Menu
Busca segunda, 17 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221
COLUNA

Saúde

Fernanda Viana

Fim de ano sem culpa: comer com prazer é saudável!

E-mail: contatonutrifernanda@gmail.com

23 dezembro 2019 - 00h04

As festas de fim de ano estão chegando e todos se preparam para as comemorações bem como para desfrutar daquela mesa farta que a ocasião oferece. É habitual abusar na alimentação diante de pratos apetitosos, sendo impossível muitas vezes resistir. Claro que exagero e gula são comportamentos que não combinam com vida saudável. Mas qual o problema em comer saboreando algo que lhe dá tanto prazer? Ou, ocasionalmente, repetir um prato muito gostoso?

Grande parte das pessoas que querem emagrecer acreditam que é preciso se sacrificar, se privar, e, quando se dão ao direito de comer algo por prazer, sentem muito medo de engordar e uma enorme culpa. O ato de comer por prazer passou a ser associado à falta de disciplina ou força de vontade suficiente para alcançar o peso desejado.

Diante disso, as pessoas não respondem mais à fome e à saciedade, mas sim às regras impostas e ao seu lado racional. Pensam demais e deixam de sentir, e comer se torna algo estressante, e vivem na ansiedade de nunca alcançarem as regras "certas", sentindo culpa na hora de comer. Essa culpa exagerada ao comer é algo recente na nossa sociedade e atrapalha nossa saúde mental, social e física.

Todos precisam saber que os alimentos também possuem valor sociológico, cultural e emocional. A comida não é vilã e sim uma grande aliada do bem-estar e da saúde. O segredo é a forma como comemos, e quando se fala em comer com prazer não é a indução do comer de forma descontrolada e sem critério, e sim que é preciso ampliar a oferta de nutrientes para reeducar o paladar, além do mais pesquisam comprovam que, quando se alimenta com prazer e sem culpa, se come menos ao longo do tempo, pois assim o saborear apoia ao ato em ficar satisfeito mais cedo.

 Muitos acreditam que comer sem culpa e com prazer é uma "dádiva" que somente os magros têm o luxo de vivenciar. Esse pensamento é completamente equivocado, e em vários sentidos. Primeiramente, magreza não é sinônimo de saúde, assim como o excesso de peso não necessariamente está ligado à ausência dela, além de que o direito de comer com prazer é concedido a todos os seres humanos, sem distinção — é algo que já nasce com a gente, parte integrante da saúde. Isso significa que todos nós já temos a capacidade de vivenciar sensações prazerosas por meio da comida.

Para quem está cansado de viver no ciclo de iniciar uma dieta, passar muito tempo com restrições, sair da linha e se frustrar pela falta de resultados concretos, a solução está em não viver de regime, mas sim mudar o seu estilo de vida para melhor. 

Por fim, o que se observa em pessoas que se sentem culpadas após ingerir alimentos convidativos que deveriam estar restritos em sua dieta, é que elas não conseguem ter uma atitude mais positiva em seu dia a dia. Dessa forma, elas adicionam às suas rotinas comportamentos que não são saudáveis e se mostram mais inclinadas a viver episódios de compulsão alimentar. Ame-se, cuide-se e permita-se!

*Especialização em Nutrição Esportiva, Terapia Nutricional, Nutrição Clínica e Fitoterapia - CRN3 27940. Escreve para o Dourados News. 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Arroz parboilizado preserva mais propriedades nutritivas naturais do que o branco polido
Alimentação rica em fibra ajuda a prevenir a diverticulite
Gordofobia: um preconceito grave
Volta às aulas: como oferecer um lanche escolar balanceado aliado a economia?
Orégano: muito mais que um temperinho

Mais Lidas

VILA SÃO BRÁS
Venezuelanos são flagrados consumindo maconha em bairro de Dourados
DOURADOS
Ferido com tiro no peito, entregador chega pilotando moto na UPA
DOURADOS
VÍDEO: Internos 'batem grade' e queimam colchões em princípio de rebelião na Unei
DOURADOS
Líderes de motim que causou estragos na Unei são levados à delegacia