Menu
Busca Sexta, 15 de Dezembro de 2017
(67) 9860-3221
COLUNA

Saúde

Fernanda Viana

Vigorexia: quando ganhar músculo torna-se uma obsessão

contatonutrifernanda@gmail.com

04 Dezembro 2017 - 00h03

A Vigorexia é a percepção distorcida da imagem corporal caracterizada pela depreciação do próprio corpo. Também conhecida como Dismorfia Muscular e Anorexia Nervosa Reversa. Essa obsessão vigoréxica torna o indivíduo centrado na sua imagem corporal, induzido pela constante insatisfação com sua aparência física, sente-se insuficientemente forte ou musculoso com alguma parte do seu corpo, este descontentamento o leva a prática excessiva de exercício físico diário. 

Atualmente, observa-se que indivíduos acometidos se descrevem como fracos e pequenos, quando apresentam musculatura desenvolvida em níveis acima da média. Geralmente acomete indivíduos do sexo masculino, não significando que não haja mulheres que sofram desse problema. É uma forma de culto à imagem corporal que tem se tornado comum em todas as classes sociais principalmente nas três últimas décadas.

É de conhecimento geral que a imposição por um padrão de beleza imposto muitas vezes pela mídia no qual o corpo adota uma forma torneada com delimitação bem demarcada dos músculos gera uma expectativa doentia em muitas pessoas. Esse “ideal” de perfeição a ser imitado, resulta geralmente em desequilíbrios, na perspectiva do estereótipo de beleza corporal, gerando comportamentos cotidianos extenuantes com: aumento da carga dos exercícios físicos, alterações alimentares com suplementação proteicas, usa de esteróides e anabolizantes sem orientação adequada.

Os principais sintomas da Vigorexia são: fadiga, ansiedade, insônia, inapetência, mialgia, alteração do humor, baixo desempenho sexual, pouca disposição para atividades sociais, permeado pelo excesso de exercícios físicos entre outros. A sujeição ao treino excessivo e sem orientação pode ocasionar prejuízos no lugar de saúde, com ocorrência de microtraumas, pelas lesões teciduais e repetitivas. 

Outro fator importante, é que essa preocupação excessiva com o corpo, a prática de dieta inadequada e uso indiscriminado de esteróides anabolizantes, estão sendo cada vez mais adotadas por homens e mulheres que apresentam distorção da imagem corporal. Além do mais a dieta inadequada adotada por esse grupo (rica em carboidratos e proteínas) e o consumo exacerbado de suplementos protéicos pode ocasionar muitos transtornos metabólicos aos indivíduos com Vigorexia, afetando especialmente os rins, a taxa de glicemia e o colesterol do indivíduo.

Levando-se em consideração esses aspectos é de extrema importância identificar e orientar o grupo de risco para o desenvolvimento de distúrbios alimentares, através de profissionais especializados como nutricionistas, psicólogos, médicos e treinadores para o sucesso do tratamento, visando o bem estar físico e mental destes indivíduos. 

Especialização em Nutrição Esportiva, Terapia Nutricional, Nutrição Clínica e Fitoterapia - CRN3 27940. Escreve para o Dourados News. E-mail: contatonutrifernanda@gmail.com 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Boa forma x Final de ano
Vigorexia: quando ganhar músculo torna-se uma obsessão
Ovo: do mito a benefícios nutricionais
Dicas para quem quer perder peso mas não tem motivação
Ganho de peso na menopausa

Mais Lidas

DOURADOS
Dez são detidos na 2ª fase da Operação Thanos
THANOS
Megaoperação cumpre mandados em bairros de Dourados
AQUIDAUANA
Corpo de ex-presidente da OAB é encontrado carbonizado na BR-419
JOÃO PAULO II
Homem é encontrado morto em cozinha de quitinete