Menu
Busca domingo, 18 de agosto de 2019
(67) 9860-3221
COLUNA

Na Lata!

Adriano Moretto

Relação entre vereadores “azeda” após absolvições e oposição estuda CPI com relatórios da CGU

Comentários, críticas e sugestões: adrianomoretto.oliveira@gmail.com

17 maio 2019 - 00h04

Estampou – Bastou a absolvição de Cirilo Ramão (MDB), na noite de quarta-feira, para que movimentos populares começassem a estampar os rostos dos seis parlamentares que votaram contra a cassação em postagens na internet. Carlito do Gás (Patriota), Bebeto (PR), Junior Rodrigues (PR), Jânio Miguel (PR), Juarez de Oliveira (MDB) e Maurício Lemes (PSB) já ‘circulam’ em páginas das redes sociais com diversos ‘adjetivos’. 

Idem – Os seis também se posicionaram contra a perda de mandato de Pedro Pepa (DEM) na sessão da tarde de ontem e salvaram o democrata da cassação. Resta agora apenas o julgamento de Idenor Machado (PSDB) para se encerrar os trabalhos das comissões na Câmara. 

Marcado – A sessão que poderá resultar na cassação do parlamentar tucano já está agendada para segunda-feira, às 17h. O parecer emitido pela processante é pela perda do mandato.

Cansou – Após ler dezenas de páginas do processo nas sessões de quarta e quinta, o 1º secretário da Casa, Sérgio Nogueira (PSDB), sinalizou ao presidente Alan Guedes (DEM) para que trocasse o parlamentar para continuação da leitura. Ao olhar para Madson Valente (DEM), na tentativa de auxílio na questão, a resposta foi negativa. 

Bancada – Maior bancada da Casa com quatro vereadores, o PR, mesmo partido da prefeita Déia Razuk, não conseguiu ‘seduzir’ o voto de Lia Nogueira nos julgamentos de Pepa e Cirilo Ramão. A radialista se mantém distante da base aliada desde quando assumiu o cargo. 

Azedou – As duas absolvições deixaram o clima tenso na Câmara e dividiu ainda mais os parlamentares da base aliada em relação ao grupo intitulado independente. Nos bastidores da Casa, a oposição enxerga ‘interferência’ do Executivo nos julgamentos para tentar manter um bom número de aliados no legislativo. 

CPI Em posse de recente relatório entregue pela CGU (Controladoria-Geral da União), que realizou uma devassa em contratos firmados pela Funsaud (Fundação de Saúde de Dourados), os vereadores analisam a abertura de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito). 

Número – Para que seja aceito a abertura da Comissão, são necessárias sete assinaturas, o que hoje, passaria tranquilamente pelo número de parlamentares que estariam dispostos a iniciar o processo. 

Vitória – Independente do que estaria por vir, é fato de que a prefeita Délia Razuk (PR) conseguiu, com as duas absolvições, grandes vitórias políticas sobre a Câmara, com quem tem tido um relacionamento conturbado ao longo desses quase dois anos e meio de mandato. Resta saber se a Justiça devolverá os mandatos de Pepa e Cirilo, ainda afastados por determinação judicial. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Deputado ‘culpa’ PCCR por caos econômico em Dourados
Vereador “cola” em diretor durante evento para sondar decreto
Servidores fazem pressão por CPI na Funsaud
Quase um mês após pedido de demissão, Délia não encontra substituto para Upiran
“Fatiamento” de salário gera nova crise entre Délia e servidores

Mais Lidas

DOURADOS
Acidente com morte pode ter ocorrido após motociclista ser fechado por carro
BR-163
Passageira morre após homem colidir moto contra placa de sinalização em Dourados
DOURADOS
Homem fica ferido após estouro de equipamento na Cabeceira Alegre
POLÍTICA
PSL lança nome para Prefeitura de Dourados e senadora descarta aliança com tucanos