Menu
Busca segunda, 21 de outubro de 2019
(67) 9860-3221
COLUNA

Na Lata!

Adriano Moretto

Sugestão de secretário pega mal dentro da prefeitura

Comentários, críticas e sugestões: adrianomoretto.oliveira@gmail.com

10 outubro 2019 - 00h04

Ruído – Uma possível saída do presidente Jair Bolsonaro do PSL, evidenciada pelas recentes críticas feitas por ele ao partido, pode deixar ‘viúvos’ na legenda os parlamentares sul-mato-grossenses eleitos na ‘onda bolsonarista’ de 2018.  

Lealdade – Na manhã de ontem, um dos vitoriosos no ano passado pelo partido do presidente, o deputado estadual Coronel David, deixou a entender que mesmo sob o risco de perder o mandato, acompanhará a decisão de Jair Bolsonaro. “O importante é ser leal a quem devemos muito”, disse. 

Celebração – Na véspera de Mato Grosso do Sul completar 42 anos de criação, não há qualquer ação prevista, por parte do governo estadual, para o município de Dourados. 

Saída – Ainda no aguardo no esclarecimento da interpretação da Justiça para retornar a participar das atividades na Câmara, o vereador Idenor Machado (PSDB) disse que ‘pendura o terno’ em dezembro do ano que vem, quando se encerra o mandato dele na Casa. 

Fora – Em visita ao Dourados News ontem pela manhã, ele também garante não ter qualquer intenção de buscar uma candidatura ao Executivo. “Se me perguntarem se eu quero de graça [a prefeitura], ainda peço para pensar por uns três dias”, relatou.

Facultativo – Ao contrário do que ocorre no Estado e no Legislativo municipal, que declararam ponto facultativo em 10 de outubro antecipando o Dia do Servidor Público (28/10), a prefeitura de Dourados mantém expediente normal do funcionalismo nesta quinta-feira, véspera de feriado. 

Retorno – Derrotada nas urnas durante tentativa de reeleição à Assembleia Legislativa no ano passado, a presidente da Fundação de Cultura do Mato Grosso do Sul, Mara Caseiro (PSDB), foi cortejada por lideranças de Eldorado, no extremo Sul do Estado, para disputar as eleições no próximo ano. 

Histórico – A ex-deputada estadual comandou a cidade por dois mandatos, entre os anos de 2001 e 2008. Antes, foi eleita vereadora mais votada daquele município e presidiu a Câmara local. 

Deu ruim – A prefeita Délia Razuk não teria ficado satisfeita com relato do secretário de Cultura, Clarindo Cleber Gimenes, na ata de reunião do Conselho Municipal de Cultura sugerindo encontro entre integrantes do grupo com pretensos candidatos à disputa pelo executivo no ano que vem, conforme mostrado aqui no Dourados News

Tensão – A chefe do Executivo municipal teria entendido a iniciativa do titular da pasta que assumiu o cargo no dia 30 de julho, como fogo-amigo contra o próprio governo, principalmente após a medida se tornar pública. Agora, tomando como base a instabilidade do secretariado desde o início da atual gestão, não é de se estranhar a possibilidade de nova mudança ocorrendo por ai. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Bumlai é notificado por tributo federal em Dourados
Assembleia vê novo ‘bate-boca’ entre PT e PSL
MS só receberá mais que DF, SC e RR em rateio do pré-sal
Vereadores se revezam na Câmara enquanto aguardam a Justiça
Favorável a ampliação enquanto vereadora, Délia agora quer diminuir perímetro urbano

Mais Lidas

DOURADOS
Criança de 1 ano da entrada na UPA com suspeita de overdose
MS-141
Acidente entre Ivinhema e Angélica envolve dois veículos
DOURADOS
Morre homem atropelado por motorista bêbado na BR-163
DOURADOS
PM é detido suspeito de extorquir produtores prometendo ‘segurança’ em área conflito