Menu
Busca quinta, 27 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221

Aldeias de Dourados recebem mais de 1 mil cestas básicas por mês

24 janeiro 2005 - 15h49

Famílias indígenas das aldeias de Dourados, município que fica a 230 quilômetros de Campo Grande, recebem 1.782 cestas com 32 quilos de alimentos, mensalmente. Os dados são do Programa de Segurança Alimentar (PSA), que atende 60 mil famílias em Mato Grosso do Sul, entre acampados, indígenas, quilombolas e favelados.
Na aldeia de Jaguapirú está o maior número de famílias atendidas: 943. Na aldeia Bororó são distribuídas outras 743 cestas e no Panambizinho mais 75. Além disso são beneficiadas outras 31 famílias que vivem nos acampamentos indígenas de Porto Cambirá e Estação da Luz. Cada cesta contém arroz, feijão, açúcar, macarrão, óleo, leite em pó, fubá, erva-mate, farinha de mandioca, charque, goiabada, sal e sardinha.Mato Grosso do Sul é o único Estado a desenvolver o Programa Fome Zero Indígena, em parceria com o governo federal.
 Em 2004 foram investidos R$ 3,8 milhões no programa, e 70 aldeias, com 11 mil índios, foram beneficiadas.Outras ações

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAPITAL
Garçom lambe orelha de cliente em bar e é denunciado à polícia
SAÚDE
Disseminação de fake news sobre coronavírus preocupa especialistas
LÉO VERAS
Suspeito nega execução de jornalista e teme queima de arquivo
ESPORTE
GP Rochedo de Ciclismo abre inscrições para prova dia 15 de março
SÃO GABRIEL
Peão morre atingido por hélice ao consertar maquinário em fazenda
SANEAMENTO
Sanesul executa obras de esgotamento sanitário em Antônio João
TRÊS LAGOAS
Motorista fica preso nas ferragens após colisão entre caminhões na BR-262
MEIO AMBIENTE
Bachelet critica 'retrocessos significativos' na política ambiental no Brasil
NA FRONTEIRA
Moradora de rua tem parte do corpo queimado em incêndio criminoso
INFECÇÃO VIRAL
Casos suspeitos de coronavírus no Brasil saltam de 20 para 132, diz governo

Mais Lidas

MULTIDÃO
Carnaval na praça central de Dourados termina em ‘confusão e sujeira’
DOURADOS
Mulher tenta sair de mercado com quase R$ 700 em compras sem pagar
INVESTIGAÇÃO
Ex-prefeito de Amambai foi morto após discussão por desacordo trabalhista
PONTA PORÃ
Estado monitora caso suspeito de Coronavírus na fronteira