24/04/2012 09h18

Adotar criança 'maior' é um ato de amor e derruba tabu

 

.
Arildo e a esposa Cleide - Foto: arquivo pessoal

Maryuska Pavão

Recentemente um caso em Campo Grande, chocou todo o estado, após um filho adotivo de um policial aposentado, entrar no quarto do pai, pegar uma arma, e matar seus irmãos, sendo uma garota de 22 anos e de um rapaz de 20. O crime trouxe à tona o preconceito sofrido por pais e filhos adotivos.

O publicitário e pai adotante, Arildo Teixeira, diz ter outra visão deste fato, pois de acordo com ele quem faz essa distinção e tem preconceito é a própria sociedade. “a sociedade que faz esta separação, pois o amor é incondicional, o amor é construído no dia-a-dia, e a cada dia que passa me sinto mais apaixonado pela minha filha, pois nem lembro que ela não é do meu sangue” afirmou.

Arildo afirmou ainda que as pessoas que adotam crianças maiores quebra um tabu que a sociedade não aceita. "Além de ser um ato de amor, mostra para toda a sociedade que a educação e o carinho que a criança precisa, vai ajudar torná-la uma pessoa de caráter e de personalidade" explicou.

Arildo enfatizou ainda, que o caso desse garoto foi isolado, pois há vários outros casos de destruição familiar de pais e filhos biológicos. "Recentemente vimos sobre um caso de um neto que matou o avô, neto este biológico, outro caso que chocou a sociedade de Mato Grosso do Sul, foi a do pai de Itaporã que matou o filho biológico, o enteado e a esposa a facadas. Vendo tudo isso, não podemos recriminar o rapaz que matou seus irmãos, claro que, ele cometeu um crime e deve pagar, mas não por ser adotado” afirmou.

 

Teresa B. de Souza, professora e presidente do Grupo de Apoio a Adoção de Dourados, e mãe de três crianças adotivas, contou um pouco de sua história “Depois que tive a minha filha, tive um problema logo após o parto e não pude mais ter filhos, quando minha menina estava com três anos, decidimos adotar uma criança para fazer companhia a ela, e quando chegamos ao lar nos deparamos com um menino de sete anos, que acabara de ser rejeitado por uma família, nos apaixonamos por ele, e após algum tempo ele começou a frequentar a nossa casa e logo em seguida nós o adotamos, e lá se foram 23 anos” contou.

Após esse tempo mais duas integrantes chegaram à residência da professora. “Um dia, fomos convidados para participar de um evento no lar Ebenezer, e lá conhecemos uma das meninas e durante a conversa ela falou que tinha uma irmã, conhecemos as duas, depois de um tempo, nós ficamos tocados com elas, que pediram para nós sermos os seus pais. Depois de muita conversa resolvemos adotar as duas. Hoje me sinto muito satisfeita e feliz com elas, que são uns doces de meninas. Elas estão com a gente há dois anos, uma tem 10 e a outra 11 anos, e tem sido um experiência gratificante, é um amor construído, dia após dia” afirmou.

Teresa disse ainda que as pessoas que desejam adotar ou conhecer um pouco mais sobre a adoção pode participar do Grupo de Apoio. “Todo mês nos reunimos, e trocamos experiências, no blog do grupo também tem muitos depoimentos e experiências que ajudam os casais” contou.

Para saber mais acesse: www.gaadacolher.blogspot.com.br/

(12) Comentários

Arildo mandou muito bem nas palavras !!! Sou mais conhecido pelo meu sobre nome Matoso...também sou filho adotivo...fui pego pelos meu PAIS quando tinha 1 ano e 6 meses..sou moreno e meus PAIS são da cor branca. E lhes digo uma coisa..sou muito grato a eles por me darem uma boa educação, uma família e um lar. tenho minha família...graças a educação que meus pais me deram tenho minha empresa, tenho respeito e não tenho amor igual aos meus pais adotivos...que para mim sãos mais pais do que muitos pais biologicos.

Matoso - Proprietário da empresa INSTA - Instalações elétricas Indústriais.

