Nordeste, porém, suas rotas acabavam desviadas, passando pela fronteira com o Paraguai. Lá esses veículos eram abastecidos com drogas, principalmente maconha.

O exemplo ocorreu na apreensão da noite de segunda.

A carreta Volvo FH 12, com placas do Paraná, conduzida por Anderson Luiz do Nascimento, 32, foi carregada com 38,2 mil quilos de amido de milho em Mauá da Serra (PR) com destino a Paraíba.

Porém, conforme o apurado até o momento, houve a mudança de itinerário e o caminhão acabou em Mato Grosso do Sul, num caminho totalmente diferente do que teria que percorrer para chegar ao local onde o frete foi contratado. Na região, foi preparado para abastecer os municípios de Dourados, Campo Grande e retornaria com parte da maconha para Maringá.

Nas prisões desta segunda, além de Anderson, Lioni de Oliveira Souza, 43, também foi preso. Ele seguia no VW Space Fox, com placas do Paraná realizando o trabalho de batedor.

Ambos foram levados à delegacia de Polícia Federal de Dourados e uma terceira pessoa já foi identificada por fazer parte da quadrilha. A previsão é que a quadrilha esteja agindo nesse círculo há tempos.

Envie seu Comentário