Menu
Busca sábado, 25 de maio de 2019
(67) 9860-3221
COLUNA

Na Lata!

Adriano Moretto

Sindicalista cobra vereadores por CPI na Secretaria de Educação

Comentários, críticas e sugestões: adrianomoretto.oliveira@gmail.com

27 novembro 2018 - 23h03

CPI – O presidente do Simted (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação) de Dourados, Juliano Mazini, cobrou dos vereadores, na sessão de segunda-feira, um pedido de CPI para apurar a real situação da Secretaria Municipal de Educação. 

Cobrança – Durante sua fala na tribuna da Casa, ele ainda cobrou os parlamentares locais e mandou recado, principalmente à base aliada da prefeita Délia Razuk (PR): “não dá mais para se omitir e apoiar desmandos investigados pelo Ministério Público”. 

Pregão – O discurso se deu, principalmente pelas investigações que desencadearam a Operação Pregão, que apura suposto esquema de corrupção através de fraudes em processos licitatórios no Município e que atingiram a Secretaria Municipal de Fazenda e a de Educação. 

Pedido – O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) se reúne no dia 12 de dezembro com o futuro ministro da Justiça e Segurança Pública do governo Jair Bolsonaro (PSL), juiz Sérgio Moro. Em pauta, a segurança na fronteira com o Paraguai e Bolívia. 

Nomeada – A prefeita Délia Razuk nomeou Maria Fátima Silveira de Alencar como diretora-presidente da Agehab (Agência Municipal de Habitação) no lugar de Duhan Tramarin Sgaravatti, que foi para a Secretaria de Fazenda. 

Titular – Nomeado interino desde a prisão e exoneração de João Fava Neto na Operação Pregão, Carlos Augusto de Melo Pimentel, será o titular da Secretaria Municipal de Fazenda. A decisão foi publicada em edição suplementar do Diário Oficial de segunda-feira.  

Apoio – Pouco mais de um mês após se posicionar contra recomendação do MDB e apoiar a reeleição de Reinaldo Azambuja (PSDB) no 2º turno, o líder do partido na Assembleia, deputado estadual Eduardo Rocha, disse ontem na Capital que a bancada emedebista deve ficar ao lado da base aliado no próximo ciclo, que inicia para o legislativo no dia 1º de fevereiro de 2019.

Base – Só para constar, desde o início do mandato de Reinaldo, em 2015, os deputados do MDB caminharam juntos com o governo, deixando a base apenas na metade deste ano, quando a sigla sinalizou candidatura própria e lançou Junior Mochi ao governo, após ver fracassar as tentativas com André Puccinelli, preso e Simone Tebet, que resolveu desistir de concorrer ao cargo, poucos dias depois de ser lançada em convenção. 

Despedida – A presença do superintendente da Polícia Federal de Mato Grosso do Sul, Luciano Flores, na coletiva de imprensa de ontem que detalhou a sexta fase da Operação Lama Asfáltica, denominada Computadores de Lama, foi a última dele no Estado, já que ele assumirá a mesma função no Paraná, já nos próximos dias. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

PF na cola de ex-candidata suspeita de ser 'laranja'
Deputado de MS se "assusta" com discurso de colega na Câmara
Agricultura Familiar troca de comando pela 4ª vez em dois anos e meio
Relator e presidente de processante vão contra a própria decisão
Após salvar investigados de cassação, base deve votar pela perda de mandato de Idenor

Mais Lidas

APÓS INVESTIGAÇÃO
Polícia conclui que atentado registrado por vereadora foi acidente de trânsito
VILA CACHOEIRINHA
“Boca” é fechada, mulher é presa e diz traficar pelo baixo valor do salário mínimo
TRÁFICO
Motorhome com destino a São Paulo é apreendido com mais de 4 toneladas de maconha
MS-156
Dupla é presa pela PF com pistolas entre Dourados e Itaporã