 
Fábio Matoso em 26 de abril de 2012 - quinta às 09:57

tenho uma filha adotiva e eu minha esposa amamos ela igual nossos filhos biologicos nao existe preconceito e nossa filha e naceu no nosso coracao para sempre

 
tom da farmacia em 24 de abril de 2012 - terça às 21:09

olha vcs nao imagina a princesa q eh a filha deles....linda carinhosa enfim amo muito minhasobrinha linda....nao tem diferenca ser adotiva ,p mim nao tem amo tanto ela....que nem lembro q ela veio grandinha p nosso meio...hj ela tem um sorriso lindo...enfim o amor transforma o ser humano...o carinho.....parabens eu admiro vcs bjs

 
lucilene em 24 de abril de 2012 - terça às 18:11

olha parabens p vcs....pois vcs trouxeram uma princesa p nosso lar....e eu como tenho tres sobrinhos nao vejo diferenca nela p mim....e minha sobrinha do coracao e o amor e maior ...amo amo muito ela eh linda linda....

 
lucilene em 24 de abril de 2012 - terça às 18:07

olha quero DA OS PARABENS P O MEU IRMAO ARILDO E CUNHADA CLEIDE....pois teve este coracao grande p adotar...e dizer p vcs q a filha dele e linda linda e tudo p nos...e eu como tia amo muito ela e o sangue dela disse q

 
lucilene em 24 de abril de 2012 - terça às 18:05

A adoção, mais que um gesto de doação, está dimensão do amor na formação dos adotantes, amor de fato é estes que nos leva a ver o mudo como de todos, todas as pessoas iguais a nós, pois quando amo a mim também amo os demais, se não discrimino a mim já mais descriminarei o outro. O amor nos torna solidário, comprometido com a construção de uma sociedade justa. Parabéns meu amigo Arildo – sempre comprometido com a construção do ser humano solidário.

Cuiabá-MT, 24/04/2012.

 
Alceu Soares Neto - Cuiabá-MT em 24 de abril de 2012 - terça às 16:07

"Adotar é acreditar que a história é mais forte que a hereditariedade, que o amor é mais forte que o destino". Essa frase é de Lidia Weber, acredito que resume o que pensamos sobre a adoção.

 
Cleide Rocha em 24 de abril de 2012 - terça às 14:29

Parabéns para vocês que abriram seus corações e suas casas, para darem uma vida digna a uma criança abandonada... Esse ato de amor, é tão grande e lindo, que só Deus para compensar vcs...

 
MIUKA em 24 de abril de 2012 - terça às 14:27

Não sei como funciona o ato da adoção, não sei se para os pais que irão adotar´é passado o histórico dessas crianças eu sei que, em PÉ DE LIMÃO NUNCA DEU MANGA......

 
Sebastiao Vasconcelos em 24 de abril de 2012 - terça às 13:46

Grande Arildo, seu unico defeito é torcer pro curintia.....brincadeira amigo e parabens, são gestos de dedicação que fazem a nossa existencia mais significativa, afinal "só podemos ser realmente felizes se fizermos feliz o próximo", abração !

 
virgulino j silva em 24 de abril de 2012 - terça às 13:34

Bom Dia a todos!!

Conheço a filha do casal Arildo/Cleide.
Criaturinha maravilhosa, na certeza que DEUS/Carinho/Educação é o ponto chave ñ só para adoção mas tb como filhos biologicos.

 
Valter Claudino em 24 de abril de 2012 - terça às 10:19

Tenho vontade de adotar, mais acho muito burocrático a adoção no Brasil
quem realmente quer adotar precisa passar por uma verdadeira prova de amor
não é qualquer que aguenta a burocracia brasileira

 
Daiane em 24 de abril de 2012 - terça às 09:29

Envie seu Comentário

Antes de escrever seu comentário, Atenção! O DouradosNews não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
* Obrigatório
 
2011 © - Dourados News - Todos os direitos reservados.
As notícias veiculadas nos blogs, colunas e artigos são de inteira responsabilidade dos autores.
Desenvolvido por: Lobo Tecnologia&Internet
Tel. (67) 3423-5060 - 55 (67) 3421-6196
Rua Hilda Bergo Duarte, 462 - 1º Andar - Sala 01 - Edifício Dinho
Cep. 79.806 - 020 - Centro - Dourados - MS.