Menu
Busca segunda, 16 de setembro de 2019
(67) 9860-3221
COLUNA

Na Lata!

Adriano Moretto

Sessão vira ‘espaço de defesa’ a vereadores denunciados

Comentários, críticas e sugestões: adrianomoretto.oliveira@gmail.com

05 junho 2019 - 00h04

Fronteira – A visita do ministro da Justiça Sérgio Moro à região de fronteira na tarde de segunda, ficou mais na formalidade do que em apresentação de projetos e ações concretas para se diminuir a criminalidade e o tráfico de entorpecentes entre o Brasil e o Paraguai.

Forças maiores - O encontro foi prejudicado pela ausência do presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez e a ministra da segurança argentina, Patrícia Bullrich, que não conseguiram pousar em Pedro Juan Caballero por conta do mau tempo. 

Ausentes – Chamou a atenção também da ausência de representantes do governo sul-mato-grossense no encontro entre os países, afinal, o Estado serve como rota e boa parte das apreensões de entorpecentes e contrabandos são feitas pela polícia local.  

Previdência – Ato denominado ‘Greve geral da classe trabalhadora’ será realizado no dia 14 de junho em Dourados, contra a reforma da previdência. As ações terão início na Praça Antônio João, às 8h, com panfletagem e passeata. Às 14h, nova movimentação está agendada com concentração em frente ao prédio central do INSS, na avenida Weimar Gonçalves Torres. 

Advogado – O deputado federal Loester Trutis (PSL) saiu em defesa da colega de partido, senadora Soraya Thronicke, que embarcou em nova viagem internacional no final de semana passado em meio a votação de medidas importantes para o governo federal. 

Recado - “Ele [presidente Jair Bolsonaro] disse ao vivo numa live (sic) que a senadora Soraya Thronicke poderia viajar tranquila. Logo ela ‘tb’ confiou (sic), e foi em missão oficial a pedido dele”, disse, após críticas feitas por internautas contra a saída da parlamentar do país no dia em que o Senado votou e aprovou a Medida Provisória proposta pelo governo contra fraudes no INSS. 

Desabafo – Ex-líder da prefeita Délia Razuk (PR) na Câmara, o vereador Junior Rodrigues (PR), usou a tribuna da Casa pela primeira vez na noite de segunda-feira após aprovada contra ele a comissão processante que investiga suposto crime de responsabilidade político administrativa. Na fala, ele também cobrou dos colegas que fossem instauradas processantes “a qualquer um que seja denunciado”. 

Mais desabafo – Logo após a fala do parlamentar, o colega de Casa, Olavo Sul (Patriota), usou o tempo para também falar da denúncia protocolada contra ele por suposta falsidade ideológica com pedido de cassação e aproveitou para mandar ‘recado’ a quem ele considera envolvido. “Agora teremos um inquérito policial, mas não é o vereador Olavo Sul que vai ter que responder”, disse ao citar que a Polícia Civil investiga quem teria protocolado o documento na Câmara. 

Arquivamento – Já na manhã de ontem, o presidente da Câmara, Alan Guedes (DEM), arquivou o pedido de cassação contra o vereador do Patriota. A ausência de documentos não só da denunciante, mas também que comprovassem o pedido de cassação contra Olavo foram os principais motivos. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Aos poucos, estratégias são montadas visando 2020 e 22
Dois meses após pedir demissão, secretário continua no cargo
Partido cobra R$ 350 em seleção para filiados que pretendem disputar eleição em 2020
Deputado promete bomba, entrega “traque” e expõe empresário nomeado em seu gabinete
Greve geral volta a assombrar prefeitura de Dourados

Mais Lidas

DOURADOS
Carro roleta Marcelino, bate em moto e deixa jovem ferida
TRAGÉDIA
Homem morre e três ficam em estado grave em acidente na MS-429
MS
Motorista morre após bater carro em árvore em rodovia
POLÍCIA
Adolescente capota carro com droga na BR-463