Menu
Busca segunda, 17 de junho de 2019
(67) 9860-3221
COLUNA

Na Lata!

Adriano Moretto

Relação entre vereadores “azeda” após absolvições e oposição estuda CPI com relatórios da CGU

Comentários, críticas e sugestões: adrianomoretto.oliveira@gmail.com

17 maio 2019 - 00h04

Estampou – Bastou a absolvição de Cirilo Ramão (MDB), na noite de quarta-feira, para que movimentos populares começassem a estampar os rostos dos seis parlamentares que votaram contra a cassação em postagens na internet. Carlito do Gás (Patriota), Bebeto (PR), Junior Rodrigues (PR), Jânio Miguel (PR), Juarez de Oliveira (MDB) e Maurício Lemes (PSB) já ‘circulam’ em páginas das redes sociais com diversos ‘adjetivos’. 

Idem – Os seis também se posicionaram contra a perda de mandato de Pedro Pepa (DEM) na sessão da tarde de ontem e salvaram o democrata da cassação. Resta agora apenas o julgamento de Idenor Machado (PSDB) para se encerrar os trabalhos das comissões na Câmara. 

Marcado – A sessão que poderá resultar na cassação do parlamentar tucano já está agendada para segunda-feira, às 17h. O parecer emitido pela processante é pela perda do mandato.

Cansou – Após ler dezenas de páginas do processo nas sessões de quarta e quinta, o 1º secretário da Casa, Sérgio Nogueira (PSDB), sinalizou ao presidente Alan Guedes (DEM) para que trocasse o parlamentar para continuação da leitura. Ao olhar para Madson Valente (DEM), na tentativa de auxílio na questão, a resposta foi negativa. 

Bancada – Maior bancada da Casa com quatro vereadores, o PR, mesmo partido da prefeita Déia Razuk, não conseguiu ‘seduzir’ o voto de Lia Nogueira nos julgamentos de Pepa e Cirilo Ramão. A radialista se mantém distante da base aliada desde quando assumiu o cargo. 

Azedou – As duas absolvições deixaram o clima tenso na Câmara e dividiu ainda mais os parlamentares da base aliada em relação ao grupo intitulado independente. Nos bastidores da Casa, a oposição enxerga ‘interferência’ do Executivo nos julgamentos para tentar manter um bom número de aliados no legislativo. 

CPI Em posse de recente relatório entregue pela CGU (Controladoria-Geral da União), que realizou uma devassa em contratos firmados pela Funsaud (Fundação de Saúde de Dourados), os vereadores analisam a abertura de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito). 

Número – Para que seja aceito a abertura da Comissão, são necessárias sete assinaturas, o que hoje, passaria tranquilamente pelo número de parlamentares que estariam dispostos a iniciar o processo. 

Vitória – Independente do que estaria por vir, é fato de que a prefeita Délia Razuk (PR) conseguiu, com as duas absolvições, grandes vitórias políticas sobre a Câmara, com quem tem tido um relacionamento conturbado ao longo desses quase dois anos e meio de mandato. Resta saber se a Justiça devolverá os mandatos de Pepa e Cirilo, ainda afastados por determinação judicial. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Temendo futuro, parlamentar pede ajuda a colegas
TAC obriga postos a doarem combustível em Dourados após aumento abusivo
Deputado diz que se aposenta após mandato: “já deixei a vida pública”
Conversas entre Moro e Dallagnol repercutem entre parlamentares de MS
Se acatada recomendação, novos julgamentos de vereadores já têm ordens definidas

Mais Lidas

POLÍCIA
Casal contratado para levar maconha até Campo Grande é preso em Dourados
FURTO
Jovem é preso enquanto furtava bicicleta dentro de residência em Dourados
ASSALTO
Pastor marido de deputada federal é executado no Rio
POLÍCIA
Após cinco mortes em uma semana, órgãos realizam operação na reserva indígena de Dourados