Menu
Busca quarta, 26 de junho de 2019
(67) 9860-3221
COLUNA

Na Lata!

Adriano Moretto

Sessão vira ‘espaço de defesa’ a vereadores denunciados

Comentários, críticas e sugestões: adrianomoretto.oliveira@gmail.com

05 junho 2019 - 00h04

Fronteira – A visita do ministro da Justiça Sérgio Moro à região de fronteira na tarde de segunda, ficou mais na formalidade do que em apresentação de projetos e ações concretas para se diminuir a criminalidade e o tráfico de entorpecentes entre o Brasil e o Paraguai.

Forças maiores - O encontro foi prejudicado pela ausência do presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez e a ministra da segurança argentina, Patrícia Bullrich, que não conseguiram pousar em Pedro Juan Caballero por conta do mau tempo. 

Ausentes – Chamou a atenção também da ausência de representantes do governo sul-mato-grossense no encontro entre os países, afinal, o Estado serve como rota e boa parte das apreensões de entorpecentes e contrabandos são feitas pela polícia local.  

Previdência – Ato denominado ‘Greve geral da classe trabalhadora’ será realizado no dia 14 de junho em Dourados, contra a reforma da previdência. As ações terão início na Praça Antônio João, às 8h, com panfletagem e passeata. Às 14h, nova movimentação está agendada com concentração em frente ao prédio central do INSS, na avenida Weimar Gonçalves Torres. 

Advogado – O deputado federal Loester Trutis (PSL) saiu em defesa da colega de partido, senadora Soraya Thronicke, que embarcou em nova viagem internacional no final de semana passado em meio a votação de medidas importantes para o governo federal. 

Recado - “Ele [presidente Jair Bolsonaro] disse ao vivo numa live (sic) que a senadora Soraya Thronicke poderia viajar tranquila. Logo ela ‘tb’ confiou (sic), e foi em missão oficial a pedido dele”, disse, após críticas feitas por internautas contra a saída da parlamentar do país no dia em que o Senado votou e aprovou a Medida Provisória proposta pelo governo contra fraudes no INSS. 

Desabafo – Ex-líder da prefeita Délia Razuk (PR) na Câmara, o vereador Junior Rodrigues (PR), usou a tribuna da Casa pela primeira vez na noite de segunda-feira após aprovada contra ele a comissão processante que investiga suposto crime de responsabilidade político administrativa. Na fala, ele também cobrou dos colegas que fossem instauradas processantes “a qualquer um que seja denunciado”. 

Mais desabafo – Logo após a fala do parlamentar, o colega de Casa, Olavo Sul (Patriota), usou o tempo para também falar da denúncia protocolada contra ele por suposta falsidade ideológica com pedido de cassação e aproveitou para mandar ‘recado’ a quem ele considera envolvido. “Agora teremos um inquérito policial, mas não é o vereador Olavo Sul que vai ter que responder”, disse ao citar que a Polícia Civil investiga quem teria protocolado o documento na Câmara. 

Arquivamento – Já na manhã de ontem, o presidente da Câmara, Alan Guedes (DEM), arquivou o pedido de cassação contra o vereador do Patriota. A ausência de documentos não só da denunciante, mas também que comprovassem o pedido de cassação contra Olavo foram os principais motivos. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

“Sessões cheias” devem garantir mandatos de suplentes
Sumido após Itaipu, Marun aparece em documentário na Netflix
Lista com exonerações deve ser publicada nesta semana
Sob intervenção, Funsaud tem comissão de auditoria extinta
“Transparência” causa discussão acalorada entre vereadores

Mais Lidas

DOURADOS
Trans e namorado são presos suspeitos de extorquir cliente após programa
FRONTEIRA
Homem assassinado em estacionamento de shopping é ex-policial
DOURADOS
Jovem morre ao bater moto contra carreta parada no Água Boa
DOURADOS
Homem escapa de tiros na Vila Toscana; ex-namorada e o atual dela seriam os autores