Menu
Busca domingo, 09 de agosto de 2020
(67) 99659-5905
EDUCAÇÃO

Acadêmicos da Unigran são premiados com projeto sobre energia eólica

19 outubro 2017 - 10h29Por Da Redação

Produção de energia limpa, sustentável, em que o elo entre a economia e os benefícios ao meio ambiente se unem: é assim que funciona a energia eólica, que é produzida através de um aerogerador e que transforma o vento captado em eletricidade. Na turbina eólica, pás são movimentadas pela força do vento que transmite essa rotação para um gerador que converte a energia mecânica em elétrica.

Interessados no propósito de captação desse tipo de energia, um grupo de acadêmicos do curso de Engenharia Civil da Unigran se uniu e desenvolveu um projeto inovador, produzindo um aerogerador com materiais alternativos e recicláveis. Foi assim que surgiu a ideia do projeto “Turbina Eólica de Eixo Vertical”, inscrito na III Fecen (Feira de Ciências e Engenharias) da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados), trabalho desenvolvido pelos alunos Julio Hikaru Kumori e Renan Martinez, ambos do 4º semestre e Pablo Manfré, que cursa o 8º semestre, orientados pelo professor Wilson Passos. 

Foram selecionados para participar da Fecen 43 estudantes de várias instituições. O projeto do protótipo de turbina eólica dos acadêmicos da Unigran ganhou como melhor trabalho da Feira na categoria ‘Projeto de Graduação’.

De acordo com o Julio Kumori, idealizador do projeto, várias pesquisas foram feitas sobre os modelos de turbinas, hélices e pás, a ideia era escolher a que melhor se adequasse ao clima de Dourados. “Depois de um tempo de estudo e pesquisas teóricas escolhemos o modelo ‘Savonius’ que é com pás, além disso, para desenvolver o projeto utilizamos materiais de resto de obras, como canos de pvc e também latinhas de alumínio e bambu”, disse.  Ainda segundo o acadêmico, o tempo total para desenvolver o projeto foi de seis meses entre pesquisa e produção do protótipo. 

A ideia principal não é armazenar energia através da captação eólica, mas reduzir o consumo de energia gerada por meio das usinas hidroelétricas. Dessa forma, a economia em residências, comércios e indústrias seria bem maior. “Temos que ter ideia de que esse projeto não vai ser uma fonte de energia principal, mas complementar, como a energia solar, a termoelétrica, além de serem limpas, pois não agridem o meio ambiente ao serem geradas”, disse Pablo Mafré. 

A intenção a partir desse projeto é tornar toda a unidade “Cantão do Bosque”, que é o bloco das Engenharias da UNIGRAN, sustentável, conforme explica o professor Wilson Passos. “Nós queremos construir uma turbina em tamanho real para o ‘Cantão’ e temos ainda a ideia de torná-lo 90% sustentável. Queremos então montar uma turbina eólica em tamanho real que contribua para manutenção de energia do prédio. Porque não adianta também só desenvolver tecnologia e não aplicá-la”, finaliza. 


 

Deixe seu Comentário

Leia Também

CRIME AMBIENTAL
Infratores levam multa de R$ 10 mil por incêndio e transporte de motosserras
REGIÃO
Mulher foragida da Justiça acaba presa em Aparecida do Taboado
ESTADO
No dia em que MS ultrapassa a marca de 500 óbitos, ato de amor aos pais é respeitar isolamento social
LÍBANO
Bolsonaro convida Temer para chefiar missão humanitária
DOURADOS
Vítimas mais recentes da Covid-19, idosos foram notificados há mais de um mês
MOBILIZAÇÃO
Campanha promove paternidade no Brasil e no exterior
REGIÃO
Polícia flagra 245 quilos de maconha transportados em motos estrangeiras
PANDEMIA
Mato Grosso do Sul já soma 101 mortes causadas pelo novo coronavírus somente em agosto
TRÁFICO
Mulher sai de Dourados com filho de quatro anos e é presa com droga presa ao corpo
CAPITAL
Recém-nascido tratado no Hospital Regional vence a Covid-19

Mais Lidas

DOURADOS
Homicídio ocorreu após madrugada de farra e confusões na Jaguapiru
PANDEMIA
Paciente internado em Dourados morre de coronavírus
DOURADOS
Equipe do Samu se desloca para atender vítima de facadas em bairro
PANDEMIA
Cerca de 90% douradenses diagnosticados com Covid estão recuperados